Portal:Mississippi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Bandeira do Mississippi

Portal de Mississippi

The Magnolia State

Editar
 Flag of Mississippi.svg  O Portal de Mississippi
Localização de Mississippi

O Mississippi ou Mississípi[1] é um dos 50 estados dos Estados Unidos, localizado na região sudeste do país. Historicamente caracterizou-se pela predominância de fazendas, pequenas cidades e a dependência da agropecuária. Atualmente, porém, possui uma economia relativamente diversificada, com uma indústria de manufatura e turismo em crescimento.

A origem do nome deve-se ao rio Mississippi, que corre ao longo da sua divisa oeste. Mississippi é uma palavra de origem algonquina (mais especificamente, a língua Ojibwe) que significa "grandes águas" ou "pai das águas". Atualmente também é conhecido pelos títulos de "Estado da magnólia" e "Estado da hospitalidade".

O Mississippi foi inicialmente colonizado pelos espanhóis, mas anexado pelo Reino Unido, sob os termos do Tratado de Paris. Com a independência das Treze Colônias, a região passou a fazer parte dos recém-criados Estados Unidos. O Território do Mississippi foi criado em 1798 e elevado à categoria de estado em 10 de dezembro de 1817. O Mississippi prosperou economicamente, tendo sido por décadas um dos estados mais ricos do país. Separou-se dos Estados Unidos em 1861, juntando-se aos Estados Confederados da América, tendo sido um dos mais afetados pela guerra civil, que arruinou sua economia e cujos efeitos socioeconômicos podem ser vistos até aos dias atuais.

Sumários temáticos

Editar
 Flag of Mississippi.svg  Artigos destacados
Região explorada por d'Iberville (a vermelho os limites dos atuais estados)
Estampa de 1699 recordando a exploração do Mississippi e a fundação da Luisiana por Cavelier de la Salle e d'Iberville.

Pierre Le Moyne d'Iberville (Ville-Marie (antigo nome de Montreal-Quebec, 20 de julho de 1661 - Havana, Cuba - talvez 9 de julho de 1706) foi um militar, capitão de navio, explorador, administrador colonial, cavaleiro da Ordem de São Luís, aventureiro, comerciante, membro das Compagnies Franches de la Marine e fundador da colónia francesa da Luisiana na Nova França. Era o terceiro filho de Charles Le Moyne, nativo de Dieppe, na França e Lord of Longueuil no Canadá, e de Catharine Primot. Também é conhecido como Sieur d'Iberville.

Foi talvez o primeiro grande militar nascido no Canadá. Os estudiosos da arte militar podem ver a sua carreira como sinal da importância da exploração das vitórias, já que Iberville ganhou todas as suas batalhas, mas raramente consolidou o que ganhou pela força.


Editar
 Messagebox info.png  História de Mississippi
Aviso alemão na ocupação da Polônia em 1939 – "Proibida a entrada de poloneses!"

Segregação racial é o impedimento, com base na origem étnica (ou “raça”), do usufruto dos direitos disponíveis para todos os membros de determinada sociedade.

Esta forma de discriminação social pode ser institucionalizada pelo Estado ou pode ser fruto das atitudes de uma parte da população. Em qualquer caso, é uma forma radical de racismo.

A discriminação social institucionalizada pelo Estado aconteceu na África do Sul, com o apartheid; nos Estados Unidos, com as Leis de Jim Crow ou as Leis anti-miscigenação; na Austrália, através da proibição dos aborígenes de viverem em terras reservadas aos brancos e, mais tarde, através da retirada forçada de crianças mestiças para chamados "centros educacionais" e depois obrigadas a casarem com brancos.

Política

Editar
 Messagebox info.png  Política de Mississippi
President-Jefferson-Davis.jpg

Jefferson Finis Davis (Fairview, 3 de junho de 1808Nova Orleans, 6 de dezembro de 1889) foi um estadista norte-americano e Presidente dos Estados Confederados da América durante a Guerra Civil Americana.

Davis nasceu no Kentucky e cresceu nas plantações do Mississippi e da Luisiana. Formou-se na Academia Militar de West Point e combateu na Guerra Mexicano-Americana como coronel de um regimento de voluntários. Prestou serviço como Secretário de Guerra dos Estados Unidos sob a liderança do Presidente democrata Franklin Pierce, e serviu como senador pelo estado do Mississipi. A sua plantação no Mississipi dependia do trabalho escravo, como a maioria das plantações do Sul. Como senador, era contra a secessão inicialmente, mas concordava em que cada estado era soberano e tinha o direito indiscutível de se separar da União. Davis perdeu a sua primeira esposa, que morreu vitima de malária, três meses depois de se casar, e por pouco também não morreu. Com a segunda mulher, teve seis filhos, mas apenas dois morreram depois dele. Durante toda a sua vida sofreu com uma saúde fraca.

