Petronila de Aragão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Petronila
Rainha Soberana de Aragão
Condessa consorte de Barcelona
Detalha de pintura a óleo por Francisco Camilo de 1634, localizada no Museu do Prado.
Reinado 16 de agosto de 115718 de julho de 1164 (como Rainha)
11621164 (como condessa)
Consorte Raimundo Berengário IV de Barcelona
Antecessor(a) Ramiro II
Sucessor(a) Afonso II
 
Dinastia Jimenes
Nascimento 29 de junho de 1136
Huesca, Reino de Aragão
Morte 15 de outubro de 1173 (37 anos)
Condado de Barcelona
Filho(s) Pedro de Aragão
Afonso II de Aragão
Raimundo Berengário IV da Provença
Dulce de Aragão
Sancho de Barcelona e Aragão
Pai Ramiro II de Aragão
Mãe Inês da Aquitânia

Petronila ou Petronilha de Aragão (Huesca, 29 de junho de 1136Barcelona, 15 de outubro de 1173[1]) foi rainha de Aragão entre 1157 e 1164 e condessa de Barcelona entre 1162 e 1164[2][3]. Era filha de Ramiro II de Aragão com Inês de Poitou, portanto neta materna do duque Guilherme IX da Aquitânia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Com quase dois anos de idade, Petronila assumiu um contrato de casamento com o conde Raimundo Berengário IV de Barcelona. Imediatamente o seu pai Ramiro retirou-se para o mosteiro de São Pedro, o Velho, de Huesca, conservando para si o título de rei, enquanto o conde de Barcelona, noivo de Petronila, como príncipe regente, assumiu o governo da Coroa de Aragão. Petronila foi educada na corte condal de Barcelona.

O casamento de Petronila com Raimundo Berengário IV foi celebrado treze anos depois em Lérida, em agosto de 1150, quando a rainha atingiu a idade requerida pelo direito canónico para poder consumar o matrimónio, catorze anos.

Retrato póstumo do século XIX.

Em março de 1157 nasceu em Huesca Raimundo, o herdeiro do casal real, que reinaria com o nome de Afonso II de Aragão em honra a Afonso I de Aragão. Depois da morte de Raimundo Berengário IV em 1162, Petronila abdicou do Reino de Aragão e do Condado de Barcelona em nome do seu filho Afonso, em documento de 18 de julho de 1164.[2][3] Petronila morreu em Barcelona a 17 de outubro de 1174, e foi enterrada na Catedral de Barcelona.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Signum regis (firma real) de Petronila de Aragão.

Do seu matrimónio com Raimundo Berengário IV nasceram:


Precedido por:
Ramiro II
Armas antigas do reino de Aragão
Rainha de Aragão

16 de agosto de 115718 de julho de 1164
com Raimundo Berengário IV (1137-1162)
Sucedido por:
Afonso II (Raimundo Berengário V de Barcelona)
Precedido por:
Raimundo Berengário IV
Condessa de Barcelona
6 de agosto de 116218 de julho de 1164
Precedida por:
Felícia de Roucy
Rainha-mãe de Aragão
18 de julho de 116415 de outubro de 1174
Sucedida por:
Sancha de Castela

Referências

  1. Gran Enciclopedia Aragonesa online (em castelhano)
  2. a b Texto digitalizado pela Universidade Jaime I, doc. 3º, 1164, 18 de Junho, Barcelona (em castelhano) Archivo de la Corona de Aragón. Barcelona. Cancelleria reial. Liber Feudorum Maior, ff. 10c-11a. Apud Miguel Rosell, 1945, nº 17.
  3. a b Historia d´un destarifo: de Corona d´Aragó, a Regne de Catalunya, Agustí Galbis, Valéncia hui, 15 de Junho de 2008 (em espanhol)
  4. a b Creación y desarrollo de la Corona de Aragón, Antonio Ubieto Arteta, Zaragoza, Anubar (Historia de Aragón), 1987, págs. 177-178 (ISBN 84-7013-227-X)
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Petronila de Aragão


Ícone de esboço Este artigo sobre uma Rainha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.