Periquito-australiano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaPeriquito-australiano
Periquito-australiano(Plumagem natural)

Periquito-australiano
(Plumagem natural)
Estado de conservação
Não avaliada: Domesticado
Classificação científica
Domínio: Eukariota
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Psittaciformes
Família: Psittacidae
Género: Melopsittacus
Espécie: M. undulatus
Nome binomial
Melopsittacus undulatus
(Shaw, 1805)

O periquito-australiano ou periquito-comum ("Melopsittacus undulatus", do latim: Melo,som,psittacus, da família de psitacídeos e undulatus, ondulado, por causa das riscas onduladas presentes em suas costas)[1] é uma espécie de ave psitaciforme pertencente à família Psittacidae. É um animal de estimação muito popular em várias partes do mundo sendo natural da Austrália.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Fisionomia de um periquito-australiano.
Periquito Australiano em seu habitat natural.

Os periquitos-australianos são aves pequenas, com uma envergadura aproximadamente de 18 cm. Em cativeiro, têm uma esperança média de vida de 12 anos. As fêmeas da espécie são ligeiramente mais pesadas podendo alcançar entre 24 e 40 gramas, enquanto os machos selvagens, entre 22 e 32 gramas.

Em seu habitat natural apresentam tons esverdeados cintilantes e faixas com tons de preto com diversos formatos, começando da cabeça até a cauda, geralmente ocorrendo somente na parte de cima da ave. Da face até um pouco pra cima do bico, encontram-se tons de amarelo podendo ocorrer pequenas manchas em suas bochechas.

O periquito-australiano é uma das duas únicas espécies de aves psitaciformes verdadeiramente domesticadas pelo homem (a outra é o inseparável-de-faces-rosadas). A espécie é alvo de selecção artificial e reprodução em cativeiro desde a década de 1850. Os periquitos-australianos podem aprender a falar. A ave doméstica registada com o maior vocabulário foi um periquito-australiano chamado Puck[2] .

História[editar | editar código-fonte]

Uma das obras de John Gould, que também representava periquitos e outros animais em suas obras artísticas.
Periquitos domesticados comendo uma fruta.

Os periquitos-australianos foram relatados pela primeira vez por George Shaw e Frederick Nodder, dois importantes naturalistas do século XIX. Mas foi somente no ano 1840, que John Gould, um ornitólogo e naturalista inglês,levou alguns exemplares desta ave a Europa. Rapidamente, a partir do ano 1850, por serem de fácil domesticação e adaptação a gaiolas passaram a ser comercializados em larga escala. Porém graças a grande procura começaram as exportações de aves selvagens. Mais tarde, em 1894, a prática foi proibida, resolução que dura até os dias de hoje, e boa parte dos periquitos hoje vendidos em lojas de animais provém de criações.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Os periquitos-australianos alimentam-se quase exclusivamente de sementes de gramíneas, quando em estado natural. São de hábitos diurnos, já que de dia buscam comida para alimentar seus filhotes, e de noite descansam, sendo muito importante para eles dormir, pois se não fizeram isto de uma forma correcta poderá ocasionar vários problemas de saúde, principalmente quando domesticados. Em cativeiro, a dieta é complementada com verduras, frutas, farinhadas e outros complementos alimentares. Verduras que comem: chicória molhada, espinafre; Frutas que comem: banana, laranja. Recomenda-se não dar em hipótese alguma abacate e semente de maçã, pois contém substâncias nocivas para a saúde dos periquitos-australianos.

Mutações[editar | editar código-fonte]

Periquito azul, sendo este um macho.

Os periquitos ondulados como também são conhecidos apresentam uma enorme variedade de mutações do "original" verde: Verde Claro, Azul, Factor Escuro, Cinzento, Violeta, Face Amarela tipo I e tipo II, Opalino, Saddleback, Spangle, Spangle Melânico, Canela, Fallow, Lutinos e Albinos, Diluídos, Asas Claras, Asas Cinzentas, Arco Íris, Corpos-Claro, Arlequim Australiano, Rémiges Claras, Arlequim Holandês, Arlequim Dinamarquês, Amarelos e Brancos de Olhos Preto, Slate, Antracite, Face Preta, Periquitos de Poupa, O Mottle, Bicolores, Frisados, Feather Duster e diversas, para não dizer infinitas, combinações entre estas mutações.

Albinismo[editar | editar código-fonte]

É muito raro acontecer um caso de albinismo em periquitos-australianos. É possível diferenciar um periquito albino dos outros através da cor de suas penas, sendo estas totalmente brancas, olhos vermelhos, bico amarelo claro, patas cor de rosa e a cera do macho em vez de ser azul, é púrpura. Apesar de não terem tons variados como os outros, são igualmente atraentes, já que formam um maior contraste com o ambiente.

Um macho alimentando a fêmea.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

Filhote de periquito-australiano, com 5 dias de vida.
Filhote de periquito-australiano, com 11 dias de vida.
Periquito-australiano em um tronco: percebe-se o tom azulado da cera do bico deste macho.

Os periquitos-australianos não apresentam nenhum tipo de dimorfismo sexual à primeira vista mas, quando as aves já estão na fase adulta, é possível diferenciar o sexo através da cor da cera, uma estrutura presente acima do bico da ave, onde se localizam as duas narinas: a cera das fêmeas é rosada, a dos machos azulada. Esta regra pode não se verificar se a ave for albina ou lutina, caso em que as ceras dos machos são de um tom púrpura-rosado, dando a impressão de que não passaram da fase juvenil. Um fator importante que diferencia um adulto de uma cria é a íris dos olhos: a do adulto é branca em volta e preta no meio; a da cria é totalmente preta.

Um periquito-australiano atinge a maturidade sexual com 1 ano de vida. O período propício é quando o clima está quente e há maior abundância de alimentos (geralmente entre setembro e março, no Brasil). Em cativeiro podem ocorrer exceções, em que os periquitos acasalam e têm filhotes fora da época de reprodução. Aproximadamente 2 meses após o acasalamento, a fêmea começa a postura de ovos. Pode ocorrer um intervalo de 3 dias entre um ovo e outro, demorando a eclosão dos primeiros 18 a 19 dias. Durante este tempo, a fêmea recebe alimento do macho, e é normal fazer suas necessidades dentro do ninho.

Mapa com a localização dos periquitos, sendo a mancha vermelha o local que a espécie ocorre.

Distribuição e Habitat[editar | editar código-fonte]

Na Natureza, o periquito-australiano ocorre nas zonas interiores da Austrália, habitando lugares áridos e de grande pastagem, geralmente em terras de agricultura de grãos, terras de arbustos e outras localizações. Por outro lado, evitam áreas florestadas por preferir locais sazonais e próximos a rios e cisternas.


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. (em inglês) BirdLife International (2004). Melopsittacus undulatus . 2006 IUCN Red List of Threatened Species. IUCN 2006. Acesso a 18.10.2007.
    Commons
    O Commons possui multimídias sobre Periquito-australiano
    Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado no Projeto Aves é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.