Poppers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Uma seleção de poppers

Popper é uma gíria usada amplamente para medicamentos da classe química chamados nitritos de alquila que são inalados. Os produtos mais vendidos incluem o nitrito de isoamila ou nitrito de isopentila original e nitrito de isopropila. O nitrito de isobutila também foi usado até ser banido pela União Europeia. Em alguns países, para burlar as leis antidrogas, os poppers são rotulados ou embalados como desodorizadores de ambiente, polidores de couro ou limpadores de cabeça de fita.

O uso de popper tem um efeito de relaxamento nos músculos lisos involuntários, como na garganta e no ânus.[1][2] É utilizado para fins práticos para facilitar o sexo anal, aumentando o fluxo sanguíneo e relaxando os músculos do esfíncter,[3] inicialmente dentro da comunidade gay.[4]

"Se você traçar a garrafa de amil (um tipo de nitrito de alquila) ao longo da história do final do século XX, você traça os legados da cultura gay na cultura popular no século XX." - Dr. Lucy Robinson, Universidade de Sussex[4]

Os poppers faziam parte da cultura dos clubes a partir dos cenários de discoteca de meados da década de 1970 e voltaram à popularidade nas raves das décadas de 1980 e 1990.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Descoberta no século XIX[editar | editar código-fonte]

O químico francês Antoine Jérôme Balard sintetizou nitrito de amila em 1844.[6] Sir Thomas Lauder Brunton, médico escocês nascido no ano da primeira síntese do nitrito de amila, documentou seu uso clínico para tratar a angina de peito em 1867, quando pacientes com dores no peito experimentavam alívio completo após a inalação.[7] Brunton foi inspirado por trabalhos anteriores com o mesmo agente, realizados por Arthur Gamgee e Benjamin Ward Richardson.[7] Brunton argumentou que a dor e o desconforto do paciente com angina poderiam ser reduzidos pela administração de nitrito de amila—para dilatar as artérias coronárias dos pacientes, melhorando assim o fluxo sanguíneo para o músculo cardíaco.[7]

Os nitritos de amila eram originalmente guardados em uma malha de vidro chamada "pérola". A administração usual dessas pérolas era feita esmagando-as entre os dedos; que era seguido por um som de estalo. Esse processo de administração parece ser a origem do termo de gíria "poppers". Era então administrada por inalação direta dos vapores ou inalação através de seda que cobria a cápsula. Brunton descobriu que os nitritos de amila tinham efeitos de dilatação dos vasos sanguíneos e rubor da face. Os nitritos de butila também foram documentados por Brunton no final da década de 1890 e, apesar de terem os mesmos efeitos dos nitritos de amila, eles nunca foram usados como uma alternativa clínica aos nitratos de amila. Brunton também descobriu que os nitritos de propila também tinham os mesmos efeitos.[8][9]

Presença do século XX na discoteca dos anos 60 e na cultura gay dos anos 70[editar | editar código-fonte]

Embora o nitrito de amila seja conhecido por suas aplicações terapêuticas práticas, o primeiro caso documentado de uso recreativo foi em 1964[10] durante a era do disco.[11] A "mania" dos poppers começou no início dos anos 70 na comunidade LGBT em bares, discotecas e saunas gays,[12] marcando sua presença proeminente na cultura gay.[13] Era embalado e vendido farmaceuticamente em ampolas de vidro frágeis envolvidas em mangas de pano que, quando trituradas ou "estaladas" nos dedos, liberavam o nitrito de amila para inalação. Daí o coloquialismo de poppers.[12] O termo estendido ao fármaco de qualquer forma, bem como a outros fármacos com efeitos semelhantes, e.g. nitrito de butilo embalado sob uma variedade de nomes comerciais em pequenas garrafas.[12]

No final da década de 1970, a revista Time[14] e o The Wall Street Journal[15] relataram que o uso de popper entre homens homossexuais começou como uma maneira de aumentar o prazer sexual, mas "rapidamente se espalhou para heterossexuais de vanguarda". Uma série de entrevistas realizadas no final da década de 1970 revelou um amplo espectro de usuários.[14]

Química[editar | editar código-fonte]

Poppers contêm uma classe de produtos químicos chamados nitritos de alquila. Na medida em que os produtos poppers contenham nitritos de alquila, o seguinte se aplica.

