Piper umbellatum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaPiper umbellatum
Piper umbellatum 02.jpg

Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Piperales
Família: Piperaceae
Género: Piper
Espécie: P. umbellatum
Nome binomial
Piper umbellatum
L.

Piper umbellatum é uma espécie de Piper[1] nativa das Américas.[2] É conhecida no Brasil por muitos nomes populares como pariparoba, caapeba, caapeba-do-nordeste, guaxima,[3] caafeba, caa-pena, caá-peuá, caena, capeba, catajé, jaguarandi, malvarisco, oguaxima[4]

Sinônimos[editar | editar código-fonte]

Sinônimos atualmente aceitos:[1]

  • Heckeria umbellata (L.) Kunth
  • Lepianthes umbellata (L.) Raf.
  • Lepianthes umbellata (L.) Raf. ex Ramamoorthy
  • Peperidia umbellata (L.) Kostel.
  • Peperomia umbellata (L.) Kunth
  • Piper cuernavacanum C. DC.
  • Piper postelsianum Maxim.
  • Piper subpeltatum Willd.
  • Pothomorphe dombeyana Miq.
  • Pothomorphe subpeltata (Willd.) Miq.
  • Pothomorphe umbellata (L.) Miq.

Descrição[editar | editar código-fonte]

A P. umbellatum é uma erva perene que pode chegar até 2,5 metros de altura, folhas largas, 10 a 30 cm de largura,[5] em formato de coração.[3] É propagada por sementes que podem apresentar dormência que é quebrada por luz solar direta.[2]

Usos medicinais[editar | editar código-fonte]

Suas folhas, caule, sementes e raízes são usadas popularmente por sua ação analgésica, antitérmica, anti-inflamatória e antianêmica,[3]

A P. umbellatum é bastante usada na África, na Costa do Marfim sua folhas são para enemas para aliviar prolapso retal, em Gana, a polpa das folhas e raízes são usadas no preparo de uma bebida contendo álcool para o combate ao reumatismo.[5]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Piper umbellatum» (em inglês). The Plant List. 2010. Consultado em 5 de maio de 2015 
  2. a b «Medicinal Plants»  PROTA. 2008. p. 454. ISBN 978-90-5782-204-9.
  3. a b c Rogério Cavalcante (2007). Plantas Da Amazônia. Clube de Autores. p. 92.
  4. Tamaris Fontanella (2007). Herbanário Sagrado. Clube de Autores. p. 27.
  5. a b Hans Dieter Neuwinger (1996). African Ethnobotany: Poisons and Drugs : Chemistry, Pharmacology, Toxicology. CRC Press. p. 740. ISBN 978-3-8261-0077-2.