Philadelpho Menezes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Philadelpho Menezes
Nascimento 1960
São Paulo
Morte 2000 (40 anos)
Brasil
Cidadania Brasil
Ocupação poeta, escritor
Causa da morte acidente rodoviário

Philadelpho Menezes Neto (São Paulo, 21 de junho de 196023 de julho de 2000) foi um poeta, tradutor e ensaísta, importante pesquisador da poesia sonora, mas também da poesia visual. Mestre e doutor em comunicação e semiótica pela PUC/SP, com pesquisa de doutoramento na Universidade de Bolonha, Itália, foi professor do programa de pós-graduação em comunicação e semiótica da PUC/SP. Foi o articulador e coordenador da Mostra Poesia Intersignos, que aconteceu em São Paulo (1988).

Philadelpho morreu aos 40 anos, num acidente automobilístico, em 2000.

Destacou-se tanto na área acadêmica quanto na produção de eventos culturais-artísticos. Organizou a mostra Poesia Intersignos (1985) e a 1ª Mostra Internacional de Poesia Visual de São Paulo (1988), ambas no Centro Cultural São Paulo. Em 1997, organizou a sala especial Poesia Sonora do evento Arte Tecnologia, promovido pelo Itaú Cultural, em São Paulo. Em 1998, foi curador do evento Intersignos - do impresso ao sonoro e ao digital, realizado no Paço das Artes. Entre seus livros publicados destacam-se Signos Plurais - Mídia, Arte e Cotidiano na Globalização (organização e apresentação, São Paulo: Experimento, 1997), A Crise do Passado - Modernidade. Vanguarda. Metamodernidade (São Paulo: Experimento, 1994), Poesia Sonora - Poéticas Experimentais da Voz no Século XX (organização e introdução, São Paulo: Educ, 1992) e Poética e Visualidade - Uma Trajetória da Poesia Brasileira Contemporânea (Campinas: Editora da Unicamp, 1991).

Em 2002, foi homenageadopelo projeto Poetas na Biblioteca, no Memorial da América Latina, com uma exposição de seus trabalhos selecionados pela artista plástica e viúva do artista Ana Aly.[1].

Em 2014 foi feita uma exposição retrospectiva de sua obra Goma de mascarar sabor mental, sob curadoria de Ana Aly, na Casa das Rosas.

Obra poética[editar | editar código-fonte]

  • 4 achados construídos, 1980
  • Poemas 1980-1982 (1984)
  • Demolições (ou poemas aritméticos), 1988

Teoria[editar | editar código-fonte]

  • Poética e Visualidade - Uma Trajetória da Poesia Brasileira Contemporânea (Ed. UNICAMP, Campinas, 1991)
  • Poesia Sonora - Poéticas Experimentais da Voz do Século XX (EDUC, SP, 1992)
  • A Crise do Passado: Modenidade, Vanguarda, Metamodernidade (Experimento, São Paulo, 2001)

Referências

  1. «Poesia de Philadelpho Menezes é tema de evento no Memorial». Folha de S.Paulo. 13 de novembro de 2002. Consultado em 13 de Abril de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.