Pico da Ibituruna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras acepções com o termo "Ibituruna", veja Ibituruna (desambiguação).
Pico da Ibituruna
Rio Doce com o Pico da Ibituruna ao fundo
Pico da Ibituruna está localizado em: Brasil
Pico da Ibituruna
Coordenadas 18° 53' 10" S 41° 54' 58" O
Altitude 1123 m
Localização Governador Valadares, Minas GeraisMinas Gerais,  Brasil
Panorama de Governador Valadares com o Pico da Ibituruna ao fundo.
Pico da Ibituruna e Rio Doce
Voo de parapente a partir do Pico da Ibituruna.

O Pico da Ibituruna é uma elevação montanhosa na cidade de Governador Valadares, no estado de Minas Gerais, no Brasil.

Segundo o site TripAdvisor, o Pico da Ibituruna está em primeiro lugar na lista de melhores atrações de Governador Valadares.[1]

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Ibituruna" é uma palavra de origem tupi que significa "montanha preta", através da junção dos termos ybytyra ("montanha") e un ("preto").[2]

História[editar | editar código-fonte]

Formação[editar | editar código-fonte]

O maciço se formou no período Pré-Cambriano, devido ao resfriamento de vulcões e revolvimento de solos fracos, formados pela invasão marítima do Brasil.[3]

Colonização[editar | editar código-fonte]

A primeira exploração da região do Pico da Ibituruna por europeus foi feita por Sebastião Fernandes Tourinho em 1573.[4]

Implantação da imagem de Nossa Senhora das Graças[editar | editar código-fonte]

A obra para colocar uma imagem de Nossa Senhora das Graças deu início à exploração da Ibituruna. Em outubro de 1962, se iniciou a obra para a implantação da imagem. A primeira estrada de acesso foi aberta exclusivamente para o transporte da imagem pela Construtora Ajax-Rabelo, que a época, estava envolvida na implantação do asfalto da BR-116. A Companhia Belgo-Mineira doou 3,5 toneladas de ferro para a construção da capela-pedestal que sustenta o monumento.[3] A Companhia Vale do Rio Doce auxilou na montagem com o empréstimo de um guindaste. A montagem durou três meses. Sua inauguração foi no dia 27 de janeiro de 1963, com a primeira missa aos pés da imagem realizada pelo bispo diocesano Dom Hermínio Malzone Hugo. O empreendimento foi custeado por empresas e contribuições dos moradores da cidade naquela época.[5]

História recente[editar | editar código-fonte]

Em 1977, ocorreu o primeiro voo de asa-delta no Pico da Ibituruna, sendo feito pelo mineiro Emerson André Miranda Monteiro. O piloto divulgou o pico para seus amigos, que começaram a visitar Governador Valadares. Em 1983, foi fundado o Clube Valadarense de Voo Livre (CVVL).[3]

Em 1983, o Pico da Ibituruna sediou pela primeira vez uma etapa do Campeonato Brasileiro de Voo Livre. Em 1989, o Pico da Ibituruna foi tombado como patrimônio estadual e monumento natural.[4] Em 1991, ocorreu o primeiro Campeonato de Voo Livre realizado na cidade, com a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos homenageando a cidade com um selo com alusão ao campeonato.[3]

Em 2000, a imagem de Nossa Senhora das Graças recebeu iluminação ornamental. Em 2001, a imagem da santa foi tombada pelo patrimônio municipal.[5] Em 4 de dezembro de 2001, foi criado o Dia da Ibituruna, em âmbito municipal, sendo comemorado no dia 4 de junho.[3]

Em 2019, a Prefeitura de Governador Valadares iniciou a iluminação da estrada de acesso ao Pico da Ibituruna.[6]

Características[editar | editar código-fonte]

Conhecida plataforma de voo livre, é o principal atrativo turístico da cidade de Governador Valadares. Com 1 123 metros de altitude acima do nível do mar e 990 metros em relação ao nível do Rio Doce, possui as melhores térmicas do mundo e se consagra como cenário nacional e internacional na prática do voo livre. Além do voo livre, a área do pico é propícia para a prática de outros esportes de aventura.[7]

O turista que chega a Governador Valadares percebe, à distância, sua presença. Muitos quilômetros antes de entrar no município, avista, ainda na estrada, o Pico do Ibituruna.[8] O pico pode ser avistado de todos os bairros da cidade.[3]

Cultura[editar | editar código-fonte]

O Pico da Ibituruna foi mencionado na música Rio Doce, do cantor Zé Geraldo.[9]

O Pico da Ibituruna, além de sediar eventos relacionados ao voo livre, também sedia eventos culturais. Em 2019, o Pico da Ibituruna sediou o Festival de Inverno Gastronômico e Cultural.[10]

Referências

  1. TripAdvisor. «2019:O que fazer em Governador Valadares» 
  2. [1]
  3. a b c d e f Senac Minas. «Pico da Ibituruna». Portal DescubraMinas 
  4. a b Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais. «Bens Tombados:Pico da Ibituruna» 
  5. a b Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais. «Complexo Monumento da Ibituruna (Santa & Capela - Pedestal)». Portal Minas Gerais 
  6. Secretaria de Comunicação e Mobilização Social. «Estrada da Ibituruna ganha iluminação». Prefeitura de Governador Valadares 
  7. «Pico da Ibituruna». Senac Minas. Consultado em 17 de julho de 2020 
  8. Secretaria de Estado e Turismo de Minas Gerais. «Pico da Ibituruna». Portal Minas Gerais 
  9. «Rio Doce - Zé Geraldo». Letras.mus.br 
  10. «Festival de Inverno Gastronômico e Cultural é realizado em Governador Valadares». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Pico da Ibituruna