Como Presidente dos Estados Confederados da América, desde o seu início em 1861, até ao seu final em 1865, Davis foi responsável pelos planos de guerra dos confederados, mas foi incapaz de elaborar uma estratégia que parasse o avanço, mais forte e organizado, da União. Os seus esforços diplomáticos fracassaram, com seu governo não sendo reconhecido por qualquer país estrangeiro. Em termos domésticos, não prestou muita atenção ao colapso da economia confederada; sua administração cada vez mais emitia dinheiro para fazer face às despesas de guerra, originando uma inflação crescente.

Os historiadores tendem a justificar as fraquezas e deficiências da Confederação no Presidente Davis. A sua preocupação com detalhes, relutância em delegar responsabilidades, imagem fraca junto do público, relacionamento ruim com políticos e generais, favoritismo em relação a antigos amigos, incapacidade para se relacionar com quem discordasse dele, negligência de assuntos de natureza civil favorecendo os militares, e uma tendência para não saber lidar com a opinião pública, foram fatos que não o ajudaram na sua gestão. Davis é descrito como um líder militar muito menos eficiente que o seu homólogo da União, Abraham Lincoln.

Depois de Davis ter sido capturado em 1865, foi acusado de traição, mas não foi julgado, e acabou libertado dois anos depois; Embora não tenha ficado totalmente mal visto, Davis deixou de fazer parte das amizades do líder sulista, general Robert E. Lee. Mesmo assim, muitos sulistas simpatizavam com o seu espírito desafiador, recusa em aceitar uma derrota e resistência à Reconstrução. Com o passar do tempo, a admiração pelo seu orgulho e pelos seus ideais, fizeram dele um herói da Guerra Civil para muitos sulistas, e o seu legado tornou-se parte da fundação do pós-guerra do "Novo Sul". Davis escreveu um memorial intitulado The Rise and Fall of the Confederate Government, o qual terminou em 1881, e que também ajudou a restaurar a sua reputação. No final da década de 1880, deu início a uma ação de reconciliação dizendo aos sulistas para serem leais à União. Em meados de Novembro de 1889, a sua saúde começou a piorar, e morreu no início de Dezembro, em Nova Orleães, aos 81 anos de idade.

Geografia

Editar
 Messagebox info.png  Geografia de Mississippi
Mapa do Mississippi e de seus 82 condados.

O Mississippi limita-se ao norte com o Tennessee, a leste com o Alabama, ao sul com o Golfo do México, e a oeste com a Louisiana e o Arkansas.

Com um pouco mais de 125 mil quilômetros quadrados,[2] é o 32º maior estado americano em área do país. O litoral do Mississippi possui 71 quilômetros de extensão ao longo do Golfo do México. Contando-se todas as regiões banhadas pelo mar - baías, estuários e ilhas oceânicas - este número salta para 578 quilômetros. O litoral do Estado, por ser muito plano e de baixa altitude, é muito vulnerável a variações de maré, tempestades tropicais e outros fatores geográficos que possam provocar um aumento do nível do mar. Por isto mesmo, grandes diques protegem regiões densamente povoadas próximas ao litoral. O maior destes diques possui 40 quilômetros de comprimento - o mais longo do gênero no país.

O rio Mississippi é o rio mais importante do Estado, compondo toda a fronteira oeste com o Arkansas, e muito da fronteira com a Luisiana. O rio Mississippi transborda com muita facilidade, tornando suas margens muito vulneráveis a inundações. Regiões mais densamente povoadas próximas ao rio também são protegidas por diques. A bacia hidrográfica do rio Mississippi cobre todo o oeste e o centro-norte do Estado. Já rios localizados na região leste do Mississippi desembocam diretamente no Golfo do México.

Florestas cobrem cerca de 55% do Estado, que caracteriza-se por sua baixa altitude. Nenhum ponto do Estado ultrapassa a altitude de 250 metros acima do nível do mar.

