Porfírio da Sérvia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Porfírio da Sérvia
Nascimento 22 de julho de 1961 (59 anos)
Residência Zagreb, Belgrado
Cidadania Sérvia
Etnia Sérvios
Alma mater Universidade de Atenas
Ocupação Bispo ortodoxo
Religião Igreja Ortodoxa

Porfírio (em sérvio: Порфирије; nascido Prvoslav Perić, em sérvio: Првослав Перић em 22 de julho de 1961, Bečej, Sérvia, Iugoslávia) é um clérigo e filantropo sérvio, desde 19 de fevereiro de 2021 Patriarca da Sérvia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Prvoslav Perić nasceu em 22 de julho de 1961 em Bečej, na Sérvia, então parte da Iugoslávia. Seus pais, Radivoje e Radojka Perić, tinham origem em Osinja, vilarejo em Derventa, hoje parte da Bósnia e Herzegovina. Recebeu sua educação primária em Čurug, e terminou sua secundária em Novi Sad em 1980. Chegou a cursar arqueologia na Universidade de Belgrado, mas logo passou a estudar teologia.[1][2]

Em 11 de abril de 1986, foi tonsurado monge pelo Hieromonge Irinej (Bulović), escolhendo o nome de Porfírio, e em 23 de junho foi ordenado hierodiácono pelo Bispo Paulo de Raška e Prizren, que viria a tornar-se Patriarca da Sérvia. Formou-se em 1987, mesmo ano em que iniciou seus estudos de pós-graduação na Universidade de Atenas, que concluiria em 1990. Em 21 de novembro de 1990, foi ordenado hieromonge e apontado hegúmeno do Mosteiro de Kovilj. Em 14 de maio de 1999, foi eleito Bispo Titular de Eger, para servir como vigário da Diocese de Bačka, sendo consagrado pelo Patriarca Paulo em 13 de junho. Em 2002, tornou-se presidente da associação Privrednik, dedicada a angariar fundos para a educação de estudantes de baixa renda. Em 2004, concluiu um doutorado da Universidade de Atenas.[2]

O ministério de Porfírio após retornar à Sérvia foi caracterizado pela criação de comunidades para o tratamento de viciados em drogas, com a criação em 2005 de um grande centro de tratamento no Mosteiro de Kovilj chamado Terra dos Vivos (em sérvio: Земља живих). Até 2021, o centro teria tratado de mais de quatro mil pacientes.[1] Em 2008, tornou-se presidente da Agência de Radiodifusão Republicana, agência de regulação midiática na República da Sérvia. Em 2010, tornou-se o primeiro capelão das Forças Armadas da Sérvia, contribuindo para o diálogo entre estas e a Igreja Ortodoxa Sérvia e as Forças Armadas até deixar o posto em 2011. Em 2014, sucedeu João como Metropolita de Zagrebe e Liubliana, deixando a presidência da Agência de Radiodifusão Republicana e o Mosteiro de Kovilj.[1][2]

Em 18 de fevereiro de 2021, após um ofício de agradecimento, o sínodo da Igreja Ortodoxa Sérvia, reunido em Belgrado, elegeu Porfírio como o 46.º Patriarca da Sérvia. Como é tradicional, seguiram-se cantos de "é digno" (em sérvio: Достојан!) e "muitos anos" (em sérvio: На многе године), e um sino anunciando a eleição foi tocado às 16h.[1][3][4]

Às 11 da manhã do dia 19 de fevereiro, após celebração da Divina Liturgia, Porfírio foi entronado patriarca na Catedral de São Miguel, em Belgrado, em cerimônia com a presença de convidados como Aleksandar Vučić (Presidente da Sérvia), Milorad Dodik (Copresidente da Bósnia e Herzegovina), Bratislav Gašić (Diretor da Agência de Informação de Segurança), Željka Cvijanović (Presidenta da República Sérvia), Radovan Višković (Primeiro-Ministro da República Sérvia), Maja Gojković (Ministra da Cultura e da Informação da Sérvia), Felipe e Danica Karađorđević (membros da Casa de Karađorđević), Aleksandar Vulin (Ministro de Assuntos Interiores da Sérvia), Zlatibor Lonča (Ministro da Saúde da Sérvia), Darija Kisić Tepavčević (Ministra do Trabalho, do Emprego e das Políticas de Veteranos e Sociais da Sérvia), Luciano Suriani (Núncio Apostólico para a Sérvia), Stanislav Hočevar (Arcebispo de Belgrado na Igreja Católica Romana), Mustafa Jusufspahić (Mufti da Sérvia) e representantes dos sérvios de Montenegro, Croácia e Macedônia do Norte, assim como de instituições culturais e científicas da Sérvia.[5][6] A cerimônia de entronação no Mosteiro Patriarcal de Peć ainda tinha data pendente a esta altura.[5]

Referências