Portal:Iémen/Biografia selecionada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Biografia selecionada

President Ali Abdullah Saleh.jpg

Ali Abdullah Saleh (em árabe: علي عبدالله صالح; nascido em 21 de março de 1942) é um político e militar iemenita. Ele foi presidente da República do Iémen de 22 de maio de 1990 até 25 de fevereiro de 2012. Anteriormente, era também presidente da República Árabe do Iémen (Iémen do Norte) desde 1978 e tornou-se o mais alto representante do país após a unificação do Iêmen do Norte e o Iêmen do Sul em 1990. Após Muammar Gaddafi, foi o presidente de um país árabe que passou mais tempo no poder. Em 2 de fevereiro de 2011 anunciou que em 2013 iria abandonar o poder e, simultaneamente, que o seu filho, Ahmed Saleh, não lhe sucederia ao cargo. Apesar disso, os protestos e a subsequente revolta contra seu regime continuaram e em 22 de novembro de 2011 anunciou sua renúncia.

Depois de mais de 33 anos no poder, Saleh assinou o acordo do Conselho de Cooperação do Golfo, em novembro de 2011, abrindo caminho para seu vice-presidente se tornar presidente em exercício até 21 de fevereiro de 2012; nesse ponto o vice-presidente seria eleito para a presidência. Em 22 de janeiro de 2012, o parlamento iemenita aprovou uma lei que concedeu imunidade a Saleh de ser processado e ele deixou o Iêmen para o tratamento nos Estados Unidos.

Flag-map of Yemen.svg Leia mais ...



Costume pour Balkis, la Reine de Saba (de l'opera de Gounod, 1862).jpg

A rainha de Sabá (em ge'ez: ንግሥተ ሳባ, transl. Nigista Saba, em hebraico: 'מלכת שבא, transl. Malkat Shva, em árabe ملكة سبأ‎, transl. Malikat Sabaʾ) foi, na Torá, no Antigo e no Novo Testamento, no Alcorão, na história da Etiópia e do Iémen, uma célebre soberana do antigo Reino de Sabá, reino mais poderoso da Arábia Feliz. A localização deste reino pode ter incluído os actuais territórios da Etiópia e do Iémen.

Conhecida entre os povos etíopes como "Makeda" (em ge'ez ማክዳ, transl. mākidā), esta rainha recebeu diferentes nomes ao longo dos tempos. Para o rei Salomão de Israel ela era a "rainha de Sabá". Na tradição islâmica ela era Balkis ou Bilkis. Flávio Josefo, historiador romano de origem judaica, a chamou de "Nicaula". Acredita-se que tenha vivido no século X a.C.

Na Torá, uma tradição que narra a história das nações foi preservada em Beresh't 10 (Gênesis 10). Em Beresh't 10:7 existe uma referência a Sabá (Shva), filho de Raamá, filho de Cuxe, filho de Cam, filho de Noé. Em Beresh't 10:26-29 há uma referência a Sabá - listada ao lado de Almodá, Selefe, Hazarmavé, Jerá, Hadorão, Usal, Dicla, Obal, Abimael, Ofir, Havilá e Jobabe, como os descendentes de Joctã, filho de Héber, filho de Salá, filho de Arfaxade, descendente de Sem, um dos filhos de Noé. A questão sobre se a rainha de Sabá representaria uma ancestral dos hamitas ou dos semitas suscita debates passionais até hoje.

Flag-map of Yemen.svg Leia mais ...



Portal:Iémen/Biografia selecionada/3



Portal:Iémeno/Biografia selecionada/4