PewDiePie

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Felix Kjellberg
PewDiePie em 2019.
Nome completo Felix Arvid Ulf Kjellberg
Pseudônimo PewDiePie
Outros nomes Pewds, Pewd, Pewdie, Poods, Pews ou PewPew
Nascimento 24 de outubro de 1989 (31 anos)
Gotemburgo, Suécia
Residência Brighton, Inglaterra
Nacionalidade sueco
Religião Agnosticismo
Cônjuge Marzia Bisognin (c. 2019)
Alma mater Universidade Técnica Chalmers
Ocupação comediante, youtuber
Carreira na internet
Servidor(es) YouTube
Período de atividade 2010–presente
Inscritos + 104 milhões
Visualizações + 25 bilhões
Influenciado(s) Luba, Felipe Neto
Placas do YouTube
0000YouTube Silver Play Button 2.svg0000100 mil inscritos (2012)
0000YouTube Gold Play Button 2.svg00001 milhão de inscritos (2012)
0000YouTube Diamond Play Button.svg000010 milhões de inscritos (2013)
0000YouTube Ruby Play Button 2.svg000050 milhões de inscritos (2016)
0000YouTube Red Diamond Play Button.svg0000100 milhões de inscritos (2019)
Felix Arvid Ulf Kjellberg Signature.svg

Felix Arvid Ulf Kjellberg (Gotemburgo, 24 de outubro de 1989), mais conhecido sob o apelido online PewDiePie, é um comediante de internet e produtor de vídeos sueco, mais conhecido por seus comentários de Let's Play (Vamos jogar, em português) em seus vlogs no YouTube.

Felix Kjellberg originalmente procurou se graduar na Universidade Técnica Chalmers. Em 2010, durante seus estudos, criou o canal PewDiePie no Youtube. No ano seguinte, deixou a universidade para focar nos vídeos, para muito desgosto de seus pais. Sem o apoio deles, Felix começou a trabalhar num carrinho de cachorro-quente para financiar seus vídeos e logo começou a reunir um número rapidamente crescente de seguidores online. Em 2012, seu canal ultrapassou 1 milhão de inscritos.

Desde 15 de agosto de 2013, o canal PewDiePie se tornou o canal com mais inscritos no Youtube,[1][2] sendo brevemente ultrapassado em novembro e dezembro de 2013 pelo canal Spotlight do Youtube. Mantendo a posição desde 22 de dezembro de 2013, o canal alcançou mais de 51 milhões de inscritos em dezembro de 2016, tornando-se o primeiro canal do mundo a receber a Placa de Rubi.[3] Seu mais recente record foi em 10 de janeiro de 2018 quando ele chegou aos 70 milhões de inscritos. Em Julho de 2014, o canal ultrapassou RihannaVEVO para se tornar o canal com mais visualizações de todos os tempos e, a partir de dezembro de 2016, o canal recebeu mais de 14 bilhões de visualizações de vídeos.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

PewDiePie, nascido Felix Arvid Ulf Kjellberg, cresceu em Gotemburgo, Suécia. Ele é filho de Lotta Kristine Johanna (nascida em 7 de Maio de 1958) e Ulf Christian Kjellberg (nascido em 8 de janeiro de 1957), e também cresceu com sua irmã, Fanny.[4] Sua mãe Johanna, ex-diretora de TI da cadeia de lojas de roupas KappAhl, em 2010 foi nomeada a Chief Information Officer do ano na Suécia.[4] Seu pai, Ulf, também é um diretor executivo de uma companhia.[5] Em 2008, Felix se formou na Göteborgs Högre Samskola. Então procurou se graduar em Economia Industrial e Gerenciamento de Tecnologias na Universidade Técnica Chalmers, mas como não estava gostando do curso e o achando entediante, decidiu largar a faculdade, conseguindo um emprego vendendo cachorros-quentes.[6][7] Sobre essa decisão, PewDiePie afirmou, "Pensando nisso agora, era totalmente absurdo. Para cursar economia industrial na Chalmers você precisa de notas altas, mas de alguma forma eu estava mais feliz vendendo cachorro-quente e fazendo meus próprios vídeos de jogos."[8]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Formato do canal[editar | editar código-fonte]

