Pit bull

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pit Bull
Pit Bull condicionado. Campeão da UKC e ADBA. Victorino's Rebels Red Ace
Nome original American Pit Bull Terrier
Outros nomes Pitbull

Pit

País de origem  Estados Unidos
Características
Peso macho 15-34 kg[1] [2]
Peso fêmea 13-25 kg [1] [2]
Altura macho 45-53 cm na cernelha.[1]
Altura fêmea 43-50 cm na cernelha[1]
Pelo curto
Cor Todas, com exceção do merle.
Tamanho da ninhada De 4 a 10 filhotes
Expectativa de vida de 12 a 14 anos
Classificação e padrões
Federação Cinológica Internacional
Grupo 11 - Raças não reconhecidas pela FCI - 03 NR
Notas Força de mordida: 106 kg;

Cão de porte médio; Função: Esporte e companhia.

Pit bull, ou Pitbull, é uma abreviação de American pit bull terrier, uma raça canina de origem norte-americana. Originalmente criado para o combate, o Pit Bull destaca-se atualmente como um cão atleta.[1]

O Pit Bull descende do Bull-and-Terrier, cães que eram fruto do cruzamento direto entre o Antigo Bulldog e antigos terriers ingleses. [1]

Nos séculos XIX e XX, os Bull-and-terrier constituíram pelo menos quatro raças: o Staffordshire Bull Terrier(1935) e o Bull terrier inglês(1860) na Inglaterra, e o American pit bull terrier(1898) e o Amstaff(1936) nos Estados Unidos.[1]

Usa-se a abreviação "Pit Bull" para designar apenas a raça American pit bull terrier.[1] [3]

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

No Brasil, a raça é reconhecida oficialmente pela SOBRACI e pela CBKC. Já nos Estados Unidos é reconhecida por entidades como a ADBA (American Dog Breeders Association) e a UKC (United Kennel Club). O primeiro registro da raça ocorreu em 1898 na UKC com um cão chamado Bennett's Ring.[3]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Os primeiros cães a chegarem ao Brasil entre o final dos anos 1970, no Rio Grande do Sul, e início dos anos 1980 no Rio de Janeiro. Em São Paulo, só em 1986 é que foi importado o primeiro cão, era um macho chamado Playboy. Porém, a grande popularidade da raça só veio a acontecer no final dos anos 1990.[4] No Brasil é mais conhecido apenas como "Pit Bull". Aqui é uma raça bastante popular e numerosa, com um grande número de criadores e proprietários.

História[editar | editar código-fonte]

A origem destes cães remonta ao século XIX, no Reino Unido. Em 1835, o parlamento inglês proibiu o esporte chamado bull-baiting, um jogo sádico em que os Antigos Bulldogs eram usados para atacar touros trazidos à arena (com a discutível intenção de amaciar-lhes a carne). O cão atacava o touro que ficava amarrado, evitando coices e chifradas, agarrava o seu nariz ou orelha, e segurava-se até que o touro caísse. Os súditos e a realeza da época procuravam diversão, procurando se distraírem da violência e das doenças de seu tempo, comparecendo a esses espetáculos sangrentos. Contudo, a opinião pública forçou o governo a tomar uma medida.[3]

English White Terrier, 1894. Uma das raças terriers utilizadas nos cruzamentos

Uma vez que o bull-baiting foi banido em 1835, os criadores que apreciavam a rudeza, coragem e tenacidade dos buldogues voltaram sua atenção para a criação de cães para a briga. Começaram com o antigo bulldog, mas percebendo que lhes faltava mais agilidade, cruzaram com antigos terriers ingleses(English white terrier, blue paul terrier, manchester terrier, etc), e produziram cães conhecidos como Bull-and-terrier, cães de porte médio, com extrema força, dotados de maior agilidade que os bulldogues e com grande resistência física, um cão que cumpria todas as suas expectativas. Os Bull-and-terrier foram criados para brigar com outros cães e matar ratos(Rat-baiting), mostrando bravura, alta tolerância à dor, determinação, afeição e lealdade ao seu dono.[5]

American Pit Bull Terrier, 1896

Posteriormente, entre os anos de 1850 e 1870, parte desses cães Bull-and-terrier migraram para os Estados Unidos, onde foram utilizados como cães de quintal, guarda de fazendas, boiadeiros, cães de luta e de caça pesada(caça a javalis, por exemplo). Em solo americano, com a nova seleção, seu tamanho foi aumentado, dando origem a nova raça que em 1898 foi reconhecida pelo UKC(United Kennel Club) com o nome de American Pit Bull Terrier. Posteriormente a raça passou a ser cada vez mais utilizada em rinhas, atingindo o auge, por volta dos anos 1970.[6]