A tabela a seguir resume as propriedades químicas e físicas do nitrito de alquila, incluindo a estrutura química:[16]

Nitrito de alquila CAS Fórmula Peso molecular (g·mol−1) Estado físico Ponto de ebulição (°C)
Nitrito de amila (nitrito de isoamilo, nitrito de isopentilo) 110-46-3 (CH3)2CH(CH2)2ONO 117.15 Líquido transparente 97–99
Nitrito de pentila (nitrito de n-pentilo) 463-04-7 CH3(CH2)4ONO 117.15 Líquido amarelo 104
Nitrito de butila (nitrito de n-butilo) 544-16-1 CH3(CH2)3ONO 103.12 Líquido oleoso 78.2
Nitrito de isobutila (nitrito de 2-metilpropil) 542-56-3 (CH3)2CHCH2ONO 103.12 Líquido incolor 67
Nitrito de isopropila (nitrito de 2-propilo) 541-42-4 (CH3)2CHONO 89.09 Óleo amarelo

pálido claro

39

Administração e efeitos[editar | editar código-fonte]

Uma seleção de poppers

Administração[editar | editar código-fonte]

Poppers são inalados. Isso geralmente é feito através das cavidades nasais.

Efeito principal[editar | editar código-fonte]

A inalação de nitritos relaxa os músculos lisos do corpo, bem como os músculos esfincterianos do ânus e da vagina.[17] O músculo liso circunda os vasos sanguíneos do corpo e, quando relaxados, dilata esses vasos, resultando em um aumento imediato na frequência cardíaca e no fluxo sanguíneo por todo o corpo, produzindo uma sensação de calor e excitação que geralmente dura alguns minutos.[18][19] Quando esses vasos se dilatam, um resultado adicional é uma diminuição imediata da pressão arterial.[20]

Interações[editar | editar código-fonte]

Os nitritos de alquila interagem com outros vasodilatadores, como sildenafila (Viagra), vardenafila (Levitra) e tadalafila (Cialis), causando uma grave diminuição da pressão arterial, que pode causar derrames, e pressão arterial baixa, causando desmaios.[21] Os efeitos colaterais do abuso de popper incluem taquicardia, dores de cabeça, enxaquecas, tonturas e desmaios.[22][23][24]

Toxicidade[editar | editar código-fonte]

O Merck Manual of Diagnosis and Therapy relata riscos insignificantes associados à inalação de nitritos de alquila,[25] e a orientação governamental britânica sobre a nocividade relativa dos nitritos de alquila os coloca entre os menos nocivos das drogas recreativas.[26]

Engolir poppers (em vez de inalar o vapor) pode causar cianose, inconsciência, coma e complicações que levam à morte. A meta-hemoglobinemia pode ocorrer se os poppers forem ingeridos.[17][27][28][29][30] Aspiração acidental de nitritos de amila ou butila pode causar pneumonia lipoide.[31]

Os poppers de nitrito de isopropila podem ser uma causa de maculopatia (lesões oculares), conforme relatado na França e no Reino Unido.[32] Alguns estudos concluíram que pode haver um risco aumentado de pelo menos danos retinários temporários com o uso habitual de popper em certos usuários; em uma carta ao New England Journal of Medicine, um oftalmologista descreveu quatro casos em que usuários recreativos de poppers sofreram mudanças temporárias na visão.[33] O dano na fóvea (centro da visão) também foi descrito em seis usuários habituais de poppers.[34]

Em junho de 2014, optometristas e oftalmologistas relataram ter observado um aumento na perda de visão em usuários crônicos de popper no Reino Unido associado ao nitrito de isopropila (substituto ao nitrito de isobutila, que foi proibido em 2007).[35][36] Em novembro de 2014, observou-se que a maculopatia é uma complicação rara do abuso de nitrito de isopropila. Uma recuperação completa da acuidade visual em abuso a longo prazo pode ser demonstrada após a abstinência de drogas .[37]

