Philippe Claudel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Philippe Claudel
Philippe Claudel (2008)
Nascimento 2 de fevereiro de 1962 (55 anos)
Dombasle-sur-Meurthe
Nacionalidade França Francesa
Prémios Prémio Erckmann-Chatrian (1999)

Prémio Renaudot (2003)
Prix Goncourt de la Nouvelle (2003)

Philippe Claudel (Dombasle-sur-Meurthe, 2 de fevereiro de 1962) é um escritor francês.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Consagrou uma tese à André Hardellet. É mestre de conferências na Universidade de Nancy onde ensina no Instituto Europeu de Cinema e Audiovisual. Em 2000, recebe o Prémio Marcel Pagnol e o prémio da França Televisões para algumas das cem lamentações. Em 2003, obtém o Prémio Goncourt da notícia para as pequenas mecânicas e o Prêmio Renaudot para a Les Âmes Grises.[2] Foi o padrinho do 16º Festival da primeira novela, Chambéry, em 2003. Muito unido à Lorena, presidiu o prémio Erckmann-Chatrian de 2003 à 2006.

Referências

  1. «Philippe Claudel». Consultado em 11 de Abril de 2012 
  2. «Prêmio Renaudot atribuído a Philippe Claudel». www.asa.pt. Consultado em 9 de outubro de 2008 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Philippe Claudel
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.