Pollyana (telenovela)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pollyana
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Duração 30 minutos
Criador(es) Tatiana Belinky
Baseado em Pollyanna, de Eleanor H. Porter
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Júlio Gouveia
Elenco
Tema de abertura "Pollyana", Wilma Bentivegna
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Tupi
Formato de exibição PAL-M
Transmissão original 9 de outubro de 1956 – 17 de janeiro de 1957
N.º de episódios 30
Cronologia
Programas relacionados Pollyana Moça
As Aventuras de Poliana

Pollyana é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Tupi, entre 9 de outubro de 1956 e 17 de janeiro de 1957, em 30 capítulos, substituindo O Volante Fantasma e sendo substituída por Robin Hood.[1] Foi a primeira telenovela infanto-juvenil produzida no Brasil, alçada pelo sucesso de seriados voltado às crianças produzidos anteriormente como Sítio do Picapau Amarelo.[2] A novela foi baseada no livro Pollyanna, publicado pela escritora estadunidense Eleanor H. Porter em 1913 e que já havia rendido algumas adaptações para o cinema. Por ser exibida ao vivo, uma vez que ainda não existia um metodo de gravação na época, Pollyana era exibida apenas às terças e quintas-feiras. A versão teve autoria de Tatiana Belinky e direção de Júlio Gouveia. Contou com Verinha Darcy, Wilma Camargo, Amandio Silve Filho e Lúcia Lambertini nos papeis principais.

Pollyana foi a primeira telenovela também a ter uma sequência, Pollyana Moça, baseada no livro Pollyanna Grows Up.

Produção[editar | editar código-fonte]

Em 1956 Tatiana Belinky notou o crescimento substancial de público da adaptação televisiva de Sítio do Picapau Amarelo, na qual ela era autora, e propôs para a Rede Tupi a produção da primeira telenovela voltada ao público infanto-juvenil, uma versão do clássico conto Pollyanna, publicado pela escritora estadunidense Eleanor H. Porter em 1913.[3] A trama ficou no ar entre 9 de outubro de 1956 e 17 de janeiro de 1957, trazendo parte do elenco do Sítio, que se revezava na gravação dos dois projetos, incluindo Lúcia Lambertini, Hernê Lebon, Suzy Arruda e David José.[4] Na época ainda não existia um método de gravação de videoteipe, sendo que a novela era transmitida ao vivo e apenas duas vezes por semana, todas as terças e quintas-feiras a partir das 19,35.[5] Em pouco tempo a trama se tornou o produto de maior repercussão da emissora.[6] Wilma Bentivegna cantava o tema de abertura, a faixa-título "Pollyana".[7]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A história se passa no interior da Inglaterra. Pollyana é uma menina de onze anos doce e gentil, cujo o pai, um missionário humilde, acaba falecendo e ela se vê obrigada a se mudar para Beldingsville, onde vai morar com sua tia Polly, uma mulher rica e severa, a qual ela não conhecia e que não queria cuidar dela, embora sinta que é sua obrigação pela alma de sua irmã – falecida no parto da garota. Apesar das maldades cometidas por Polly, como aprisiona-la no sótão por descumprir as regras, Pollyana encontra em Nancy, a empregada da casa, uma verdadeira amizade. Aos poucos a garota vai conhecendo seus vizinhos, como a melancólica senhora Snow, que vive trancada em casa com suas cortinas fechadas após a morte do marido, o órfão Jimmy, que vive nas ruas, e o senhor Pendlenton, o homem mais rico da cidade, que é infeliz por nunca ter tido filhos.

Pollyana passa a ensinar para as pessoas o "jogo do contente", que seu pai lhe pregava durante as dificuldades da vida, que consistia em pensar positivo e extrair sempre o lado bom das situações, mesmo das mais desagradáveis, como ela ter ficado órfã. Todo otimismo da garota é posto em prova quando ela é atropelada e perde o movimento das pernas, ficando nas mãos dos médicos Dr. Hantom e Dr. Chilton a tentativa de lhe fazer voltar a andar. É nesta fase da história que os ensinamentos de Pollyana florescem e a vizinhança faz todo o possível para que ela entenda o quanto mudou suas vidas e que lhe ajudarão a melhorar.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Verinha Darcy Pollyanna Whittier
Wilma Camargo Polly Harrigton
Amandio Silve Filho Dr. Tom Chilton
Lúcia Lambertini Nancy
John Herbert John Pendlenton
Suzy Arruda Maria Snow
David José Jimmy Bean
Hernê Lebon Dr. Robert Hantom
Beatriz Segall Mirtes Snow
Dulce Margarida Lisa

Referências

  1. «John Herbert atuou em mais de 60 novelas; veja trajetória na TV». Terra. Consultado em 4 de fevereiro de 2018. 
  2. «Revista Pró-TV - nº 96 - Um pouco da história da telenovela». Revista Pró-TV. Consultado em 4 de fevereiro de 2018. 
  3. «Novelas de 1956». Tudo sobre TV. Consultado em 4 de fevereiro de 2018. 
  4. «Pollyana - TV Tupi». InfanTV. Consultado em 4 de fevereiro de 2018. 
  5. «Fatos e Fotos: As novelas de antigamente». Iara do Carmo. Consultado em 4 de fevereiro de 2018. 
  6. «Era uma vez na TV: Quatro crianças dominam a cena nas primeiras novelinhas da TV Tupi». R7. Consultado em 4 de fevereiro de 2018. 
  7. «WILMA BENTIVEGNA». Cantoras do Brasil. Consultado em 4 de fevereiro de 2018. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]