Ligação disputada com HIV / AIDS[editar | editar código-fonte]

No início da crise da AIDS, o uso generalizado de poppers entre os pacientes com AIDS levou à hipótese mais tarde refutada de que os poppers contribuíram para o desenvolvimento do sarcoma de Kaposi, uma forma rara de câncer que ocorre em pacientes com AIDS.[38][39] Reduções modestas e de curto prazo na função imune foram observadas em estudos com animais.[24][40]

Tratamento com cianeto[editar | editar código-fonte]

Os nitritos de amila faziam parte de alguns kits usados para tratar a intoxicação por cianeto, contendo nitrito de amila, nitrito de sódio e tiossulfato de sódio. Os nitritos eram administrados para produzir metemoglobina e induzir vasodilatação.[41][42] Nitritos de amila foram descontinuados em 2012 em kits de cianeto padrão.[43] Os kits de cianeto agora usam hidroxocobalamina.[44]

Legalidade[editar | editar código-fonte]

Austrália[editar | editar código-fonte]

Os poppers são legais na Austrália e, a partir de 2020, os poppers podem ser comprados como substância 3 do cronograma em farmácias ou como substância 4 do cronograma com receita médica.[45]

História da legislação sobre poppers na Austrália[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2018, a Administração de Produtos Terapêuticos (TGA) fez um pedido para reprogramar nitritos de alquila para estar na mesma categoria que heroína e cocaína (Anexo 9).[46] Isso foi recebido por críticas da comunidade LGBTIQ por serem discriminatórias e foram necessárias mais evidências e mais consultas foram solicitadas.[47]

Em outubro de 2018, a Federação Australiana de Organizações de AIDS (AFAO) apontou a falta de evidências de qualidade fornecidas pela TGA para justificar a reprogramação[48] e que o uso de nitritos de amila permaneceu estável na última década, com muito poucas evidências de danos, apesar do uso por uma alta proporção de homens gays por um longo período de tempo.

Uma decisão final foi adiada de 29 de novembro de 2018 para o final de janeiro ou início de fevereiro de 2019 para posterior consulta ao público.[49]

Em março de 2019, duas reuniões públicas foram realizadas em Sydney e Melbourne com o Kirby Institute e o Centro de Pesquisa Australiano em Sexo, Saúde e Sociedade (ARCSHS). Juntamente com 70 propostas públicas escritas, houve uma oposição significativa aos reagentes de nitritos de alquila.[50] A proibição de nitritos de alquila não foi considerada aceitável, pois seu uso ajuda a reduzir danos, como lesões anais e transmissão de doenças transmitidas pelo sangue durante o sexo anal.[51]

Em junho de 2019, a Austrália decidiu não proibir poppers.[52]

União Européia[editar | editar código-fonte]

Amyl nitrite inhalant drug.jpg

Desde 2007, poppers reformulados contendo nitrito de isopropila são vendidos na Europa; é proibido nitrito de isobutila.[53]

Em França, a venda de produtos que contêm nitrito de butila é proibida desde 1990 por motivos de perigo para os consumidores.[54] Em 2007, o governo estendeu essa proibição a todos os nitritos de alquila que não estavam autorizados à venda como drogas.[55] Após o litígio dos donos das lojas de sexo, essa extensão foi anulada pelo Conselho de Estado com base no fato de o governo não justificar uma proibição geral: de acordo com o tribunal, os riscos citados, relativos a acidentes raros, muitas vezes seguidos de uso anormal, eram justificados advertências obrigatórias na embalagem.[56]

A posse na Alemanha, Áustria e Suíça não está sujeita a nenhum regulamento referente a medicamentos anestésicos e, portanto, é legal; no entanto, a compra, venda ou comércio de nitrito de amila sem permissão viola as leis sobre drogas dos países correspondentes. Ocasionalmente, poppers eram apreendidos em sex shops, quando vendidos lá ilegalmente.[57][58]

