Piye

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Pié)
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde agosto de 2011)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Piye
Piankh, Piankhi, Piankhy, Paankhi, Paanchi
Parte superior direita da "Estela da Vitória" do faraó Piye, representando Piye sendo tributado por quatro líderes do Delta do Nilo: Nimlot (segurando um cavalo) e sua rainha (antes dele), Osorkon IV, Iuput II e Peftjauawybast. A estela original em granito foi encontrada em Jebel Barkal, sendo datável ao reinado de Piye. Hoje a estela se encontra no Museu do Cairo.
Parte superior direita da "Estela da Vitória" do faraó Piye, representando Piye sendo tributado por quatro líderes do Delta do Nilo: Nimlot (segurando um cavalo) e sua rainha (antes dele), Osorkon IV, Iuput II e Peftjauawybast. A estela original em granito foi encontrada em Jebel Barkal, sendo datável ao reinado de Piye. Hoje a estela se encontra no Museu do Cairo.
Faraó do Egito
Reinado 744–714 A.C.,  XXV dinastia
Predecessor Kashta
Sucessor Shabataka
Esposa(s) Tabiry, Abar, Khensa, Peksater
Filhos Taharka, Chepenuepet II, Qalhata, Arty, Tabekenamun, Takahatenamun, Naparaye, Har, Khaliut
Pai Kashta
Mãe Pebatjma (provavelmente)
Falecimento 714 A.C.

Piye, Pié ou Piankh foi um rei da XXV dinastia egípcia, de origem cuxita.

Era filho de Kashta, rei que tinha iniciado a conquista núbia do Antigo Egito. Tornou-se rei da Núbia em 747 a.C., tendo se dedicado à conquista do Egito nos anos seguintes. Apresentando-se como campeão do deus Amon, consegue ganhar o apoio do clero deste deus em Tebas. A sua irmã, Amenirdis foi nomeada Divina Adorada de Amon.

O rei Tefnacte da XXIV dinastia, que controlava a região ocidental do Delta do Nilo, avançava para o sul do Egito com a conquista de Mênfis. Tefnacte tinha formado uma aliança militar com vários reis locais, entre os quais o rei Namart de Hermópolis, que cercaria a cidade de Heracleópolis, controlada por um aliado de Piye, Peftuaubast.

Piye decidiu intervir nestas questão, deslocando-se ao Egito por volta de 734 a.C.. Depois de participar no festival Opet dedicado a Amon, decidiu cercar a cidade de Hermópolis com o objetivo de derrotar o rei Namart, no qual se revelou sucedido. Heracleópolis foi libertada do cerco e Mênfis foi conquistada por Piye. Os vários reis locais acabariam por se render, incluindo Osorkon de Tânis e Tefnacte (embora este último depois de alguma resistência).

Regressou a Napata, a partir de onde governou o Egipto. Os seus feitos militares foram gravados numa estela em granito, a chamada "Estela da Vitória", achada no Templo de Amon em Napata, que se encontra actualmente no Museu Egípcio do Cairo. Foi sepultado numa pequena pirâmide em El-Kurru, necrópole onde seriam sepultados vários monarcas da XXV dinastia. Foi sucedido pelo seu irmão Chabaka, de acordo com o costume da realeza núbia em atribuir a sucessão ao irmão do rei. Dois dos seus filhos, Chabataka e Taharka seriam também reis do Egipto.

Titulatura[editar | editar código-fonte]

Nome de Sa-Rá
Hieroglifo
G39 N5
 
<
Q3 S34 M17 M17
>
Transliteração Pˁnḫy
Transliteração (ASCII) p.ankhy
Transcrição Piankh
Tradução Piankh ou Piye
Nome de Nesut-bity
Hieroglifo
nswt&bity
<
N5 Y5 L1
>
Transliteração Mn-ḫpr-Rˁ
Transliteração (ASCII) mn-xpr-ra
Transcrição Menkheper-rá
Tradução "A manifestação de é eterna"

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • GRIMAL, Nicholas - History of Ancient Egypt. Blackwell Publishing, 1994. ISBN 0631193960.
  • MYSLIWIEC, Karol - The Twilight of Ancient Egypt. Cornell University Press, 2000. ISBN 0801486300
Precedido por
Kashta
Faraó
XXV dinastia
Sucedido por
Shabaka
Ícone de esboço Este artigo sobre um Faraó é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.