O canal de Kjellberg foca em seus comentários e reações a games variados enquanto os joga.[9][10] Ele é conhecido pelas gameplays de terror e ação,[11][12] sendo o Five Nights at Freddy's o mais notável.[13] Em 2014, começou a jogar com mais frequência games que lhe interessavam, sendo de terror ou não. Seu canal também apoia desenvolvedores independentes de jogos,[9][14] proporcionando a divulgação grátis do produto durante o gameplay e um incentivo significativo às vendas.[15] Desde 2 de setembro de 2011 até 15 de outubro de 2016 eram postados vlogs nos quais o youtuber estabelecia uma proximidade com seus fãs. Estes vlogs eram intitulados "Fridays With PewDiePie". Tipicamente, ele encerrava seus vídeos com um "Brofist".

Atualmente seu quadro de maior sucesso é o "Meme Review", onde Felix avalia memes famosos da internet. Outros quadros são: "LWIAY", que apresenta as melhores postagens do SubReddit do canal; e "You Laugh You Lose", que se assemelha bastante com um dos quadros ditos anteriormente, porém é apresentado no formato de desafio, onde Felix tenta não rir de clipes enviados a ele.

História[editar | editar código-fonte]

PewdiePie originalmente registrou uma conta no YouTube sob o nome "Pewdie";[16] o gamer explica que "pew" representa o som de lasers e "die" significa morte. Depois de esquecer a senha dessa conta, ele então criou o canal "PewDiePie" no Youtube em 29 de abril de 2010.[17] Depois de sair da universidade Chalmers, seus pais se recusaram a apoiá-lo, e como consequência PewDiePie teve que financiar seus vídeos antigos trabalhando numa barraca de cachorro-quente.[18] Sobre ter que trabalhar na barraca, PewDiePie disse, "o fato de eu poder fazer vídeos era bem mais importante para mim do que eu ter que passar algumas horas do dia fazendo um trabalho que não era tão prestigiado."[18] Cinco anos depois, PewDiePie relembrou, "Eu sabia que pessoas eram grandes em outros tipos de vídeo, mas ninguém era grande em jogos, e eu não sabia se poderia obter dinheiro disso. Não parecia uma carreira que eu poderia sair da faculdade para seguir. Era apenas algo que eu amava fazer. E aqui nós estamos cinco anos depois e isso explodiu."[18] Em dezembro de 2011, o canal de PewDiePie tinha por volta de 60.000 inscritos. Perto de quando seu canal tinha 700.000 inscritos, Kjellberg discursou durante a Nonick Conference 2012.[19]

Em abril de 2013, o canal atingiu a marca de 5 milhões de inscritos, sendo noticiado pelo New York Times.[10] Mais tarde, Kjellberg venceu o prêmio de "Most Popular Social Show",[20][21] competindo contra Jenna Marbles, Smosh Smosh e Toby Turner, bem como o "Swedish Social Star Award", na inauguração da Starcount Social Stars Awards[22] realizada em Maio de 2013, em Singapura.[23] Ele também apresentou os nomeados a categoria "Most Popular Game" durante a transmissão ao vivo do show. Em julho de 2013, O canal "PewDiePie" ultrapassou Jenna Marbles e se tornou o segundo canal com mais inscritos no Youtube, com 10 milhões de inscritos.[24] Em 2014 apenas, PewDiePie acumulou cerca de mais 14 milhões de novos inscritos e mais de 4,1 bilhões de visualizações de vídeos. O site tubefilter.com[25] apresenta semanalmente e mensalmente listadas dos canais mais vistos do youtube, ao qual, comumente é cabeçada por PewdiePie.

Em lista publicada pela Revista Forbes em dezembro de 2017, PewDiePie aparece como o sexto youtuber mais bem pago do mundo, com um faturamento de R$ 39,7 milhões.[26] Além de sua carreira no YouTube, ele fez aparições em dois episódios de South Park.

Em 2018, PewDiePie ultrapassou a marca dos 70 milhões de inscritos. Esse fato se deu por conta da disputa contra o canal indiano T-Series, que quase ultrapassou Felix em número de seguidores. Para que PewDiePie permanecesse como "rei" do YouTube, foi lançada a campanha "#subscribetopewdiepie" (também referida como "#savepewdiepie"), que alavancou o crescimento do canal do mesmo, chegando a ganhar 5 milhões de assinantes em apenas um mês. Para expandir seu alcance e convidar mais pessoas a se juntarem a seu movimento, Kjellberg lançou o single "Bitch Lasagna", que agora conta com mais de 100 milhões de acessos no YouTube.

