Política de separação de famílias do governo estadunidense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Integrantes de famílias separadas mantidos em gaiolas

A política de separação de famílias do governo estadunidense é uma política de imigração iniciada em 2014, na gestão de B. Hussein Obama como presidente dos Estados Unidos. Um decreto de Obama fiz "a separação de famílias era já uma realidade" em 2014.[1] Existem muitas fotos de 2014 de crianças mantidas em celas, separadas por idade e sexo.[2][3] Em junho de 2014, o congressista Henry Cuellar divulgou fotos de crianças em gaiolas.[4] Em 2018, Cuellar disse que divulgou as fotos de "crianças sendo mantidas em jaulas" em 2014 "porque foi mantido em silêncio sob o governo Obama".[5][6] A política foi interrompida em junho de 2018 por Donald Trump,[7][8] mas desde fevereiro de 2019, várias reportagens mostravam que 245 crianças haviam sido separadas de suas famílias desde o veto de Trump,[9] e em muitos casos sem a devida documentação, necessária para reuni-las com a família após a detenção.[10] Adicionalmente, a administração reconheceu que existiam milhares de crianças separadas de suas famílias, e oficiais do governo não tinham informações sobre os pais das crianças.[11]

De acordo com o Departamento de Segurança Interna, a política levou à separação de cerca de 2.000 crianças de seus pais, em apenas seis semanas, embora o número possa ser maior.[12][13] Em abril e maio de 2018, uma média de 45 crianças foi separada de seus pais por dia; há a expectativa de que um total de 30.000 crianças sejam detidas até agosto de 2018.[14][15]

A política está associada à repressão de imigrantes que cruzam ilegalmente a fronteira México-Estados Unidos. De acordo com a política, denominada de "tolerância zero", as autoridades federais separam as crianças de seus pais, familiares ou outros adultos que os acompanharam na travessia da fronteira: os adultos são enviados a prisões federais, enquanto as crianças e os bebês são colocados sob a supervisão do Departamento de Saúde e Serviços Humanos.[16]

