Philip Davis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Philip Davis
Matemática
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Nascimento 2 de janeiro de 1923 (92 anos)
Local Lawrence (Massachusetts)
Atividade
Campo(s) Matemática
Instituições National Institute of Standards and Technology, Universidade Brown
Alma mater Universidade Harvard
Tese 1950: Uniqueness Classes for Sets of Linear Functionals
Prêmio(s) Prêmio Chauvenet (1963)

Philip J. Davis (Lawrence (Massachusetts), 2 de janeiro de 1923) é um matemático e escritor estadunidense.

Davis obteve o doutorado em matemática na Universidade Harvard com a tese Uniqueness Classes for Sets of Linear Functionals, orientado por Ralph Boas (1950). Trabalho depois no National Institute of Standards and Technology, onde foi diretor da seção de matemática numérica e trabalhou na edição do Handbook of Mathematical Functions de Milton Abramowitz e Irene Stegun. É desde 1963 professor da Universidade Brown, onde é professor emérito.

Tornou-se conhecido pelo seu livro "The mathematical experience" (1981) com Reuben Hersh, abordando temas filosóficos e históricos sobre a matemática (seguido por um livro similar, "Descartes Dream") e ganhou em 1983 o National Book Award. Seu livro "Methods of numerical integration" com Philip Rabinowitz é obra padrão sobre integração numérica.

Em 1963 foi laureado com o Prêmio Chauvenet. Foi colunista da SIAM-News. Em 1956 war er Guggenheim Fellow. Em 1987 recebeu o Prêmio George Pólya, em 1990 o Prêmio Hedrick e em 1982 o Prêmio Lester R. Ford.[1]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • com Rabinowitz: Methods of numerical integration, Blaisdell 1967, Academic Press 1975, 1984
  • Interpolation and approximation, Blaisdell 1963, Dover 1975
  • The Schwarz Function and Circulant Matrices, MAA 1974, 1979
  • The education of a mathematician 2000 (Autobiografia)
  • Mathematical Encounters of the second kind, Birkhäuser 1996
  • com Hersh: The mathematical experience, Houghton Mifflin e Birkhäuser 1981, Birkhäuser 1995 (introdução de Gian-Carlo Rota)
  • com Hersh: Descartes Dream – the world according to mathematics, Harcourt, Brace, Jovanovich 1986, Houghton Mifflin 1987
  • com David Park: No way - the nature of the impossible, Freeman 1987
  • Spirals: From Theodorus to Chaos, A.K. Peters 1993
  • Mathematics of matrices, Blaisdell 1965, Krieger 1984
  • Circulant Matrices, Wiley 1979, 2ª edição Chelsea 1994
  • The lore of large numbers, Random House 1961

Ficção:

  • The Thread: a mathematical yarn, Harcourt, Brace, Jovanovich 1983, 1989
  • Thomas Gray: Philosopher Cat, Boston, Harcourt, Brace, Jovanovich 1988
  • Thomas Gray in Copenhagen - in which the philosopher cat meets the ghost of Hans Christian Andersen, Nova Iorque, Copernicus 1995

Referências

  1. Para Davis Are there coincidences in mathematics ?, American Mathematical Monthly, Volume 88, 1981, p. 311-320

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.