No Reino Unido, os poppers são vendidos em boates, bares, sex shops, lojas de acessórios para drogas, pela Internet e em mercados. É ilegal nos termos da Lei de Medicamentos de 1968 vendê-los anunciados para consumo humano. O Conselho Consultivo sobre o Uso Indevido de Drogas observou em 2011 que os poppers, em vez de serem substâncias psicoativas ou 'legais' ', "parecem estar dentro do escopo da Lei de Substâncias Intoxicantes (Fornecimento) de 1985".[59] A Lei de Substâncias Psicoativas de 2016, prevista para ser promulgada em 1º de abril de 2016, foi inicialmente reivindicada como uma proibição geral da produção, importação e distribuição de todos os poppers.[60] Em 20 de janeiro de 2016, uma moção para isentar poppers (nitritos de alquil) desta legislação foi derrotada.[61] Isso foi contestado pelo deputado conservador Ben Howlett. O membro do parlamento conservador de Howlett, Crispin Blunt, declarou que já usou e atualmente usa poppers. Os fabricantes expressaram preocupação com a perda de negócios e o potencial desemprego.[62][63] Em março de 2016, o Conselho Consultivo sobre o Uso Indevido de Drogas afirmou que, como os nitritos de alquila não estimulam ou deprimem diretamente o sistema nervoso central, os poppers não se enquadram no escopo da Lei de Substâncias Psicoativas de 2016.[64]

América do Norte[editar | editar código-fonte]

Desde 2013, a Health Canada baniu toda a distribuição e venda de poppers.[65]

Nos EUA, o nitrito de amila foi originalmente comercializado como medicamento prescrito em 1937 e permaneceu assim até 1960, quando a Food and Drug Administration removeu os requisitos de prescrição devido ao seu histórico de segurança. Este requisito foi restabelecido em 1969, após a observação de um aumento no uso recreativo. Houve um grande aumento no número de marcas de nitritos de butila depois que o FDA colocou novamente os requisitos de prescrição em 1969.[7]

Nitritos de butila foram proibidos em 1988 pela Lei Antidrogas de 1988.[66] Isso levou os distribuidores a vender outros nitritos de alquila ainda não proibidos, como os nitritos de ispropila.[7] Em 1990, nitritos de isopropila e outros nitritos ainda não proibidos foram proibidos pela Lei de Controle do Crime de 1990.[67] Ambas as leis incluem uma exceção para fins comerciais, definida como qualquer uso que não seja para a produção de produtos de consumo que contenham nitritos de alquila voláteis destinados a inalar ou introduzir outros nitritos de alquila voláteis no corpo humano para efeitos eufóricos ou físicos.[68]

