Ponte aorto-coronária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou seção foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.


Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde novembro de 2012). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


É chamada ponte de safena a cirurgia que usa uma parte da veia safena da perna para desviar sangue da aorta (principal artéria do corpo, que sai do coração) para as artérias coronárias (que irrigam o coração). São também utilizadas as artérias radial (braço) e mamária (tórax).

O nome completo da cirurgia é cirurgia de revascularização miocárdica (referente ao miocárdio, músculo que compõe o coração) por ponte de safena aorto-coronária. Os tipos existentes só dependem de qual artéria coronária receberá a safena. Essa operação é indicada para aqueles pacientes que têm comprometimento da irrigação cardíaca (isquemia) por obstrução de artérias, com risco de enfarte (morte do músculo cardíaco por falta total de irrigação sanguínea). A doença arterial coronariana é causada pelo acúmulo de substâncias gordurosas (ateromas) nas paredes das coronárias (do coração). Com o passar do tempo, esse acúmulo causa o enrijecimento e estreitamento das paredes internas das artérias coronárias, limitando o suprimento de sangue rico em oxigênio para o músculo do coração, o que pode causar dor no peito (angina) e/ou aumentar seu risco de sofrer um ataque cardíaco. Caso esse acúmulo de gordura seja desenvolvido nas artérias coronárias, o médico pode recomendar uma angioplastia coronariana, ou cirurgia de revascularização do miocárdio, para remover o depósito de gordura ou substituir as artérias lesadas.

Se for usada a veia safena, ela é cirurgicamente removida da perna. O enxerto da veia é então costurado desde a aorta (a grande artéria que parte do coração) até a artéria coronária abaixo do local de bloqueio. O sangue rico em oxigênio flui da aorta, ao longo do enxerto da veia safena, e passa pelo local de bloqueio até a artéria coronária para nutrir o músculo cardíaco. Se for usada uma artéria mamária, ela é mantida intacta em sua origem porque transporta sangue rico em oxigênio, passando originalmente pela aorta, e é costurada à artéria coronária além do local de bloqueio.

Outra forma de reperfundir uma artéria obstruída é a angioplastia, que é feita através da inserção de um catéter. Na angioplastia utiliza-se um stent para promover a reperfusão.

O esterno, osso que une as costelas, é quebrado para tornar possível a realização do procedimento. Depois de findada a cirurgia, o esterno é suturado com fios de aço.