A política levou a críticas severas e protestos desde o seu anúncio público pelo procurador-geral Jeff Sessions, em 7 de maio de 2018. Em junho, dezenas de manifestações ocorreram, atraindo milhares de pessoas. Em Washington, membros do Partido Democrata no Congresso marcharam em protestos.[17] Muitos grupos religiosos também opuseram-se à política, incluindo a Conferência dos Bispos Católicos, a Associação Nacional de Evangélicos,[18] A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias[19] e a Convenção Batista do Sul, uma denominação evangélica conservadora e a maior igreja protestante na América.[20] A política também foi condenada pela Academia Americana de Pediatria e a Associação Americana de Psiquiatria.[21][22] O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos solicitou ao governo Trump que "suspendesse imediatamente sua política de separar as crianças de seus pais[23][24] e ativistas de direitos humanos têm denunciado a política como uma violação do Artigo 31 da Convenção dos Refugiados.[25]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Correia Pinto, Mariana (21 de Junho de 2018). «EUA: o drama das crianças na fronteira pelo olhar de uma portuguesa que por lá andou». Público. Consultado em 13 de Abril de 2019. a separação de famílias era já uma realidade: “O problema não é novo”, assegura. Foi com um “decreto horrível” de Obama que a história começou. Para dissuadir a passagem da fronteira, com o número de entradas a “aumentar exponencialmente”, o ex-presidente norte-americano sentenciou em 2014 que as famílias ficariam detidas em centros de detenção familiar 
  2. Abedi, Maham (29 de maio de 2018). «Photos of immigrant children sleeping in cages in U.S. go viral — but they're from 2014». Global News (em inglês). Consultado em 12 de abril de 2019. In this June 18, 2014 file photo, two female detainees sleep in a holding cell, as the children are separated by age group and gender, as hundreds of mostly Central American immigrant children are being processed and held at the U.S. Customs and Border Protection Nogales Placement Center in Nogales, Ariz. 
  3. Michael Kiefer (9 de dezembro de 2016). «First peek: Immigrant children flood detention center». The Arizona Republic (em inglês). Associated Press. Consultado em 12 de abril de 2019. Detainees sleep and watch television in a holding cell on June 18, 2014. They are among hundreds of mostly Central American immigrant children being processed and held at the U.S. Customs and Border Protection Nogales Placement Center. 
  4. VANESSA MARTINA SILVA (22 de junho de 2014). «Imagens de crianças imigrantes mexicanas presas em "gaiolas" nos EUA geram revolta». Opera Mundi. Consultado em 13 de abril de 2019. No começo do mês, o congressista democrata, Henry Cuellar, divulgou imagens de crianças mexicanas e centro-americanas presas em “gaiolas”, chamadas de refúgios temporários pelas autoridades norte-americanas, em um centro de detenção no Texas. 
  5. Rosas, Julio (junho de 2018). «Dem Rep Admits the Child Immigrant Crisis During Obama Admin Was 'Kept Very Quiet'» [Dem Rep admite a crise da criança imigrante durante Obama Admin foi "mantido muito quieto"]. Independent Journal Review (em inglês). Consultado em 13 de abril de 2019. the images of children being kept in cages are similar to how kids were detained when Obama was president. “I released some of those photos because it was kept very quiet under the Obama administration. 
  6. «Transcripts» [TRANSCRITOS]. CNN (em inglês). 16 de junho de 2018. Consultado em 13 de abril de 2019. CUELLAR: De muitas maneiras, eu acho que estava - não sei qual imagem você está usando, mas eu lancei algumas dessas fotos porque ela ficou muito quieta sob o governo Obama. Havia um grande número de pessoas entrando. O governo Obama estava tentando manter isso em segredo. 
  7. ICI.Radio-Canada.ca, Zone International -. «Donald Trump met fin aux séparations des familles de migrants à la frontière | La crise des migrants». Radio-Canada.ca (em francês). Consultado em 6 de julho de 2018 
  8. «Por que os EUA estão separando crianças de seus pais na fronteira?». G1. Consultado em 15 de julho de 2019 
  9. «Crianças migrantes ainda são separadas dos pais ao cruzarem a fronteira dos EUA». Folha de S.Paulo. 12 de março de 2019. Consultado em 15 de julho de 2019 
  10. Shear, Michael D.; Goodnough, Abby; Haberman, Maggie (20 de junho de 2018). «Trump Retreats on Separating Families, but Thousands May Remain Apart». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  11. Spagat, Elliot (3 de fevereiro de 2019). «US sees limitations on reuniting migrant families». AP NEWS. Consultado em 15 de julho de 2019 
  12. «GOP fears midterms backlash from breaking up families at the border» 
  13. «Transcript: Sen. Susan Collins on "Face the Nation," June 17, 2018». CBS NEWS 
  14. «Family separation at the border: what you need to know about Trump's alarming immigration policy» 
  15. «Trump administration could be holding 30,000 border kids by August, officials say» 
  16. «Sessions vows to prosecute all illegal border crossers and separate children from their parents» (em inglês). ISSN 0190-8286 
  17. «Marches Across the U.S. Protest Separation of Migrant Families» (em inglês) 
  18. «Religious groups implore Trump White House: Stop separating immigrant families». ABC News (em inglês) 
  19. «LDS Church calls for unity, compassion in new statement on immigration» 
  20. «Conservative Religious Leaders Are Denouncing Trump Immigration Policies» 
  21. «Desenhos de crianças imigrantes mostram centros de detenção dos EUA como prisões». Folha de S.Paulo. 3 de julho de 2019. Consultado em 15 de julho de 2019 
  22. «Doctors saw immigrant kids separated from their parents. Now they're trying to stop it.» 
  23. «Taking Migrant Children From Parents Is Illegal, U.N. Tells U.S.» (em inglês) 
  24. «UN office calls on US to stop separating families at border» (em inglês). ISSN 0190-8286 
  25. «What's Really Happening When Asylum-Seeking Families Are Separated?». Texas Monthly 
Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.