Referências

  1. Zhao P, Tang S, Wang C, Zhang Y, Best J, Tangthanasup TM, et al. (20 de janeiro de 2017). «Recreational Drug Use among Chinese MSM and Transgender Individuals: Results from a National Online Cross-Sectional Study». PLOS ONE. 12 (1): e0170024. Bibcode:2017PLoSO..1270024Z. PMC 5249205Acessível livremente. PMID 28107391. doi:10.1371/journal.pone.0170024 
  2. Schmidt AJ, Bourne A, Weatherburn P, Reid D, Marcus U, Hickson F (dezembro de 2016). «Illicit drug use among gay and bisexual men in 44 cities: Findings from the European MSM Internet Survey (EMIS)». The International Journal on Drug Policy. 38: 4–12. PMID 27788450. doi:10.1016/j.drugpo.2016.09.007 
  3. «Sex and Poppers | SexInfo Online». www.soc.ucsb.edu. Consultado em 21 de maio de 2019 
  4. a b «How gay culture bottled a formula that has broken down boundaries». The Independent. 22 de janeiro de 2016. Consultado em 23 de janeiro de 2017 
  5. «Nitrites». Drugscope. Consultado em 24 de abril de 2007. Arquivado do original em 5 de abril de 2007 
  6. Fischer J, Ganellin CR (2006). «Chapter 10 : Development of Organic Nitrates for Coronary Heart Disease». Analogue-based Drug Discovery. United States: John Wiley & Sons. pp. 247, 248. ISBN 978-3-527-60749-5 
  7. a b c d e Fye WB (agosto de 1986). «T. Lauder Brunton and amyl nitrite: a Victorian vasodilator». Circulation. 74 (2): 222–9. PMID 3524895. doi:10.1161/01.CIR.74.2.222 
  8. Newell, G. R.; Spitz, M. R.; Wilson, M. B. (1988). «Nitrite inhalants: historical perspective». NIDA Research Monograph. 83: 1–14. ISSN 1046-9516. PMID 3140018 
  9. Brunton, Thomas Lauder (1898). Lectures on the Action of Medicines: Being the Course of Lectures on Pharmacology and Therapeutics Delivered at St. Bartholomew's Hospital During the Summer Session of 1896. [S.l.]: Macmillan. pp. 332–339 
  10. Lubell, I. Correspondence with Burroughs Wellcome Co., 1964, U.S. Food and Drug Administration, 1967.
  11. «How gay culture bottled a formula that has broken down boundaries». The Independent. 22 de janeiro de 2016. Consultado em 21 de maio de 2019 
  12. a b c Israelstam S, Lambert S, Oki G (novembro de 1978). «Poppers, a new recreational drug craze». Canadian Psychiatric Association Journal. 23 (7): 493–5. PMID 709498. doi:10.1177/070674377802300711 
  13. French R, Power R (1 de janeiro de 1998). «A Qualitative Study of the Social Contextual Use of Alkyl Nitrites (Poppers) among Targeted Groups». Journal of Drug Issues. 28 (1): 57–76. ISSN 0022-0426. doi:10.1177/002204269802800104 
  14. a b «Rushing to a new high». Time. 17 de julho de 1978. Consultado em 29 de abril de 2007 
  15. Sansweet, Stephen J. (10 de outubro de 1977). «wall street journal - A new way to glow and giggle, and get a headache. "Poppers, legally sniffable, becoming a big business; The FDA isn't interested». Wall Street Journal October 10, 1977 Stephen J. Sansweet. Consultado em 10 de outubro de 2016 – via http://virusmythpoppersmyth.org/ 
  16. Sutton (1963)
  17. a b «Amyl Nitrite». Medsafe. New Zealand Medicines and Medical Devices Safety Authority. 18 de maio de 2000. Consultado em 15 de março de 2007. Cópia arquivada em 11 de novembro de 2006 
  18. «Amyl Nitrite (Professional Patient Advice) - Drugs.com». drugs.com. Consultado em 29 de junho de 2016 
  19. «ADF - Drug Facts - Amyl Nitrite». ADF - Alcohol & Drug Foundation. Consultado em 25 de outubro de 2018 
  20. Iversen, Les (16 de março de 2016). «ACMD review of alkyl nitrites ("poppers")» (PDF). gov.uk. www.gov.uk. Consultado em 10 de outubro de 2016 
  21. Romanelli F, Smith KM (junho de 2004). «Recreational use of sildenafil by HIV-positive and -negative homosexual/bisexual males». The Annals of Pharmacotherapy. 38 (6): 1024–30. PMID 15113986. doi:10.1345/aph.1D571 
  22. Wood, Ronald W. (1989). The acute toxicity of nitrite inhalants. [S.l.]: National Institute on Drug Abuse. pp. 28–29. hdl:1802/1150 
  23. «Poppers and your health». 13 de setembro de 2018. Consultado em 17 de outubro de 2018 
