Plamen Oresharski

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Plamen Oresharski
Пламен Орешарски
Primeiro-ministro da  Bulgária
Período 29 de maio de 2013
a 6 de agosto de 2014
Presidente Rosen Plevneliev
Antecessor Marin Raykov
Sucessor Georgi Bliznashki
Ministro das Finanças
Período 17 de agosto de 2005
a 27 de julho de 2009
Primeiro-ministro Sergei Stanishev
Antecessor Milen Veltchev
Sucessor Simeon Djankov
Dados pessoais
Nascimento 21 de fevereiro de 1960 (59 anos)
Dupnitsa
Alma mater Universidade de Economia Nacional e Mundial
Esposa Elka Georgieva
Partido Independente
Burgas (Afinidade)

Plamen Vasilev Oresharski (em búlgaro: Пламен Василев Орешарски, 21 de fevereiro de 1960) é um político búlgaro. Foi primeiro-ministro da Bulgária de 29 de maio de 2013 a 6 de agosto de 2014.[1] Antes foi ministro das Finanças de 2005 a 2009 no governo da tríplice coalizão liderado por Sergei Stanishev.[2]

Primeiro-ministro[editar | editar código-fonte]

A renúncia de Boyko Borisov obrigou que fossem antecipadas as eleições para maio de 2013. As eleições foram ganhas pelo partido de direita GERB do próprio Borisov. Todavia, a perda de vinte assentos impediu a formação do governo e por isso o presidente Rosen Plevneliev mandou Oresharski formar governo como líder do segundo partido mais votado, o Burgas. Para os analistas se tratou de um governo de tecnocratas ainda que fosse liderado por um socialista; um acordo para finalizar a crise política e realizar reformas econômicas de profundidade foi acertado.[3]

Desde antes de ser confirmada sua nomeação começaram os protestos por considerarem o governo proposto como "mafioso".[4] A formação do governo e suas primeiras medidas exacerbaram os protestos, pela pouca luta contra a corrupção e os efeitos das medidas econômicas.[5] No verão, os manifestantes acampados às portas de Parlamento ficaram de toalhas para protestar contra a feriados prolongados que os deputados tiveram em meio à crise econômica e social.[6]

Em 23 de julho de 2014, Oresharski renunciou junto com seu gabinete, um pouco mais de um ano após a sua eleição.[7] No dia seguinte o parlamento aprovou por 180 a 8 (8 abstiveram e 44 estavam ausentes) a renúncia do governo.[8]

Referências

  1. «Chefes de governo e Estado da Bulgária» (em inglês). Rulers.org. Consultado em 3 de agosto de 2013 
  2. «Bulgarian ministries» (em inglês). Rulers.org. Consultado em 3 de agosto de 2013 
  3. Neil Buckley e Theodor Troev (29 de maio de 2013). «Bulgaria parliament votes for a 'Mario Monti' to lead government» (em inglês). Financial Times. Consultado em 3 de agosto de 2013 
  4. «Bulgarians to Protest 'Mafia' Cabinet Proposal» (em inglês). Novinite.com. 28 de maio de 2013. Consultado em 3 de agosto de 2013 
  5. «Las protestas se reavivan en Bulgaria contra la "falta de transparencia" del nuevo Gobierno» (em espanhol). RTVE. 20 de junho de 2013. Consultado em 3 de agosto de 2013 
  6. Silvia Blanco (31 de julho de 2013). «Bulgaria se harta de los corruptos» (em espanhol). El País. Consultado em 3 de agosto de 2013 
  7. «Bulgarian Government Resigns» (em inglês). Bulgarian News Agency. 23 de julho de 2014. Consultado em 23 de julho de 2014 
  8. «Bulgarian Parliament Approves Government Resignation». Novinite.com (em inglês). Sofia News Agency. Consultado em 25 de julho de 2014 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Plamen Oresharski
Precedido por
Martin Raykov
Primeiro-ministro da Bulgária
2013 - 2014
Sucedido por
Georgi Bliznashki