Polícia Aérea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde janeiro de 2017).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Polícia Aérea
País Portugal Portugal
Estado Ativa
Corporação Força Aérea Portuguesa
Subordinação Comando Aéreo
Missão Proteção do pessoal e instalações da Força Aérea
Sigla PA
Criação 1952
Marcha Hino PA
História
Guerras/batalhas Guerra Colonial Portuguesa (1961-1975)
Sede
Guarnição Vários locais
Secção da Polícia Aérea da Base Aérea das Lajes a receber o Primeiro-ministro português Pedro Passos Coelho em 2014.
Secção da Polícia Aérea formada com espingardas automáticas G3.

A Polícia Aérea (P.A.) é uma especialidade da Força Aérea Portuguesa à qual compete assegurar a protecção do seu pessoal, instalações, equipamentos, e defesa imediata das Unidades e Órgãos da FAP.

Tem como missões principais:

  • Protecção e defesa das infraestruturas, material e pessoal da Força Aérea;
  • Reconhecimento e inactivação de engenhos explosivos;
  • Combate em ambiente convencional;
  • Combate em ambiente de guerra nuclear, biológica e química.

Tem como principal símbolo a Boina Azul com o Emblema da Força Aérea, e dentro dela, tem uma força denominada Unidade de Protecção da Força, composta por militares da PA especializados em determinados requisitos operacionais.

Organização[editar | editar código-fonte]

Cada unidade base da Força Aérea dispõe, normalmente, de uma esquadra de Polícia Aérea organizada da seguinte forma:

Sector de Instrução,
Carreira de Tiro Terrestre,
Equipas Cinotécnicas,
Pelotões de Intervenção;
  • Esquadrilha de Apoio, incluindo:
Sector de Identificação e Controlo,
Sector de Material e Equipamento,
Secção de Armamento.

A Polícia Aérea dispõe de uma unidade de acções especiais, a Unidade de Protecção da Força (UPF).

Possui também equipas cinotécnicas de detecção de explosivos e de estupefacientes.

A Polícia Aérea já dispõe de uma associação representativa da especialidade PA em https://web.archive.org/web/20161016125007/http://www.anpa.pt/
Os Militares PA, ex-PA's e amigos dispõem de uma Rede Social (do tipo facebook) em http://boina-azul.com/rede[ligação inativa]
Os Militares PA, ex-PA's e amigos dispõem de uma pagina na Rede Social facebook em http://www.facebook.com/ANPA.PT
A Polícia Aérea dispõe de uma Unidade: UPF Unidade de Proteção da Força, responsável, por resgates de prisioneiros de
guerra, proteção de aeronaves, pronta a atuar em qualquer cenário de guerra, dentro do território Nacional e internacional.
Missão
Treinar e aprontar a Unidade de Proteção da Força (UPF).
Competências
a) Garantir a proteção dos meios humanos e materiais da Força Aérea, incluindo os constituintes das Forças Nacionais Destacadas;
b) Providenciar a segurança física de instalações e o controlo de acessos às mesmas;
c) Providenciar a coordenação e ligação com forças amigas;
d) Promover a ligação com organizações civis nas áreas de operações (organizações não governamentais, autoridades locais, serviços de emergência e serviços médicos);
e) Promover escoltas a comboios de abastecimentos para apoio às operações aéreas. História O Núcleo de Proteção da Força (NPF) é legalmente constituído com a entrada em vigor da NEP de Segurança 025 do então COFA, de 17 de Setembro de 2007, encontrando-se sedeado no Campo de Tiro.
A sua criação advém da necessidade por parte da Força Aérea (FA) em dispor de equipas treinadas nas vertentes de Active Defense, capazes de efectuar a protecção e segurança de meios e Forças Nacionais Destacadas (FND), ao serviço das várias organizações internacionais com as quais Portugal assumiu compromissos políticos no âmbito da Defesa. No entanto, a sua missão não se esgota nas ações de Proteção de meios da FA. O NPF, tem de igual modo vindo a colaborar e a contribuir, de forma ativa para o aprontamento de militares da FA e de outros ramos e serviços, principalmente nas vertentes de Tiro e de Técnica e Tática de Combate. Do mesmo modo, desenvolve ações de prontidão operacional com as Esquadras de Voo da FA, criando sinergias importantes neste âmbito para a preparação tática das respetivas tripulações. Assim, estas ações têm vindo a contribuir para um crescendo do desenvolvimento de capacidades operacionais, de forma a manter os patamares de excelência característicos da FA. Em termos operacionais, o NPF, tem vindo a participar em diversas Missões e exercícios, quer em território nacional, quer em território estrangeiro, destacando-se: • ISAF (Afeganistão): - Destacamento C-130 2008 e 2009; - TACP 2010; • EUFOR (Chade): - Destacamento C-130 2008; • EUFOR ATALANTA: - Destacamento P3P 2010; • NATO Ocean Shield Destacamento P3C 2011; • Island Air Policing 2012; • Operação MANATIM 2012; • Evacuação de Cidadãos nacionais do Egipto e Líbia 2011; • Proteção equipa médica Líbia 2011; • Cimeira Europa- África 2008; • Cimeira da NATO 2010; • FORCEVAL 2011; • Exercício Real Thaw 2009 a 2012; • Exercício Hot Blade 2012; • Exercício Sword Fish 2010 e 2011.

Equipamento[editar | editar código-fonte]

  • Armamento:
Espingarda automática Heckler & Koch G3 (m/61)
Espingarda automática Heckler & Koch HK417
Espingarda automática Heckler & Koch G36
Pistola-metralhadora Ingram MAC-10 (9x19mm)
Pistola-metralhadora Heckler & Koch MP5A3
Pistola-metralhadora Heckler & Koch MP5K
Pistola-metralhadora Heckler & Koch MP5 SD6
Pistola-metralhadora Heckler & Koch UMP
Pistola-metralhadora Heckler & Koch MP7A1 PDW
Carabina M82 Barrett rifle
Carabina Sako TRG-22 (7.62x51)
Carabina Heckler & Koch MSG-90A1
Metralhadora ligeira Rheinmetall MG3
Metralhadora pesada Browning M2
Metralhadora ligeira FN Minimi
Pistola Heckler & Koch USP
Pistola Heckler & Koch USP Compact;
Lança-granadas Heckler & Koch HK69A1
Lança granadas-foguete M72 LAW (m/78)
  • Veículos Blindados:
Blindado Thyssen Henschel Condor UR-425,
Blindado DAF YP-408.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.