Polos turísticos do Rio Grande do Norte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2009)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Os pólos turisticos abrangem boa parte do Estado do Rio Grande do Norte.

Os Polos turísticos do Rio Grande do Norte foram criados pelo governo do estado e pela Secretária de Turismo do Rio Grande do Norte (SETUR) como forma de desenvolver e aumentar o turismo no estado do Rio Grande do Norte.

São cinco polos, cada polo inclui vários municípios, cada um com sua cultura, clima, lugares e atividades econômicas bem diferenciadas. São eles:

Polo Costa das Dunas[editar | editar código-fonte]

Natal, principal cidade e porta de entrada do pólo Costa das Dunas.
A Praia de Pipa faz parte do pólo Costa das Dunas.

Porta de entrada do estado, localizado no litoral oriental, onde o azul do mar e o brilho do sol dão boas-vindas aos visitantes, que se encantam pelas belezas das praias, lagoas, falésias, dunas e o maior cajueiro do mundo. Fazem parte do polo:

Além dos municípios, as seguintes praias abaixo são consideradas pólos:

Polo Costa Branca[editar | editar código-fonte]

Ficheiro:Praça do Teatro Municipal Dix-Huit.jpg
Mossoró, segunda maior cidade do estado e principal cidade do pólo Costa Branca.

O Polo Costa Branca é marcado por um incrível contraste: de um lado, a vegetação caatinga, repleta de xique-xiques e juremas. Do outro, o mar, dunas multicoloridas, falésias e quilômetros de praias praticamente desertas. Fazem parte do polo:

Polo Seridó[editar | editar código-fonte]

Localizado ao sul do estado, o Polo Seridó é constituído por ecossistemas naturais e possui uma vegetação única no planeta: a caatinga. Faz parte do Nordeste semiárido e abrange importantes sítios arqueológicos, que registram a presença do homem pré-histórico, através de enigmáticas inscrições rupestres. Fazem parte do polo:

Polo Serrano[editar | editar código-fonte]

Martins, uma das principais cidades do pólo Serrano.

O clima ameno de suas cidades, que varia entre 16º a 22º, é uma das principais características dos destinos que compõem o Polo Serrano. Situado no semiárido nordestino, o Polo Serrano é a atração dos adeptos do ecoturismo, pela geografia favorecida com montanhas e grutas. Fazem parte do polo:

Polo Agreste/Trairí[editar | editar código-fonte]

O Polo Agreste/Trairí encanta pela beleza deste pedaço de Sertão Nordestino, excelente para a prática do turismo de aventura pelas suas serras, rochas e lajedos. Fazem parte do polo:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Turismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre o Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.