Atualmente o American Pit Bull Terrier continua demonstrando sua versatilidade, participando com sucesso em campeonatos de Obediência, Faro, Agility, Schutzhund, Tração(Weight pull), Pit gameness e Dock diving, bem como de conformação. O American Pit Bull Terrier se mantém no formato original com o incomparável Gameness, que é uma das principais características da raça, seguido de coragem, força muscular, agilidade, resistência e docilidade com humanos.[1] [7]

Temperamento[editar | editar código-fonte]

O American Pit Bull Terrier Colby's Twister, no ano de 1903

São cães que se apresentam dóceis com humanos, porém, podem apresentar agressividade contra outros cães(característica comum em cães do grupo terrier). [3] É um cão forte, autoconfiante, corajoso, determinado e tem muita alegria de viver. A raça gosta de agradar e é cheia de entusiasmo. É um excelente cão de companhia e é notável o seu amor por crianças. Pelo fato de a maioria dos American Pit Bull Terriers apresentar certo nível de agressividade contra outros cães, bem como pelo fato de seu físico ser poderoso, a raça necessita de proprietários que os sociabilizem cuidadosamente e que treinem obediência aos seus cães.[1]

O American Pit Bull Terrier não é a melhor escolha para os que procuram cães de guarda, por ser extremamente amigável mesmo com desconhecidos. Comportamento agressivo para com o ser humano não é característico da raça, portanto isso é extremamente indesejável. Qualquer característica que fuja a essas já mencionadas é totalmente indesejável, sendo fator desqualificante no padrão da raça.[1]

É recomendável que por ocasião de passeios públicos estejam sempre com focinheiras que inviabilizam ataques a outros cães.[8] Aliás, é recomendável que todos os cães, de raça ou sem, quando em espaço público estejam na guia, nunca devendo os cães ficarem soltos.

O Pit Bull é um cão inteligente e versátil, seus exemplares são altamente treináveis e dóceis com humanos. São cães saudáveis, rústicos, que reclamam pouco e oferecem muito aos seus donos. Ao adquirir um exemplar desta raça, o novo dono deve saber de início que por ser um cão atleta nato, necessita de pelo menos 1 hora diária de passeios com exercícios frequentes. Deve ser treinado e socializado com outros cães desde filhote.[1]

Pit Bull red nose, em alerta

Assim como outros cães, Pit Bulls podem ser defensivos com relação ao seu território, mas, de modo geral, cães de luta não são territoriais com humanos. Como em todas as outras raças do tipo terrier, alguns de seus membros são territorialistas e dominantes com relação a outros animais(como cães e gatos, por exemplo). No caso do Pit Bull, essa agressividade contra outros cães é tida como normal, visto ser um cão criado para rinhas. Como já dito, devem ser sociabilizados com outros cães desde filhotes.

O American Pit Bull Terrier(APBT) e seus parentes tinham uma reputação de cães leais e confiáveis durante as primeiras décadas do século passado, sendo conhecidos como "cães de família" altamente indicado para crianças.[9] Nos últimos anos, contudo, essa imagem mudou graças a sua utilização de forma irresponsável.[9] A extrema popularidade também gerou problemas para a raça, já que são realizados muitos cruzamentos inescrupulosos e mestiçagens, o que pode gerar cães com desvio de comportamento.[10]

Segundo resultados da American Temperament Test Society (ATTS), instituição que estuda e avalia o temperamento e comportamento de milhares de cães de diversas raças, diante de situações variadas, pessoas diferentes, o seu equilíbrio, capacidade de avaliação e reação, instinto de proteção, agressividade e docilidade, o American Pit Bull Terrier teve um dos maiores índices de aprovação, estando dentre os mais dóceis e menos propensos a atacarem uma pessoa, ficando inclusive a frente de Collies, Cockers, Pastores Alemães, Golden Retrievers, e Dálmatas.[11]

Saúde[editar | editar código-fonte]

O Pit Bull é um cão bastante rústico e resistente, porém pode sofrer com alguns problemas de saúde. Entres as principais doenças que acometem a raça estão os problemas de pele, principalmente alergias de pele, tais como alergia à pulgas, à grama, pólen, etc. Estes problemas afetam principalmente cães Red nose e/ou de pelagem branca. A sarna demodécica também pode acometer alguns cães. A pele do pit bull é sensível, e deve-se ter cuidados especiais. Banhos, por exemplo, não devem ser muito frequentes, sendo realizados 1 ou 2 vezes por mês, no máximo; sempre após o banho a pelagem deve ser totalmente seca, de preferência com uma toalha. A exposição ao sol também deve ser controlada. [12] [13]

