Planet Pop Festival

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Planet Pop Festival

Planet Pop Festival é um festival de dance music realizado pela gravadora Building Records, que importa artistas de dance music internacionais para as rádios brasileiras. O show, que teve a sua primeira edição em 2003, teve apenas uma apresentação brasileira de abertura e o show do grupo internacional Lasgo, muito famoso na época. Na ocasião, o evento ainda não se denominava Planet Pop Festival, tendo a se chamar assim somente no ano seguinte, em 2004. O lugar a abrigar o show é a casa de espetáculos Via Funchal, localizada na Vila Olímpia, bairro nobre da cidade de São Paulo.

Edição de 2004[editar | editar código-fonte]

O primeiro show oficial do evento Planet Pop Festival foi realizado nos dias 13 e 14 de agosto de 2004, na casa de espetáculos Via Funchal. Na ocasião do evento, que teve divulgação maciça da emissora de rádio Jovem Pan, um certo furor tomou conta dos fãs de dance music, quando na ocasião, foram convidados os principais nomes do estilo que estavam fazendo sucesso mundial naquela época.

O italiano Rossano Prini, conhecido como DJ Ross, fazia sucesso com os hits "Emotion", "Floating In Love" e "Dreamland". Tristano De Bonis, conhecido pelo nome artístico de Magic Box, fez sucesso com os hits "If You" e "This Is Better". Erika, irmã de Tristano, fazia sucesso com as músicas "Ditto", "I Don't Know" e "Relations" que na época tinha um rolo com DJ Ross. O trio italiano com certeza foi uma das grandes atrações da noite, se apresentando juntos no palco.

Na mesma noite se apresentaram ainda dois dos projetos de maior renome da história da dance music: Lasgo e Ian Van Dahl. O primeiro, comandado pela vocalista Evi Goffin e acompanhada pelo duo de dançarinos, encerrou a noite de shows, e com certeza foi o show que mais mexeu com o público, levantando a Via Funchal em plêna madrugada. Ian Van Dahl não deixou por menos, conseguindo agitar a todos com seus novos hits do então novo CD Lost & Found, e com velhos hits como "Castles In The Sky", "Try" e "Will I?". A canção "Waiting for You" foi a grande surpresa da noite. O show ainda teve apresentações do projeto brasileiro Dalimas, produzido por Tibor Yuzo com a múscia "Living On A Prayer" do grupo Bon Jovi e de um grupo de capoeira que iniciou o show.

Estima-se que tenham vistos os shows mais de 15 mil pessoas, divididas entre as duas noites de apresentação. Na primeira noite, o show fora gravado, tendo o seu DVD lançado 7 meses depois, denominado Planet Pop Festival Live In Brasil Volume 1.

Edição de 2005[editar | editar código-fonte]

O sucesso de bilheteria da edição anterior e a repercussão do trabalho realizado garantiu uma verba maior ao produtor e diretor artístico do evento, Tibor Yuzo, proporcionando um show com mais requintes de cenografia no palco. Mas ao mesmo tempo, houve na época muitas reclamações do público em relação ao baixo som que eram emitidos pelas caixas amplificadoras e do fato da iluminação da Via Funchal ser praticamente muito alta durante todos os shows.

Ocorrido desta vez em abril, nos dias 7 e 8, o evento teve pouco menos público do que na edição anterior. O evento de 2005 repetiu a atração italiana DJ Ross, Magic Box e Erika e trouxe o DJ alemão Jan Wayne, responsável pelos hits "Total Eclipse of the Heart" e "More Than A Feeling". Nos vocais, a também alemã Charlene começou um pouco tímida, mas nas faixas finais do show, se soltou e revelou-se uma química incrível entre ela e o público, fato que veio a se confirmar no evento seguinte em 2006.

A atração chave da noite foi o grupo The Underdog Project. O grupo que une batidas tipicamente americanas, tais quais hip-hop, black e R&B, com dance music, balançou a casa de espetáculos por mais de 1 hora. Destaque para a canção Saturday Night, a mais famosa e aguardada do show.

No saldo final das duas noites, ficou claro que naquela edição do evento, muita coisa reformulou-se positivamente, entre palco, produção e etc. Mas deve-se ressaltar que a repetição do show do trio italiano naquelas noites serviu apenas para matar a vontade daqueles que não puderam ir ao show no ano anterior, mas soou repetitivo e cansativo para os presentes nas duas primeiras edições.

A edição de 2005 marcou a estréia de Daytona nos circuítos dos grandes shows. Outro projeto comandado por Tibor Yuzo, que já comandava na época o Dalimas, o projeto Daytona escreveu uma música exclusivamente para o evento, chamada de Butterfly. Na apresentação de Dalimas, destaque para o dueto com Klauss (mais uma produção de Tibor Yuzo) na música "How Do I Live".

