Polystation

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
PolyStation
PolyStation.png
uma Caixa de Polystation
Tipo Console de videogame
Lançamento 1997[carece de fontes?]
Mídia Cartucho
Energia energia eletrica
CPU MOS Technology 6502
Controladores 2 controles

Polystation é um clone de NES que tem características físicas iguais às de um PlayStation (PSOne), do encaixe do cartucho ao encaixe do controle, que é de DB-9. Os jogos desse console, também conhecido como um Famiclone, podem ser jogos originais da Nintendo ou modificados. Mas a maioria é compatível com os cartuchos do "Nintendinho", já que é o próprio NES.[1]

O Polystation é vendido sob diferentes nomes, incluindo PS-Kid, Game Player e Play and Power; há ainda várias outras variações do nome Polystation tais como Polystation II, Polystation III e Super Polystation. Alguns desses controles possuem a aparência semelhante ao PlayStation original, outros ao PSOne, e outros ao PlayStation 2. Variações recentes do Polystation assemelham-se ao PlayStation 3, alguns dos quais vendidos sobre o nome Funstation 3.

Este videogame não utiliza CD. Seus jogos são em cartuchos de 60 pinos (padrão japonês), como os utilizados no Nintendo 8 bits/NES. Alguns aparelhos vêm com jogos na memória e várias fases diferentes. Já vem com cabos para instalação na televisão (cabo de áudio e vídeo ou Cabo RF).

Ele é feito de plástico fabricado na China e é uma variação do Power Player Super Joy III. Este console não é licenciado pela Sony nem pela Nintendo e é ilegal, pois suas peças podem ser fruto de contrabando ou falsificadas e, geralmente, de origem chinesa. Normalmente a rota se inicia na China e vai ao Paraguai que depois passa pela fronteira brasileira, onde é vendido em camelôs[2].

Referências

  1. «Hey you Pikachu? A look at Super Pikachu Brothers». site Siliconera (em inglês). Consultado em 19/08/2009.  |coautores= requer |autor= (Ajuda)
  2. «G1 > Tecnologia - NOTÍCIAS - Sucesso de Wii e PlayStation 3 cria onda de videogames falsificados». g1.globo.com. Consultado em 21 de abril de 2012. 

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]