Pico do Calçado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2016). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Pico do Calçado
Pico do Calçado visto da trilha para o Pico da Bandeira
Altitude 2849 m (9347 pés)
Posição: 4° pico mais alto do Brasil (extraoficialmente)
Localização  Espírito Santo e  Minas Gerais, Brasil Brasil
Cordilheira Serra do Caparaó
Rota mais fácil Alto Caparaó, Minas Gerais

O Pico do Calçado é extraoficialmente[nota 1] a quarta montanha mais alta do Brasil, com 2849 metros de altitude.[2] É também extraoficialmente a segunda montanha mais alta dos estados do Espírito Santo e de Minas Gerais, em cuja divisa está localizado.

Localização[editar | editar código-fonte]

O pico localiza-se no Parque Nacional do Caparaó, na divisa dos municípios de Ibitirama (Espírito Santo) e Alto Caparaó (Minas Gerais). Situa-se no bloco mais elevado da Serra do Caparaó, a menos de 1 km em linha reta do Pico da Bandeira.

Medição de Altitude[editar | editar código-fonte]

Até 2004, a altitude do pico era citada como sendo de 2766 metros, mas durante o Projeto Pontos Culminantes do Brasil, uma medição mais precisa por GPS confirmou a altitude como sendo de 2849 m.[2]

Acessos[editar | editar código-fonte]

Seu acesso dá-se pela trilha que parte da Casa Queimada, no lado de Minas Gerais, seguindo pela crista divisória entre os estados do Espírito Santo e Minas Gerais, e alcançando seu amplo cume por uma "escalaminhada" na rocha. Daí a trilha segue rumo ao Pico da Bandeira.[carece de fontes?]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Por razões de proeminência topográfica, o IBGE considera o Pico do Calçado um cume secundário do Pico da Bandeira e não uma montanha separada. Por esta razão, não o inclui no seu ranking das montanhas mais altas do Brasil, embora a medição da altitude do pico por GPS tenha sido efetuada pelo Projeto Pontos Culminantes do Brasil. Pelo mesmo motivo, sua altitude não foi revista em 2016 em função do novo mapeamento do geoide pelo IBGE, ao contrário do que aconteceu com outros picos brasileiros.[1]

Referências

  1. «Após nova medição, Pico da Neblina ganha 1.52 metros a mais». Alta Montanha [S.l.: s.n.] 2016-02-29. Consultado em 2016-05-30. 
  2. a b Cecilio, Edmundo Lopes (2005). Desafios metrológicos: a medição das montanhas brasileiras (PowerPoint) (Rio de Janeiro: Instituto Militar de Engenharia).