O primeiro dia do show foi filmado e o DVD foi lançado 5 meses depois com o nome de Planet Pop Festival Live In Brasil Volume 2.

Edição de 2006[editar | editar código-fonte]

A edição 2006 do evento voltou a ser realizada no mês de abril e também voltou a contar com a divulgação massissa da rádio Jovem Pan, o que não havia acontecido em 2005.

No evento que foi realizado nos dias 7 e 8 do quarto mês de 2006, houve um furor tão grande que os realizadores do evento estavam certos do sucesso da terceira edição do festival. A gravadora liberou a verba solicitada pelo diretor e produtor artístico do evento Tibor Yuzo realizar o seu projeto de palco com painel de led contínuo, torres de plasmas e mesa para dj's com os mais modernos equipamentos de DJ's da época. E acertaram na mosca. O terceiro Planet Pop foi um grande sucesso de público e de crítica, e ficou marcado como o melhor Planet Pop Festival já realizado.

Uma curiosidade sobre os nomes dos artistas que seriam divulgados: não houve um anúncio oficial sobre os nomes por parte da gravadora Building Records, que estava tentando fazer um suspense sobre a realização ou não dos shows em 2006. Mas um anúncio na agenda de shows nos sites oficiais de Ian Van Dahl e de Lasgo (que são da mesma gravadora belga) não autorizado oficialmente pela produção do evento no Brasil, deu a entender a realização do evento, já que os dois shows programados, um seguido do outro, logo no mês de abril, em SP, deu claramente a entender que se tratava de um grande show a ser realizado na mesma Via Funchal.

O que já causou furor pela presença confirmada de Lasgo e Ian Van Dahl na cidade, aumentou mais ainda quando em uma diferença de 2 dias, o DJ Jan Wayne e o grupo pop-dance Groove Coverage anunciou a sua vinda, e detalhe: para os mesmos dias 7 e 8 na mesma cidade de São Paulo. Não havia mais o que esconder, haveria sim mais um Planet Pop Festival, com as melhores atrações de cada ano anterior e Groove Coverage, uma atração inédita mais do que aguardada.

Portanto mal chegou-se ao fim de janeiro e todos os artistas já estavam confirmados: os grupos belgas Ian Van Dahl e Lasgo; o projeto alemão Groove Coverage e o DJ também alemão Jan Wayne junto a vocal Charlene; os italianos DJ Ross e Double You; além das atrações nacionais Daytona, Dalimas e Kasino. Destaca-se que as atrações brasileiras no advento dos shows todas lançavam CDs, com destaque para Kasino, que era a atração nacional mais aguardada da noite, devido as inserções de singles seus em novelas das 8 da TV Globo.

Ian Van Dahl vivia na época do Planet Pop um momento todo especial na carreira: a música Movin' On, que seria o primeiro single do extinto terceiro CD, fazia sucesso em todas as rádios e baladas do Brasil. Sucesso este que só viria aumentar nos meses que se seguiram, quando a música foi inserida na trilha sonora da novela teen Malhação. Ian Van Dahl lançou a música "Movin' On", que foi a N°1 das rádios brasileiras quatro vezes em 2006, feito inédito para uma canção de dance music.

Na semana que procedeu ao show, uma verdadeira maratona foi imposta aos artistas que participariam do evento: entrevistas em rádios, participações em programas de TV, chats em portais de internet, matérias em jornais de grande circulação da capital paulista, além de diversos eventos de divulgação do show. O ponto alto foi a coletiva de imprensa promovida pela Building Records em um grande hotel, próximo a Via Funchal, local dos shows. Estiveram presentes todos os artistas que cantariam na terceira edição do festival. Diversas pessoas vieram para a edição do evento, entre fãs do Rio Grande do Sul, de Pará, do Amapá, de Belo Horizonte e de diversas regiões do estado de São Paulo, demonstraram a força do nome Planet Pop Festival e a magia singular que tomou conta da terceira edição do evento.

Nos dois dias de Planet Pop, destacou-se o show ocorrido no sábado, que apesar de não ter sido o dia da filmagem, foi o dia na qual apresentou uma lotação maior de público, já que na sexta-feira, era o mesmo dia do show do cantor internacional Jack Johnson, também em São Paulo, o que causou migração de sexta para sábado de boa parte do público.