Outras aparições[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 2014, PewDiePie estrelou como convidado em dois episódios da 18ª temporada de South Park, uma de suas séries favoritas. Os dois episódios serviram como um final de temporada de duas partes. A primeira parte, intitulada "#REHASH" estreou em 3 de dezembro, enquanto a segunda parte, intitulada "#HappyHolograms", estreou em 10 de dezembro.[27][27] Neles, ele se parodiou junto com outros comentaristas Let's Play, do qual adicionou comentários no gameplay de Call of Duty de uma forma abertamente expressiva. Mesmo pelas curtas aparições, ele foi o centro das tramas. Ele apareceu em Live-action, uma ocasião muito rara na série, sendo mostrado no canto da tela como em seus próprios vídeos do YouTube.[28]

100 milhões de inscritos[editar | editar código-fonte]

PewDiePie foi o primeiro canal independente a chegar aos 100 milhões de inscritos, em agosto de 2019.[29][30][31] Todavia, o primeiro canal a chegar aos 100 milhões de inscritos foi o canal T-Series, que é de uma gravadora indiana e produtora cinematográfica, em maio de 2019.[32][33]

Video game e livro[editar | editar código-fonte]

Kjellberg tem aspirações de longa data em lançar seu próprio vídeo game, e em dezembro de 2014 ele revelou a seus fãs que ele estará colaborando com a Outerminds, uma companhia independente desenvolvedora de vídeo games canadense, para fazer um jogo temático do PewDiePie, pedindo ideias para seus inscritos.[34]

Depois em abril de 2015, PewDiePie postou um vídeo do qual fora revelado que o jogo seria intitulado PewDiePie: Legend of the Brofist - um Jogo de plataforma 2D que inclui ele mesmo como um personagem jogável, seus pugs, e sua namorada Marzia como uma personagem jogável adicional. Colegas youtubers como CinnamonToastKen, JackSepticEye e Markiplier também aparecem como personagens no jogo.[35] O jogo inclui referências aos personagens e piadas internas dos vídeos do PewDiePie no YouTube, como barris, lobos e os Illuminati.[36] O jogo foi lançado em 24 de Setembro de 2015 em aparelhos iOS, Android, e provavelmente para PC.[35] O design e a jogabilidade são baseados num jogo indie anterior chamado PewDiePie's Paradise Island também feito pela Outerminds e jogado pelo próprio PewDiePie. Ele também tem seu simulador PewDiePie Tuber Simulator .

