Plano Verão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Plano Verão foi um plano de estabilização da economia brasileira instituído em 15 de janeiro de 1989, através da medida provisória nº 32,[1] (depois convertida na Lei nº 7.730 [2]), durante o governo do presidente José Sarney, tendo sido implementado pelo Ministro da Fazenda Maílson Ferreira da Nóbrega, que havia assumido o lugar de Bresser-Pereira.

Maílson da Nóbrega, ex-Ministro da Fazenda
José Sarney, ex- Presidente da República

O Plano Verão seguiu-se ao Plano Bresser e foi o quarto plano de estabilização do governo Sarney. Assim como os planos anteriores, seu principal objetivo era o controle da inflação. A lei que instituiu o Plano modificava o índice de rendimento da caderneta de poupança, congelava preços e salários, criava uma nova moeda, o cruzado novo (inicialmente atrelada em paridade com o dólar). A lei também dispunha sobre a desindexação da economia, como estratégia de combate à inflação. Assim, foi a Obrigação do Tesouro Nacional (OTN), título público cujo variação era usada como índice de correção monetária.

Assim como ocorreu no Plano Bresser, o Plano Verão também gerou grandes desajustes às cadernetas de poupança, cujas perdas chegaram a 20,37%.[3][4][5]

Principais medidas[editar | editar código-fonte]

  • Aumento dos juros
  • Redução dos gastos públicos
  • Congelamento de preços por prazo indeterminado
  • Aumento dos preços administrados pelo Governo
  • Reforma monetária e introdução de nova moeda: o cruzado novo (símbolo: NCz$) correspondente a mil cruzados[6]
  • Extinção da Unidade de Referência de Preços (URP)
  • Subindexação dos contratos financeiros para reduzir o valor real da dívida pública

Não houve ajuste fiscal, devido ao calendário eleitoral do governo. Foi um plano de curta duração.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Medida provisória nº 32, de 15 de janeiro de 1989. Institui o cruzado novo, determina congelamento de preços, estabelece regras de desindexação da economia e dá outras providências.
  2. Lei nº 7.730, de 31 de janeiro de 1989. Conversão da MPV nº 32, de 1989. Institui o cruzado novo, determina congelamento de preços, estabelece regras de desindexação da economia e dá outras providências.
  3. Depois do Bresser, é hora de reaver perdas do Plano Verão. Uol, 1º de junho de 2007.
  4. Justiça manda banco pagar diferenças relativas ao Plano Verão. Por Marina Diana. UOL, 4 de dezembro de 2007.
  5. Perdas de poupadores com Plano Verão chegam a R$ 70 bi. Por Marina Diana. 20 de junho de 2007.
  6. Decreto-Lei nº 2.335, de 12 de junho de 1987. Dispõe sobre o congelamento de preços e aluguéis, reajustes mensais de salários e vencimentos, institui a Unidade de Referência de Preços (URP) e dá outras providências.
Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.