Nos dois shows o repertório e formato das apresentações foram iguais. A ordem foi a seguinte: Daytona, Dalimas, Kasino, Jan Wayne & Charlene, DJ Ross & Double You, Groove Coverage e Lasgo com Ian Van Dahl cantando juntas no palco na aclamada Battle Tour. Sem sombra de dúvidas foi a sequência mais emocionante de shows já vista em um Planet Pop. O furor causado pelo fenômeno Kasino, que levou a platéia a loucura. Logo após, o show de Jan Wayne levou a Via Funchal a apoteóse com o dueto entre o público e a vocalista Charlene, que levou-a as lágrimas. Mais tarde, Charlene voltou e cantou com Mel (vocalista de Groove Coverage) os clássicos "I'll Fly With You" de Gigi D'Agostino e Love Generation, hino da Copa daquele ano. No final, todos cantaram parabéns a Mel, já que era seu aniversário de 25 anos no dia. Mais lágrimas. No fim, a apresentação conjunta de Annemie Coenen (Ian Van Dahl) e Evi Goffin (Lasgo) deu o tom de nostalgia ao público, que curtiu e dançou uma apresentação sensual, cheia de hits e remixes dos principais sucessos do grupo incluindo o hit Surrender, do novo álbum do Lasgo, Far Away.

Estima-se que o público do Planet Pop Festival neste ano tenha sido de 6.000 pessoas na sexta-feira e 7.500 no sábado, totalizando em torno de 13.500 no total. O DVD com as imagens do show foi lançado em dezembro de 2006, intitulado Planet Pop Festival Live in Brasil Volume 3.

Especulações[editar | editar código-fonte]

Muito se fala sobre o fim do Planet Pop Festival, e seu destino é impreciso, pois findara a era do Dance/Trance (2001/2006). O evento, que ligou seu nome fortemente aos artistas do cenário dance, se encontra em uma espécie de "hibernação" a espera de novos fenômenos oriundos da dance music, podendo ressurgir mais forte do que nunca ou simplesmente desaparecer, isso depende muito da aceitação do público e principalmente dos artistas, que devem inovar e lançar novos singles.

Não tendo edição em 2007, o evento agora ansiava por uma edição em 2008, já que 3 grandes projetos de dance music europeus estão com CDs novos: Cascada, com Perfect Day; Milk Inc, com Supersized; e Groove Coverage, com The Greatest Hits;. Os 3 grupos, mais uma sonhada participação de Gigi D'Agostino, com certeza daria um Planet Pop inesquecível tal qual o de 2006.

Esperava-se pelo acontecimento em 2008, pois grandes artistas estão lançando novos hits, singles e álbuns na europa, como Lasgo de "cara nova", com a nova vocalista Jelle Van Dael, está com dois super singles: Out Of My Mind e Gone, além da grande espera do novo álbum. AnnaGrace com a vocalista Annemie Coenen (ex-Ian Van Dahl), está com dois super singles: "You Make Me Feel" e "Let The Feelings Go". Sylver, artista não muito conhecido no Brasil, está prestes a lançar um novo álbum intitulado Sacrifice, o último single do grupo foi "I Hate You Now" e "Rise Again". Milk Inc. está com o álbum Forever e o single Race, mas muito em breve lançará o single Guilty. Milk Inc. arrasta multidões em seus shows na Bélgica. Alem do grupo 4 Strings com o single Take Me Away. Cascada seria uma grande atração da noite, o último single lançado foi Perfect Day. após dois anos sem o Planet Pop Festival, houve um clima de adeus Planet Pop Festival ele ficaria para sempre nos olhos, na memória, e principalmente no coração do amantes da dance music. entre esses dois anos sem o Planet Pop Festival, emerge o Spirit Of London,um gigantesco festival de psytrance, com mega DJs conhecidos internacionalmente.

Edição de 2009[editar | editar código-fonte]

O Planet Pop Festival 2009 ocorreu no dia 27 de junho de 2009, na Via Funchal, como sempre. A edição de 2009 veio com uma pequena modificação, o distanciamento da dance music, e aproximação do electro, e do electro house, isso devido ao fim da era do dance/trance (2001/2006). outro fato importante foi a perda de espaço para o Spirit Of London, como maior evento de música eletronica, isso também influenciou nessa "mudança" de estilo.

Com inicio as 21:00, contou com a participação da cantora de música dance italiana Moony, com o single "I Don't Know Why",com o suiço DJ Antoine ft. Roby Rob com batidas típicas de house music, com o hit "this time". A dupla de DJs alemães de eurodance Milk & Sugar com Ayak, o grupo Spyzer, Tom Hopkins com Samara do grupo brasileiro de electro house House Boulevard, com "Set Me Free" e "Everybody's Grooving", House Liberty, DJ Ronaldinho da rádio Energia 97,Joe K, Tiko's Groove, Marcelo Sá, Rafael Pucci, e o DJ Tom Hopkins do programa Superpop da Rede TV!

A edição de 2009 teve o apoio da radio Energia 97 FM.