  24. a b Romanelli F, Smith KM, Thornton AC, Pomeroy C (janeiro de 2004). «Poppers: epidemiology and clinical management of inhaled nitrite abuse». Pharmacotherapy. 24 (1): 69–78. PMID 14740789. doi:10.1592/phco.24.1.69.34801 
  25. O'Malley GF, O'Malley R (janeiro de 2016). «Volatile Nitrites». In: Porter, Robert S., et al. The Merck Manual Online. Merck & Co. Consultado em 16 de setembro de 2017 
  26. Nutt D, King LA, Saulsbury W, Blakemore C (março de 2007). «Development of a rational scale to assess the harm of drugs of potential misuse». Lancet. 369 (9566): 1047–53. PMID 17382831. doi:10.1016/S0140-6736(07)60464-4 
  27. Dixon DS, Reisch RF, Santinga PH (julho de 1981). «Fatal methemoglobinemia resulting from ingestion of isobutyl nitrite, a "room odorizer" widely used for recreational purposes». Journal of Forensic Sciences. 26 (3): 587–93. PMID 7252472 
  28. Pruijm MT, de Meijer PH (dezembro de 2002). «[Methemoglobinemia due to ingestion of isobutyl nitrite ('poppers')]». Nederlands Tijdschrift voor Geneeskunde. 146 (49): 2370–3. PMID 12510403 
  29. Stalnikowicz R, Amitai Y, Bentur Y (2004). «Aphrodisiac drug-induced hemolysis». Journal of Toxicology. Clinical Toxicology. 42 (3): 313–6. PMID 15362601. doi:10.1081/clt-120037435 
  30. Emergency Medicine: Principles and Practice. Harper & Collins, 2nd edition. 2008. pp. 42–51.
  31. Hagan IG, Burney K (julho–agosto de 2007). «Radiology of recreational drug abuse». Radiographics. 27 (4): 919–40. PMID 17620459. doi:10.1148/rg.274065103 
  32. Davies AJ, Kelly SP, Bhatt PR (junho de 2012). «'Poppers maculopathy'--an emerging ophthalmic reaction to recreational substance abuse». Eye (correspondence). 26 (6). 888 páginas. PMC 3376285Acessível livremente. PMID 22402700. doi:10.1038/eye.2012.37 
  33. «A quick high for sex may damage vision». Vision. The New York Times 
  34. Audo I, El Sanharawi M, Vignal-Clermont C, Villa A, Morin A, Conrath J, et al. (junho de 2011). «Foveal damage in habitual poppers users». Archives of Ophthalmology. 129 (6): 703–8. PMID 21320953. doi:10.1001/archophthalmol.2011.6 
  35. Storr, Krystnell (8 de julho de 2014). «More evidence 'poppers' may damage eyesight». Reuters Health 
  36. Gruener AM, Jeffries MA, El Housseini Z, Whitefield L (novembro de 2014). «Poppers maculopathy». Lancet. 384 (9954). 1606 páginas. PMID 24954683. doi:10.1016/S0140-6736(14)60887-4 
  37. Pahlitzsch M, Mai C, Joussen AM, Bergholz R (2016). «Poppers Maculopathy: Complete Restitution of Macular Changes in OCT after Drug Abstinence». Seminars in Ophthalmology. 31 (5): 479–84. PMID 25398125. doi:10.3109/08820538.2014.962175 
  38. Duesberg P, Koehnlein C, Rasnick D (junho de 2003). «The chemical bases of the various AIDS epidemics: recreational drugs, anti-viral chemotherapy and malnutrition». Journal of Biosciences. 28 (4): 383–412. PMID 12799487. doi:10.1007/BF02705115 
  39. Schechter MT, Craib KJ, Gelmon KA, Montaner JS, Le TN, O'Shaughnessy MV (março de 1993). «HIV-1 and the aetiology of AIDS». Lancet. 341 (8846): 658–9. PMID 8095571. doi:10.1016/0140-6736(93)90421-c 
  40. James JS (abril de 1999). «Poppers: large cancer increase and immune suppression in animal tests». AIDS Treatment News (317): 1–2. PMID 11366993 
  41. Johnson, W. S.; Hall, A. H.; Rumack, B. H. (julho de 1989). «Cyanide poisoning successfully treated without 'therapeutic methemoglobin levels'». The American Journal of Emergency Medicine. 7 (4): 437–440. ISSN 0735-6757. PMID 2567600. doi:10.1016/0735-6757(89)90057-0 
  42. Marraffa, Jeanna M.; Cohen, Victor; Howland, Mary Ann (1 de fevereiro de 2012). «Antidotes for toxicological emergencies: A practical review». American Journal of Health-System Pharmacy. 69 (3): 199–212. ISSN 1079-2082. PMID 22261941. doi:10.2146/ajhp110014 
  43. «cyanide antidote kit (sodium thiosulfate, sodium nitrite, & amyl nitrite) dosing, indications, interactions, adverse effects, and more». reference.medscape.com. Consultado em 2 de dezembro de 2019 
