Portal:Mali/Artigo selecionado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Artigo selecionado/1[editar código-fonte]

Distribuição de berberes no noroeste da África

Berberes (em cabila e outras línguas berberes: Imaziγen) são os povos indígenas do Norte da África a oeste do Vale do Nilo. Eles incluem um grande número de diferentes etnias formando um composto heterogêneo. Estão distribuídos descontinuamente do Atlântico ao Oásis de Siuá, no Egito e do Mediterrâneo ao rio Níger. Falam várias línguas berberes, que em conjunto formam um ramo da família linguística afro-asiáticas. Entre catorze e vinte e cinco milhões de falantes bérberes que vivem nesta região, mais densamente em Marrocos e tornando-se geralmente escassos ao Leste através do resto do Magrebe, e para além dele.

Muitos berberes chamam-se de algumas variantes da palavra Imazighen (singular Amazigh), que significa "homens livres".


(Leia mais...)


Artigo selecionado/2[editar código-fonte]

Mapa mali-pt.svg

O Império do Mali era um estado Mandinga ou (malinqué significa "homem do Mali") medieval da África Ocidental no período de 1230 e 1600 aproximadamente. O império foi fundado por Sundiata Queita e tornou-se conhecido pela riqueza de seus governantes, especialmente Mansa Mussa. O Império do Mali tinha profundas influências culturais na África Ocidental, permitindo a propagação de sua língua, leis e costumes ao longo do rio Níger.

(Leia mais...)


Artigo selecionado/3[editar código-fonte]

Timbuktu Mosque Sankore.jpg

Tombuctu (Inglês arcaico: Timbuctoo; língua songai: Tumbutu; Francês: Tombouctou) é uma cidade na região de Tombuctu, Oeste africano nação do Mali. É a sede da prestigiada Universidade Sankore e outras madraças, e era uma capital intelectual e espiritual e centro de propagação do Islão para toda África nos séculos 15 e 16. As suas três grandes mesquitas, Djinguereber, Sankore e Sidi Yahya, relembram a áurea Tombuctu. Embora continuamente restaurados, estes monumentos estão hoje sob ameaça de desertificação. Tombuctu é principalmente feita de barro.

Tombuctu é povoada por songais, tuaregues, fulas, do povo Mandé, e é cerca de 15 km ao norte do rio Níger. É também na interseção de um comércio transaariano leste-oeste e uma linha norte-sul na rota do Saara para Arauane. Foi importante historicamente (e ainda é hoje), como uma entreposto de sal-gema de Taudeni.

A sua configuração geográfica tornou um ponto de encontro natural para populações vizinhas do oeste africano e Bérbere nômade e povos árabes do norte. A sua longa história, como um posto avançado comercial, que ligou a África Ocidental com Berbere, Árabe, e Judeus comerciantes em toda a África do Norte, e assim, indiretamente com os comerciantes da Europa, deu-lhe um estatuto de fábula, e no Ocidente, foi durante muito tempo uma metáfora para o exótico, terras distantes: "daqui a Tombuctu."

(Leia mais...)



Artigo selecionado/4[editar código-fonte]

Mosque Bamako.jpg

Bamako, população 1.690.471 (2006), é a capital e maior cidade de Mali, e atualmente estima-se ser a cidade que mais cresce na África (6ª mais rápida no mundo). Está localizado no rio Níger, perto de corredeiras que divide os altos e médios vales do Níger, na parte sudoeste do país. Bamako é o centro administrativo do país, com um porto fluvial localizado nas proximidades de Koulikoro, e um importante comércio regional e centro de conferências. Bamako é o 7º maior centro urbano da África Ocidental depois de Lagos, Abidjan, Kano, Ibadan, Dakar e Accra. Manufaturas incluem têxteis, carne processada e objetos de metal. Há pesca comercial no rio Níger. Bamako está localizado na 12° 39′ N, 8° 00′ O. O nome Bamako vem do significado da palavra Bambara (crocodile's back) "volta do crocodilo".

(Leia mais...)