Piper Alpha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Memorial ao desastre do Piper Alpha, ocorrido em 1988, em Hazlehead Park, Aberdeen

Piper Alpha foi uma plataforma petrolífera no Mar do Norte, a aproximadamente 190 km a nordeste de Aberdeen, na Escócia, que era operada pela Occidental Petroleum.[1] Começou a produção em 1976,[2] inicialmente como uma plataforma somente de petróleo, mas depois convertida para adicionar produção de gás.

Uma explosão e os incêndios resultantes de petróleo e gás destruíram o Piper Alpha em 6 de julho de 1988, matando 167 pessoas,[3] incluindo dois tripulantes de um navio de resgate;[4] 61 trabalhadores conseguiram escapar e sobreviveram.[5] Trinta corpos nunca foram recuperados. O total de perdas seguradas foi de cerca de 1,7 bilhão de libras, tornando-se uma das mais caras catástrofes causadas pelo homem de todos os tempos.[6] Na época do desastre, a plataforma respondia por aproximadamente dez por cento da produção de petróleo e gás do Mar do Norte, e o acidente é o pior desastre petrolífero marítimo em termos de vidas perdidas e impacto na indústria.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. OPCAL’s share 36.5%, Texaco’s share 23.5%, Union Texas Petroleum’s share 20%, and Thomson’s share 20%. CAPLAN, section 1.2
  2. by the end of 1976 and Claymore by the end of 1977, CAPLAN 1.2
  3. «IMG_1777». Consultado em 21 de junho de 2019 
  4. Peter Ross (15 de junho de 2008). «The night the sea caught fire: Remembering Piper Alpha». Consultado em 21 de junho de 2019 
  5. Department of Energy, The Public Inquiry into the Piper Alpha Disaster (The Hon Lord Cullen), Vol 2, Appendix H, p463.
  6. «Twenty years on - Piper Alpha's legacy». Lloyd's. Julho de 2008. Arquivado do original em 15 de agosto de 2014 
  7. Steven Duff (6 de junho de 2008). «Remembering Piper Alpha disaster». BBC News. Consultado em 21 de junho de 2019