Ponto dos Volantes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Ponto dos Volantes
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 21 de dezembro
Fundação 21 de dezembro de 1995
Gentílico ponto-volantense[1]
CEP 39615-000
Prefeito(a) Leandro Ramos Santana (PSDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Ponto dos Volantes
Localização de Ponto dos Volantes em Minas Gerais
Ponto dos Volantes está localizado em: Brasil
Ponto dos Volantes
Localização de Ponto dos Volantes no Brasil
16° 45' 10" S 41° 30' 14" O16° 45' 10" S 41° 30' 14" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Região
intermediária

Teófilo Otoni IBGE/2017[2]

Região
imediata

Teófilo Otoni IBGE/2017[2]

Municípios limítrofes Itaobim, Itinga, Araçuaí, Padre Paraíso, Caraí, Novo Oriente de Minas, Joaíma, Monte Formoso e Jequitinhonha
Distância até a capital 590 km
Características geográficas
Área 1 212,413 km² [3]
Distritos Ponto dos Volantes (sede) e Santana do Araçuaí[1]
População 12 138 hab. estatísticas IBGE/2017[4]
Densidade 10,01 hab./km²
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,595 baixo PNUD/2010[5]
PIB R$ 83 254 mil IBGE/2014[6]
PIB per capita R$ 6 967,43 IBGE/2014[6]
Página oficial

Ponto dos Volantes é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Sua população estimada em 2017 era de 12 138 habitantes.[4]

Topônimo[editar | editar código-fonte]

Ponto dos Volantes significa o lugar onde todos passavam, ou por causa das Patrulhas Militares Volantes, que combateram contra Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião.

História[editar | editar código-fonte]

Ponto dos Volantes teve impulsionado a sua povoação na década de 1940, na construção da BR 116 Rio-Bahia.[7]

A chegada das famílias Rocha, Sicupira, Andrade e Ramalho, também conhecidos como "Vermelhos" são os primeiros testemunhos do surgimento do pequeno lugarejo, reforçada com a chegada dos trabalhadores que vieram construir a BR 116.[1]

Chamaram o lugarejo de "Terra Viamão", quando já caracterizava o local como o ponto de apoio dos viajantes. Anos depois passou a se chamar "Barra dos Pilões", em referência a confluência dos Córregos do Pilão, São João, São Joanico, Anta Podre e Cardoso, que contavam com as imediações do lugarejo.

Historiadores apontam que Ponto dos Volantes, têm alguma identificação com a história do Cangaço Brasileiro, liderado por Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, que circulou pelo nordeste brasileiro, sendo seguido pelas Patrulhas Militares Volantes, que têm a ver com o nome do município.

Tornou povoado de Itinga em 1943, alcançou a categoria de distrito em 1982, sendo efetivado o nome de Ponto dos Volantes.

Em 1995, Ponto dos Volantes é emancipado.

Geografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017,[8] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária e Imediata de Teófilo Otoni.[2] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Teófilo Otoni, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Jequitinhonha.[9]

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia da cidade se baseia na atividade agrícola e pecuária de leite. O comércio da cidade ainda é latente, mas desde a sua emancipação em 1995 tem crescido o número de lojas.

Ainda assim, boa parte das compras ainda são feitas nas cidades de Itaobim, ao Norte, e Padre Paraíso, ao Sul.

Referências

  1. a b c Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Ponto dos Volantes - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 16 de outubro de 2013. Cópia arquivada em 16 de outubro de 2013 
  2. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 30 de outubro de 2017 
  3. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (15 de janeiro de 2013). «Áreas dos Municípios». Consultado em 30 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 30 de outubro de 2017 
  4. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2017). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2017» (PDF). Consultado em 30 de outubro de 2017 
  5. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 9 de setembro de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  6. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2014). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2014». Consultado em 30 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 30 de outubro de 2017 
  7. História de Ponto dos Volantes
  8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 30 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 30 de outubro de 2017 
  9. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 71–72. Consultado em 30 de outubro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 30 de outubro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.