Assim como em grande parte dos cães de médio a grande porte, o Pit Bull também pode sofrer com displasia coxofemural.[13]

Características gerais[editar | editar código-fonte]

As características essenciais do American pit bull terrier (APBT), segundo o Padrão Oficial da Raça(pela UKC), são a resistência e auto-confiança. A raça gosta de agradar e é cheia de entusiasmo. O APBT é um excelente cão de companhia e é notável o seu amor por crianças.[3]

Pelo fato de a maioria dos APBTs apresentarem certo nível de agressividade contra outros cães, bem como pelo fato de o seu físico ser poderoso, a raça necessita de proprietários que os sociabilizem cuidadosamente e que treinem para obediência os seus cães. São cães com um alto nível de energia, não devendo assim ficarem presos num espaço pequeno, muito menos em correntes curtas. O American Pit Bull Terrier é considerado por muitos o melhor cão de combate, é capaz de vencer cães duas ou até três vezes maiores. Sobressai-se pela coragem, vigor, agilidade, persistência, alta tolerância à dor e extrema resistência física.

Pit Bull red nose, com orelhas naturais em formato de "rosa"

A agilidade da raça torna-a num dos mais capazes caninos, portanto um muro alto é necessário para a raça. O Pit bull necessita de muito exercício físico diáriamente, por possuir um alto grau de energia e a necessidade de trabalhar. O APBT não é a melhor escolha para os que procuram cães de guarda por ser extremamente amigável mesmo com desconhecidos. Comportamento agressivo para com o ser humano não é característico da raça, portanto isso é extremamente indesejável. É aceitável agressividade contra outros cães, considerando-se que o Pit bull é uma raça do tipo terrier. A raça sai-se muito bem em eventos, esportes e exposições, pelo seu alto grau de inteligência, pelo seu porte atlético e pela sua vontade de trabalhar.[3]

Pit Bull black nose, coloração Buckskin. Linhagem tradicional

Fisicamente o APBT pode pesar entre 13 e 34 kg e possuir entre 43 e 53 cm na altura da cernelha, sendo as fêmeas mais leves e mais baixas que os machos; porém, a proporção correta entre peso e altura é mais importante que as medidas exatas. Os cães não devem ser pernaltas e nem muito pesados para seu tamanho.[3] [2]

Quanto à trufa (focinho) dos cães, há três colorações: Red Nose(nariz vermelho), Black Nose(nariz preto) e Blue Nose(nariz azul/ cinza), sendo esta última uma coloração mais comum em outras raças próximas, como Amstaff e American Bully. Na pelagem todas as cores são aceitas, exceto o merle. O albinismo é desqualificado. Nos olhos inclusive a cor verde é aceita, no entanto, azul é completamente abominado. Cães com um olho de cada cor são considerados fora de padrão.[3]

A musculatura do Pit Bull deverá ser trabalhada com exercícios frequentes e boa alimentação, mas nunca com anabolizantes.

As orelhas são normalmente cortadas, mas em estado natural elas são de inserção alta e é aceitável semi-eretas ou em formato de rosa.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Pit bull

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l «Padrão American pit bull terrier» (PDF). CBKC. Consultado em 26 de agosto de 2015. 
  2. a b c «Padrão American pit bull terrier» (PDF) (em inglês). ADBA. Consultado em 26 de agosto de 2015. 
  3. a b c d e f g h i «Padrão American pit bull terrier» (em inglês). UKC. Consultado em 26 de agosto de 2015. 
  4. «Situação atual do Pit Bull no Brasil». American pit bull terrier. Consultado em 06 de novembro de 2015. 
  5. «Padrão American pit bull terrier» (em inglês). UKC. Consultado em 11 de novembro de 2015. 
  6. «Padrão American pit bull terrier» (em inglês). UKC. Consultado em 11 de novembro de 2015. 
  7. «Pit bull». Tudo sobre cães. Consultado em 26 de agosto de 2015. 
  8. «American Pit Bull Terrier Network Temperament» (em inglês). Apbtconformation.com. Consultado em 8 de novembro de 2010. 
  9. a b «Pit Bulls: os cães babás». Museu de imagens. Consultado em 30 de Dezembro de 2015. 
  10. «Pit Bull - Leis». Saúde Animal. Consultado em 30 de Dezembro de 2015. 
  11. «American Temperament Test Society pg.1» (em inglês). Atts.org. Consultado em 26 de agosto de 2015. 
  12. «Raças de cães - American pit bull terrier». Consultado em 30 de novembro de 2015. 
  13. a b «Pit Bull - American pit bull terrier». Site Blog do Cachorro. Consultado em 30 de novembro de 2015. 
Ícone de esboço Este artigo sobre cães, integrado ao Projeto Cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.