  44. Research, Center for Drug Evaluation and (14 de agosto de 2019). «Products Approved for Chemical Emergencies». FDA 
  45. Butler, Gavin. «You'll Soon Be Allowed to Buy Amyl in Australian Pharmacies—But There's A Catch». Vice.com. Consultado em 19 de dezembro de 2019 
  46. Administration, Australian Government Department of Health Therapeutic Goods (7 de junho de 2018). «Consultation: Proposed amendments to the Poisons Standard being referred to the June 2018 meetings of the ACCS, ACMS and Joint ACCS/ACMS». Therapeutic Goods Administration (TGA). Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  47. «LGBTIQ Health Experts Slam Proposed Government Ban On Poppers». QNews. 18 de outubro de 2018. Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  48. «Submission to the Publication of interim decision proposing to amend, or not amend, the current Poisons Standard, September 2018» (PDF). Australian Federation of AIDS Organisations. 11 de outubro de 2018. Consultado em 23 de maio de 2019 
  49. Administration, Australian Government Department of Health Therapeutic Goods (22 de novembro de 2018). «Further public consultation on appropriate access and safety controls (Poisons Standard schedule) for alkyl nitrites». Therapeutic Goods Administration (TGA). Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  50. Butler G, Morgans J (25 de abril de 2019). «It Looks Like the Australian Government Probably Won't Ban Amyl». Vice. Consultado em 23 de maio de 2019 
  51. Administration, Australian Government Department of Health Therapeutic Goods (7 de março de 2019). «Public meeting communique: Regulatory options for appropriate access and safety controls for alkyl nitrites». Therapeutic Goods Administration (TGA). Consultado em 23 de maio de 2019 
  52. «Australis decision not to ban poppers». The Guardian. 6 de outubro de 2019. Consultado em 18 de dezembro de 2019 
  53. «Directive 2005/90/EC of the European Parliament and of the Council». Official Journal of the European Union. 18 de janeiro de 2006 
  54. «Decree 90–274 of 26 March 1990» (em francês). Legifrance.gouv.fr. 15 de maio de 2009. Consultado em 26 de julho de 2012 
  55. «Decree 2007-1636 of 20 November 2007» (em francês). Legifrance.gouv.fr. Consultado em 26 de julho de 2012 
  56. «Conseil d'État, 10ème et 9ème sous-sections réunies, 15/05/2009, 312449, Publié au recueil Lebon». Legifrance.gouv.fr (em francês). 15 de maio de 2009. Consultado em 11 de janeiro de 2016 
  57. «Sexdroge Poppers: Zur Ekstase geschnüffelt». news.de (em alemão) 
  58. «"Poppers" sichergestellt. Polizei entdeckt 400 Flaschen des Schnüffelstoffs in Sex-Shop». Die Welt (em alemão). 8 de dezembro de 2005 
  59. «Consideration of the Novel Psychoactive Substances ('Legal Highs')» (PDF). Advisory Council on the Misuse of Drugs. pp. 52–54 
  60. «publications.parliament.uk» (PDF). Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  61. «House of Commons Hansard Debates for 20 January 2016 (pt 0003)». parliament.uk. Consultado em 29 de junho de 2016 
  62. Sutcliffe, Robert. «UK's biggest poppers manufacturer vows to fight legal high ban on product he's made for 35 years». Mirror 
  63. Tayag, Yasmin. «The UK is at war with synthetic drugs and brain boosters are in the crossfire» 
  64. «The Government thought it had banned Poppers but actually accidentally didn't». The Independent. 16 de março de 2016. Consultado em 16 de março de 2016 
  65. «Poppers sold across Canada pose serious risks». www.healthycanadians.gc.ca. Consultado em 23 de maio de 2019 
  66. «15 U.S. Code § 2057a - Banning of butyl nitrite». LII / Legal Information Institute. Consultado em 2 de dezembro de 2019 
  67. «15 U.S. Code § 2057b - Banning of isopropal nitrite and other nitrites». LII / Legal Information Institute. Consultado em 2 de dezembro de 2019 
  68. Anti-Drug Abuse Act of 1988 (Public Law 1QO-690, section 2404) (15 U.S.C. 2d57a(e)(2)).