Pierre de Brantôme

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Novembro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Pierre de Bourdeille Brantôme
Pierre de Brantôme
Nascimento 1540
Périgord
Morte 15 de julho de 1614 (74 anos)
Nacionalidade França Francês
Ocupação Historiador, escritor, eclesiástico, político
Principais trabalhos As damas galantes
Pierre de Brantôme

Pierre de Bourdeille (Périgord, ca. 1540 - 15 de Julho de 1614), senhor de Brantôme, mais conhecido por Pierre de Brantôme, foi um Historiador, escritor, eclesiástico e político francês, conhecido pelas suas aventuras amorosas e pelo seu gosto pelo risco.

Pierre de Brantôme é por vezes intitulado abade de Brantôme. Tal título deriva não de qualquer função religiosa mas simplesmente por ter sido senhor e proprietário da abadia de Brantôme.

De formação militar, participou nas batalhas de Deux, de Meaux e de Saint-Denis que opuseram os protestantes aos católicos. Terminou a sua carreira militar em 1574, mantendo contudo o gosto pela aventura e acompanhando as lutas que se seguiram integrado no séquito de Filippo Strozzi, de quem era íntimo.

Permanentemente envolvido em intrigas amorosas, foi parte em duelos, rivalidades e mesmo alguns assassinatos. Manteve relacionamentos amorosos com algumas das damas mais importantes da corte, falando-se em intimidade com a rainha-mãe Catarina de Médicis, de que foi protegido.

Acompanhou Filippo Strozzi na sua expedição aos Açores, tendo assistido à batalha naval de Vila Franca do Campo, que relatou nos seus escritos.

Considerado um escritor ligeiro pela sua recolha Les dames galantes, foi também autor de crónicas, relatos de viagens e de batalhas. Também escreveu algumas biografias. Um traço comum da sua obra é a sua atracção pelas mulheres, as quais descreve apaixonadamente. Entre as figuras femininas referidas estão as rainhas Margarida de Valois (a inspiradora rainha Margot) e Catarina de Médicis. As suas obras apenas foram publicadas postumamente.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Œuvres Du Seigneur De Brantome. Nouvelle édition, considerablement augmentée, revue, accompagnée de Remarques historiques & critiques, & distribuée dans un meilleur ordre. Londres, Aux dépens du Libraire, 1779
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.