Pier Luigi Bersani

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pier Luigi Bersani
Secretário do Partido Democrático
Mandato 25 de outubro de 2009
até atualidade
Antecessor(a) Dario Franceschini
Ministro de Desenvolvimento Econômico da Itália Itália
Mandato 17 de maio de 2006
até 7 de maio de 2008
Primeiro-ministro Romano Prodi
Antecessor(a) Claudio Scajola
Sucessor(a) Claudio Scajola
Ministro do Transporte e Navegação da Itália Itália
Mandato 22 de dezembro de 1999
até 11 de junho de 2001
Primeiro-ministro Massimo D'Alema
Giuliano Amato
Antecessor(a) Tiziano Treu
Sucessor(a) Pietro Lunardi
Ministro da Indústria, Comércio e Artesanato da Itália Itália
Mandato 17 de maio de 1996
até 22 de dezembro de 1999
Primeiro-ministro Romano Prodi
Massimo D'Alema
Antecessor(a) Alberto Clò
Sucessor(a) Enrico Letta
Presidente de Emília-Romanha Emilia-Romagna-Bandiera.png
Antecessor(a) Enrico Boselli
Sucessor(a) Antonio La Forgia
Vida
Nascimento 29 de Setembro de 1951 (62 anos)
Bettola, Província de Piacenza
Dados pessoais
Alma mater Laurea em filosofia (Universidade de Bolonha)
Esposa Daniela Ferrari
Partido Partido Democrático (2007-atual)
Antecedentes: Partido Comunista Italiano (1991), Partido Democrático de Esquerda (1991-1998), Democratas de Esquerda (1998-2007)
Religião Católico romano
Profissão Político

Pier Luigi Bersani (Bettola, 29 de setembro de 1951) é um político italiano, secretário do Partido Democrático, o partido principal politica de centro-esquerda na Itália.[1] Ele é o candidato da coligação de seu partido para primeiro-ministro da Itália nas próximas Eleições legislativas na Itália em 2013.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Pier Luigi Bersani nasceu na comuna de Bettola da Província de Piacenza a 29 de setembro de 1951. Bersani provém de uma família de artesãos, seu pai Giuseppe era mecânico. Bersani e sua família são católicos praticantes. Cursou filosofia na Universidade de Bolonha, concluindo com uma tese sobre a história do Cristianismo centrado na figura do Papa Gregório I. É casado desde 1980 com Daniela Ferrari, farmacêutica, com a qual tem duas filhas (Elisa e Margheritae).[3]

Após trabalhar por algum tempo como professor, ingressou no Partido Comunista Italiano, sendo eleito líder regional da partido em 1993. Neste ano, tornou-se presidente da região de Emília-Romanha. Ocupou os cargos de Ministro da Indústria (1996-1999), Ministro do Transporte (1991-2001) e Ministro de Desenvolvimento Econômico (2006-2008), sendo que neste último ministério, concentrou esforços para pôr fim com privilégios de cartéis ocultos no país.[3]

Atualmente é membro do Partido Democrático, ao qual se filiou desde sua fundação em 2007 e conquistou a liderança deste pelas primárias. É candidato ao cargo de primeiro-ministro italiano pela coalizão de centro-esquerda "Italia. Bene Comune" (Itália. Bem Comum), e apontado como favorito para vencer as eleições parlamentares em 24-25 de fevereiro de 2013.[4] Necessitando de maior apoio da juventude, prevê o aumento de ofertas de trabalho para jovens e mulheres, redução dos custos de contratação nas pequenas e médias empresas e fortalecimento das leis de combate à corrupção. Pretende continuar os esforços de Mario Monti nos planos de austeridade para dar continuidade aos compromissos com a União Europeia.[3]

As pesquisas de opinião o mostraram como favorito para ocupar o cargo de primeiro-ministro a ser determinado nas eleições parlamentares de 2013 da Itália.[5]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.