Carduelis carduelis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Pintassilgo-comum)
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaCarduelis carduelis
pintassilgo, pintassilgo-comum
Carduelis carduelis  (macho).

Carduelis carduelis (macho).
Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeri
Família: Fringillidae
Género: Carduelis
Espécie: C. carduelis
Nome binomial
Carduelis carduelis
Linnaeus, 1758
Distribuição geográfica
Carduelis carduelis carduelis 1 Verão 2 Todo o ano Carduelis carduelis caniceps 3 Verão 4 Todo o ano
Carduelis carduelis carduelis

1 Verão
2 Todo o ano
Carduelis carduelis caniceps
3 Verão

4 Todo o ano
Ninho e ovos.

Carduelis carduelis Linnaeus, 1758, conhecido pelo nome comum de pintassilgo, é uma pequena ave fringilídea, comum em toda a Europa, mais abundante nas regiões central e meridional do continente. É uma residente habitual nas zonas temperadas, mas as populações de latitudes mais altas migram para sul durante o inverno. A espécie tem distribuição natural centrada na Europa Ocidental, mas estendendo-se até à Sibéria central, ao sudoeste da Ásia e ao norte de África, estando naturalizada em algumas regiões da América do Sul, da Austrália, da Nova Zelândia e de algumas ilhas da Oceania onde foi introduzida. Alimenta-se de sementes semi-maduros e maduros de plantas perenes e anuais, incluindo gramíneas e árvores, podendo também recorrer à captura de insectos, particularmente durante a fase reprodutiva. Na Europa Ocidental a espécie era um símbolo da resistência, da fertilidade e da perseverança, sendo, pelo seu amor pelos cardos, utilizada como símbolo cristão da Paixão e da morte sacrificial de Jesus Cristo.

Descrição[editar | editar código-fonte]

São aves de pequeno porte, com tamanho aproximado de 13 cm, com cerca de 20 g de peso, normalmente encontradas em bandos de até 40 indivíduos, fora da estação reprodutora. Na época do acasalamento, os pintassilgos separam-se por pares voltando a se unir após a eclosão dos filhotes.

Os pintassilgos nidificam em terrenos abertos e bordos de bosques, em parques e jardins, entre Abril e Maio, pondo 4 a 6 ovos azuis com manchas pretas, que eclodem ao fim de 11 a 14 dias. Faz duas posturas e a incubação é feita pela fêmea.

Alimenta-se basicamente de grãos silvestres. Gosta especialmente de sementes de cardos, o que deu origem ao nome do género. No outono e inverno é avistado frequentemente em prados ricos em cardos. Porém, durante a alimentação das crias, procura também insectos.

O adulto possui a face vermelha e o resto da cabeça preta e branca. As asas são pretas com uma barra amarelo vivo, mais visível durante o voo. Uropígio branco. Bico cor de marfim, mais escuro na ponta, grande e pontiagudo. Cauda furcada. É praticamente impossível distinguir os sexos no campo. Os indivíduos jovens apresentam configuração das asas idênticas aos adultos, mas o restante corpo castanho-cinza claro com manchas mais escuras.

Tem um canto melodioso, levando a que seja ainda capturado para gaiola, mesmo sendo uma espécie protegida e cuja captura é proibida.

Subespécies[editar | editar código-fonte]

A espécie apresenta forte polimorfismo, o que levou à descrição de numerosas subespécies, em grande parte com validade taxonómica actualmente disputada. A espécie é em geral dividida em dois grupos principais: (1) o grupo carduelis, na parte mais ocidental da área de distribuição natural; e (2) o grupo caniceps, na parte oriental. Cada um daqueles grupos inclui diversas raças, mas como os grupos apresentam intergradação nas regiões de contacto entre grupos, as subespécies caniceps não são reconhecidas como uma espécie autónoma, apesar da sua plumagem distinta e das diversas diferenças morfológicas que apresentam em relação a C. c. carduelis. As subespécies mais frequentemente citadas são:

Grupo Carduelis carduelis carduelis
Grupo Carduelis carduelis caniceps
  • Carduelis carduelis caniceps — Ásia central e do sul;
  • Carduelis carduelis paropanisi — Ásia central (Afeganistão até aos Himalaias e às montanhas de Tien Shan);
  • Carduelis carduelis subulata — centro sul da Sibéria.

A espécie foi descrita por Linnaeus, classificada então como Fringilla carduelis.

A filogenia da espécies foi publicada por Antonio Arnaiz-Villena et al.[1] [2] [3] [4] [5] [6] [7]

Notas

Referências[editar | editar código-fonte]

  • W. Altendorf: Der Stieglitz. In: Die Voliere 17:168, 1994
  • Einhard Bezzel: BLV Handbuch Vögel. BLV Buchverlag, München 2006, ISBN 3-8354-0022-3
  • Hans-Günther Bauer, Einhard Bezzel, Wolfgang Fiedler: Das Kompendium der Vögel Mitteleuropas. Bd. 2. Passeriformes – Sperlingsvögel. Alles über Biologie, Gefährdung und Schutz. Aula, Wiebelsheim 2005, ISBN 3-89104-648-0
  • Horst Bielfeld: Zeisige, Girlitze, Gimpel und Kernbeißer. Herkunft, Pflege, Arten. Ulmer Verlag, 2003, ISBN 3-8001-3675-9
  • Horst Bielfeld: Einheimische Singvögel. Ulmer Verlag, 1984
  • E. Glück: Ernährung und Nahrungsstrategie … Ökol. Vögel 2:43-91, 1980
  • E. Glück: Brutbiologie des Stieglitzes. In: Die Voliere 7:7, 1984
  • E. Glück: Stieglitz, Graukopfstieglitz. In: Die Voliere 8, Heft 6:208, 1985
  • Urs N. Glutz von Blotzheim: Handbuch der Vögel Mitteleuropas 14/2, Passeriformes. Aula Verlag, Wiesbaden, 1997, ISBN 3-89104-610-3
  • B. Hachfeld: Brutbiologie Stieglitz. In: Die Voliere 8:96, 1985
  • E. Hartert: Die Vögel der paläarktischen Fauna. Systematische Übersicht. Berlin, 1910
  • S. Kirschke: Meine Erfahrungen mit dem Stieglitz. In: Gefiederte Welt Heft 4:111, 1990
  • M. Lehner: Eine geglückte Stieglitzzucht im Winter. In: Gefiederte Welt 100:170-171, 1976
  • Claus-Peter Lieckfeld, Veronika Straaß: Mythos Vogel. BLV Buchverlag, München 2002, ISBN 3-405-16108-8
  • U. Reber: Der Stieglitz. In: Die Voliere 5:153, 1992
  • D. W. Snow, C. M. Perrins: The Birds of the Western Palearctic concise ed. Oxford University Press, 1998, ISBN 0-19-854099-X
  • H. Weigang: Haltung und Zucht des Stieglitzes. Die Voliere 6:105, 1983.
  • (em inglês) BirdLife International (2004). Carduelis carduelis. 2006 IUCN Red List of Threatened Species. IUCN 2006. Acesso a 03.11.2007.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete pintassilgo.
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Pintassilgo
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Carduelis carduelis