Pontifício Seminário Francês

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Pontifício Seminário Francês (em francês: Collège Français; em italiano: Seminario Francese) é uma faculdade romana dedicada à formação de padres francófonos.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1853, os bispos franceses realizaram o Concílio de La Rochelle e propuseram um plano para a criação de um seminário francês em Roma para treinar padres fortemente ligados à Santa Sé para se contraporem às ideias galicanas e conseguiram o apoio do papa Pio IX. A instituição iniciou suas atividades em 1853 com doze estudantes sob a direção do padre Lamurien, da Congregação do Espírito Santo, uma ordem que, desde o princípio, está à frente da faculdade. Sua primeira casa foi a antiga Faculdade Irlandesa, perto do Fórum de Trajano[1].

Em 1853, Pio IX anexou ao seminário a igreja de Santa Chiara juntamente com o convento das clarissas adjunto, fundado em 1560 por São Carlos Borromeo nas ruínas das Termas de Agripa.

Depois que o novo governo italiano expulsou a Universidade de São Tomás do convento de Santa Maria sopra Minerva em 1873, depois da unificação italiana, a faculdade conseguiu se manter depois que o reitor francês (corso) do seminário, Tommaso Maria Zigliara, ofereceu refúgio ao Pontifício Seminário Francês[2][3].

Santa Chiara foi reconstruída (1883) seguindo a planta da Notre-Dame-des-Victoires, em Paris, e o mosteiro foi completamente remodelado para se adequar à sua função atual. O papa Leão XIII declarou-o um seminário pontifício em 1902 e, na época, havia entre 100 e 120 seminaristas estudando ali[4].

O padre Henri Le Floch foi reitor do início do século XX até o final da década de 1920[5]. O apoio de Le Floch à Action Française levou à sua demissão à pedido do governo francês[6].

Um dos estudantes de Le Floch foi o arcebispo Marcel Lefebvre, fundador da tradicionalista Sociedade de São Pio X, um ímpeto que ele próprio atribuiu à época passada no seminário[7]. Os primeiros padres da nova sociedade vieram do Seminário Francês e alegaram estar sendo perseguidos pela administração radical e pelo corpo discente por suas crenças conservadoras[8]

Alunos notáveis[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Wikisource-logo.svg "Roman Colleges" na edição de 1913 da Enciclopédia Católica (em inglês). Em domínio público.
  2. Benedict M. Ashley, O. P.,. «The Dominicans» (em inglês). Site oficial dominicano. Consultado em 23 de julho de 2015. Arquivado do original em 21 de março de 2012 
  3. Wikisource-logo.svg "Tommaso Maria Zigliara" na edição de 1913 da Enciclopédia Católica (em inglês). Em domínio público.
  4. Escheat, "Le séminaire français de Rome", Rome, 1903 citado em Wikisource-logo.svg "Roman Colleges" na edição de 1913 da Enciclopédia Católica (em inglês). Em domínio público.
  5. Douglas Laudenschlager (Fevereiro de 1979). «The Society of Pius X». The Angelus (em inglês). Consultado em 23 de julho de 2015. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 
  6. White, David Allen (2006). The Horn of the Unicorn. Arlington: Angelus Press. ISBN 978-1-892331-39-7. (em inglês)
  7. John Vennari (Agosto de 2005). «I have handed on what I have received». Angelus (em inglês). Consultado em 23 de julho de 2015. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 
  8. Luc Gagnon (Setembro de 2003). «Fr. Aulagnier, S.S.P.X.» 🔗. The Wanderer (em inglês) 
  9. Salvador Miranda. «BEGIN, Louis-Nazaire» (em inglês). Biographies of the Cardinals of the Holy Roman Church 
  10. Douglas Laudenschlager (Fevereiro de 1979). «The Society of Pius X» (em inglês). Angelus. Consultado em 23 de julho de 2015. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 
  11. Salvador Miranda. «LEFEBVRE, Joseph-Charles» (em inglês). Biographies of the Cardinals of the Holy Roman Church 
  12. Salvador Miranda. «SUHARD, Emmanuel Célestin» (em inglês). Biographies of the Cardinals of the Holy Roman Church 
  13. Salvador Miranda. «DUVAL, Léon-Etienne» (em inglês). Biographies of the Cardinals of the Holy Roman Church 
  14. Salvador Miranda. «Garrone, Gabriel-Marie». Biographies of the Cardinals of the Holy Roman Church 
  15. Salvador Miranda. «Charost, Alexis-Armand» (em inglês). Biographies of the Cardinals of the Holy Roman Church 
  16. Wikisource-logo.svg "Paulin Martin" na edição de 1913 da Enciclopédia Católica (em inglês). Em domínio público.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]