Em junho de 2015, foi anunciado que Kjellberg iria ter um livro intitulado This Book Loves You, publicado pela Penguin Group's Razorbill.[37] O livro é uma coleção de aforismos, piadas negras, e sabedoria emparelhados com visuais.[37]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «YouTube Top 100 Most Subscribed Channels List - Top by Subscribers». VidStatsX. Consultado em 29 de maio de 2013. Arquivado do original em 16 de outubro de 2013 
  2. «It's Official: PewDino Becomes The most subscribed channel on YouTube». 15 de agosto de 2013. Agosto de 2013. Consultado em 20 de agosto de 2013 [ligação inativa]
  3. a b YouTube. «PewDiePie – YouTube» 
  4. a b «Han hoppade av Chalmers - blev heltidskändis på Youtube». CIO Sweden (em sueco). Consultado em 10 de novembro de 2015 
  5. «PewDiePie, the 'King of YouTube: How 25-year-old makes £2.6m a year». Mail Online. plus.google.com/101913233771349778690/. Consultado em 10 de novembro de 2015 
  6. Kjellberg, Felix (31 de janeiro de 2017). «Felix Arvid Ulf Kjellberg |». Pewdiepie 
  7. «Meet Felix Kjellberg - the new 'King of the Web'». The Independent (em inglês). Consultado em 10 de novembro de 2015 
  8. «PewDiePie, the 'King of YouTube: How 25-year-old makes £2.6m a year». Mail Online. plus.google.com/101913233771349778690/. Consultado em 11 de novembro de 2015 
  9. a b «Pewdiepie Video Game Youtuber Reaches 2,000,000 Subscribers». PRWeb. 21 de setembro de 2012. Consultado em 11 de novembro de 2012 
  10. a b Amy O'Leary (12 de abril de 2013). «Glued to the Tube». The New York Times. Consultado em 15 de abril de 2013 
  11. Mike Fahey (27 de fevereiro de 2012). «He Screams at Gaming's Most Terrifying Moments So You Can Laugh». Kotaku. Consultado em 8 de outubro de 2012 
  12. Lars Lindstrom (28 de março de 2012). «CHRONICLE Therefore Pewdiepie Sweden's hottest Internet Star». Expressen. Consultado em 8 de outubro de 2012 
  13. Sarah Chayer (27 de março de 2013). «Game reviewers play around on YouTube». Fourth Estate Newspaper. Consultado em 8 de abril de 2013. Arquivado do original em 3 de julho de 2013 
  14. Lukman, Enricko (6 de maio de 2013). «Highly Anticipated Indonesian Horror Game DreadOut Seeks Help on Indiegogo and Steam». TechInAsia. Consultado em 29 de maio de 2013 
  15. «PC download charts: 'Alan Wake Franchise,' PewDiePie and 'Insert Title Here'». MSN News. 3 de junho de 2013. Consultado em 4 de junho de 2013 
  16. «Gamertube: PewDiePie and the YouTube commentary revolution». Polygon. Consultado em 10 de novembro de 2015 
  17. «How PewDiePie became king of YouTube». ESPN.com. Consultado em 11 de novembro de 2015 
  18. a b c Dredge, Stuart. «YouTube star PewDiePie responds to 'haters' over $7.4m annual earnings». the Guardian. Consultado em 11 de novembro de 2015 
  19. «Nonick Bilbao this week becomes the European capital of Gaming». EITB. 12 de junho de 2012. Consultado em 8 de outubro de 2012 
  20. AFP Relax (21 de maio de 2013). «Social media aggregator to host inaugural awards». Yahoo! News. Consultado em 29 de maio de 2013 
  21. Steve Jones (23 de maio de 2013). «Social Star Awards recognize Bieber, One Direction». USA Today. Consultado em 23 de maio de 2013 
  22. [1]
  23. Jan Lee (25 de maio de 2013). «Aaron Aziz more popular in social media than Fann Wong and Jeanette Aw». Asia One. Consultado em 27 de maio de 2013 
  24. Joshua Cohen (7 de junho de 2013). «Tubefilter Weekly Top 50: PewDiePie Scores More YouTube Views Than Psy». Tubefilter. Consultado em 11 de junho de 2013 
  25. «TubeFilter» 
  26. «O Youtuber mais bem pago do mundo». Consultado em 6 de janeiro de 2018 
  27. a b Spangler, Todd. «'South Park' to Feature Cameo by YouTube Star PewDiePie». Consultado em 7 de julho de 2015 
  28. «South Park no Twitter». Consultado em 7 de julho de 2015 
  29. Alexander, Julia (26 de agosto de 2019). «PewDiePie becomes the first individual YouTube creator to hit 100 million subscribers». The Verge (em inglês). Consultado em 29 de agosto de 2019 
  30. Tassi, Paul. «PewDiePie Hits 100 Million Subscribers, And Surprisingly, YouTube Pays Him Tribute». Forbes (em inglês). Consultado em 29 de agosto de 2019 
  31. Hernandez, Patricia (26 de agosto de 2019). «PewDiePie reaches 100M subscribers, now in YouTube's good graces». Polygon (em inglês). Consultado em 29 de agosto de 2019 
  32. Alexander, Julia (30 de maio de 2019). «T-Series is the first YouTube channel to hit 100 million subscribers». The Verge (em inglês). Consultado em 29 de agosto de 2019 
  33. Cuthbertson, Anthony (29 de maio de 2019). «YouTube channel becomes first ever to pass 100 million subscribers». The Independent (em inglês). Consultado em 29 de agosto de 2019 
  34. «PewDiePie, the 'King of YouTube: How 25-year-old makes £2.6m a year». Consultado em 7 de julho de 2015 
  35. a b «PewDiePie: Legend of the Brofist should be out on iOS and Android this summer». Consultado em 7 de julho de 2015 
  36. «PewDiePie is starring in his own game». Consultado em 7 de julho de 2015 
  37. a b «Can YouTube stars save publishing?». Los Angeles Times (em inglês). ISSN 0458-3035 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]