Polésios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Polésios
Белорусы-полещуки.jpg
População total
Regiões com população significativa
Polônia, Bielorrússia, Ucrânia e Rússia
Línguas
dialetos polésios
Religiões

Polésios (em polonês, Poleszuk; em bielorrusso, Паляшук/Palašuk; em ucraniano, Поліщук; em russo, Полешук) é o nome dado ao povo que habita os pântanos da Polésia (uma região histórica que se encontra atualmente dividida entre Polônia, Bielorrússia, Ucrânia e Rússia).

História[editar | editar código-fonte]

Quando perguntados por sua nacionalidade, os polésios, geralmente, respondem tutejšy ("eu sou nativo"): assim, durante um censo na parte polonesa do Império Russo, eles foram ordinariamente agrupados como "outros" ou, dependendo da religião, como poloneses ou bielorrussos.

A Crônica dos Anos Passados usa o nome dregoviques para uma antiga tribo eslava estabelecida entre os rios Pripyat e Duína Ocidental. O nome procede da palavra eslava dregva ou dryhva ("pântano"). Acredita-se que esta tribo seja ancestral dos modernos polésios.

O dialeto polésio, que é próximo às línguas ucraniana, bielorussa e polonesa, era, até recentemente, designado como um dialeto do ucraniano.

Hoje em dia, a identidade nacional polésia permanece forte na Bielorrússia, onde havia cerca de 800 000 polésios em 1931. As populações das partes polonesa e ucraniana da Polésia, contudo, têm sido assimiladas pelas suas respectivas nações.

No final da década de 1980, havia uma campanha minoritária para a criação de uma língua polésia em separado, baseada nos dialetos polésios. Contudo, não houve nenhum apoio e a campanha foi esquecida.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Polésios