Período dos Estados Combatentes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
History of China.png
História da China
História Antiga
Neolítico 8500 AEC – 2070 AEC
Dinastia Xia 2070 AEC – 1600 AEC
Dinastia Shang 1600 AEC – 1046 AEC
Dinastia Zhou 1046 AEC – 256 AEC
 Zhou Ocidental
 Zhou Oriental
   Primaveras e Outonos
   Estados Combatentes
História Imperial
Dinastia Qin 221 AEC – 206 AEC
Dinastia Han 206 AEC – 220 EC
  Han Ocidental
  Dinastia Xin
  Han Oriental
Três Reinos 220–280
  Wei, Shu and Wu
Dinastia Jin 265–420
  Jin Ocidental
  Jin Oriental Dezesseis Reinos
Dinastias do Norte e do Sul
420–589
Dinastia Sui 581–618
Dinastia Tang 618–907
  (Segunda dinastia Zhou 690–705)
Cinco Dinastias
e Dez Reinos

907–960
Dinastia Liao
907–1125
Dinastia Song
960–1279
  Song do Norte Xia Ocidental
  Song do Sul Jin
Dinastia Yuan 1271–1368
Dinastia Ming 1368–1644
Dinastia Qing 1644–1911
História Moderna
República da China 1912–1949
República Popular
da China

1949–presente
República da
China
(Taiwan)

1949–presente
 v  e 

O Período dos Estados Combatentes (chinês tradicional: 戰國時代; chinês simplificado: 战国时代; pinyin: Zhànguó Shídài) ocorreu de meados do século V a.C. até a unificação da China por Qin Shi Huang em 221 a.C.. O período é normalmente considerado como uma segunda parte da Dinastia Zhou Oriental, seguida pelo Período das Primaveras e Outonos. Como o Período das Primaveras e Outonos, o rei de Zhou agia apenas com um papel simbólico. A data considerada como início do período ainda é discutida. Enquanto frequentemente cita-se 475 a.C., seguido pelo Período das Primaveras e Outonos, 403 a.C., a data da tripartição do reino de Jin, é muitas vezes considerada como o início do período.

O Período dos Estados Combatentes (475-221 a.C.) toma seu nome de uma obra histórica compilada no século I a.C., o Zhanguo ce (intrigas dos Estados Combatentes), coletânea de textos que remontam aos séculos III e II a.C. – uma época rica para o pensamento filosófico e para a ciência chinesa – é marcado pela decadência política, pelo fim da capacidade de arbítrio e soberania dos Zhou sobre os problemas internos e o início de confrontos.

Os tratados militares escritos pelos antigos generais, alguns dos quais foram encontrados parcialmente fragmentados, demonstram a rápida evolução na maneira de se executar a guerra.

O talento e a atmosfera da época envolveram grandes estrategistas militares chineses, como Sun Tzu, Sun Pin e Er-Hu. Esses célebres generais ousaram estabelecer táticas cada vez mais refinadas. Os relatos trazem ao mundo uma atmosfera única, que envolveu a China em um dos períodos mais singulares da História. Uma fase turbulenta e obscura decorrente de contínuos enfrentamentos, alianças que poderiam ser facilmente corrompidas, traições, ataques surpresa e impiedosos assassinatos foram os ingredientes de um quadro político em rápida evolução que levou ao fortalecimento do Estado de Qin, beneficiado por sua posição estratégica favorável, a oeste do rio Amarelo, em Shaanxi, e protegido por sólidas defesas naturais.

Durante este período existiam sete reinos: Qin, Qi, Zhao, Han, Wei, Chu e Yan.[1] O reino de Qin acabou por conquistar os restantes seis, ficando a China unificada sob um mesmo governo, o mesmo sistema de escrita e de pesos e medidas.

Os Estados Combatentes[editar | editar código-fonte]

Os reinos combatentes, por volta de 350 a.C.
  Chu
  Han
  Lu
  Qi
  Qin
  Song
  Teng
  Wei
  Yan
  Zhao
  Zhou
  Zou

Referências

  1. Zhang Huizhi 張撝之 e outros, Xuesheng gu hanyu cidian 学生古汉语词典, Shanghai, 2002, p.247

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História da China é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.