O Mississippi pode ser dividido em três distintas regiões geográficas:

  • As Planícies Aluviais cobrem uma estreita faixa de terra localizada ao longo do rio Mississippi. Esta região é extremamente plana, com muito poucos acidentes geográficos. É extremamente vulnerável às enchentes do rio. Tais enchentes, apesar de causarem muitos danos aos centros urbanos, por outro lado depositam grandes quantidades de sedimentos nesta região, tornando o solo extremamente fértil e ideal para a agricultura;
  • As Planícies Ocidentais da Costa do Golfo ocupam a maior parte do restante do Estado, sendo a maior das três regiões geográficas. Esta região caracteriza-se pelo seu terreno relativamente pouco acidentado, coberto de elevações achatadas e pequenos morros de baixa altitude, e um solo relativamente fértil. O maior destes morros, o Tennessee River Hills, é o ponto mais alto do Estado, com seus 246 metros de altitude. Boa parte das Planícies Ocidentais são cobertas por florestas;
  • O Cinturão Negro é uma estreita faixa de terra localizada na região leste do Mississippi. É uma região de pradarias, plano e com um solo pobre, em comparação com o restante do Estado.


Editar
 Messagebox info.png  Clima de Mississippi

O Mississippi possui um clima subtropical, com verões longos e quentes, e invernos curtos.

No inverno, a temperatura diminui à medida que se viaja em direção ao norte. A temperatura média no inverno é de 8°C. A temperatura média da região sul é de 10 °C, e no norte de 5 °C. No geral, a temperatura mínima no inverno é em média de 3 °C, e a máxima de em média 15 °C. Temperaturas raramente caem abaixo de 10 °C negativos. A temperatura mais baixa já registrada no Mississippi foi de -28 °C, registrada em Corinth, em 30 de janeiro de 1966.

No verão, a temperatura média aumenta à medida que se viaja em direção ao oeste, embora a variação seja mínima entre uma região e outra do Estado. A temperatura média no verão é de 27 °C. A temperatura média da região oeste do Estado é de 28 °C, e no leste, de 26 °C. No geral, a temperatura mínima no verão é em média de 21 °C, e a máxima de em média 34 °C. A temperatura mais alta já registrada foi de 46 °C, em Holly Springs em 29 de julho de 1930.

A taxa de precipitação média anual diminui à medida que se viaja em direção ao norte, variando entre 130 centímetros no noroeste do Estado a mais de 165 centímetros anuais no sul. Neve é um fenômeno raro no Mississippi, ocorrendo primariamente no norte do Estado. Porém, geadas e chuva de granizo são relativamente comuns. Tais fenômenos climáticos causam milhões de dólares em prejuízos por ano para o setor agrário. Furacões e tornados também são uma ocorrência comum no Estado.

Cultura

Editar
 Flag of Mississippi.svg  Biografia selecionada
Nick Lachey em 2012
Nicholas Scott Lachey (Harlan, 9 de novembro de 1973) é um cantor, ator e personalidade da TV estadunidese. Lachey chegou à fama como um membro da boy band 98 Degrees. Mais tarde, ele estrelou o reality show Newlyweds: Nick and Jessica com sua então esposa, Jessica Simpson. Ele lançou quatro álbuns solo, SoulO, What's Left of Me, A Father's Lullaby e Soundtrack of My Life. Lachey teve um papel recorrente na série de televisão Charmed.
Editar
 Flag of Mississippi.svg  Educação em Mississippi

As primeiras escolas do Mississippi foram fundadas durante o início do século XIX. A nova Constituição estadual de 1869 instituiu um sistema de escolas públicas, um conselho de educação, e tornou obrigatória a educação das crianças, por pelo menos quatro meses do ano. A instituição de um sistema de escolas públicas - administradas por distritos escolares causou a criação de impostos, que fizeram com que a maioria da população do Mississippi inicialmente se opusesse à nova medida - uma vez que o estado passava por uma grande recessão econômica e enfrentava a destruição causada pela Guerra Civil Americana, que havia terminado quatro anos antes, em 1865. Porém, na medida em que as condições econômicas melhoraram, o sistema de escolas públicas do estado passou a receber maior aprovação da população. Durante o início do século XX, o estado fundiu diversos distritos escolares rurais entre si, em uma tentativa de diminuir as dificuldades financeiras de tais distritos, que possuíam poucos recursos.

Atualmente, todas as instituições educacionais no Mississippi precisam seguir regras e padrões ditadas pelo Conselho Estadual de Educação. Este conselho controla diretamente o sistema de escolas públicas do estado, que está dividido em diferentes distritos escolares. O conselho é composto por nove membros - cinco escolhidos pelo governador, dois pelo tenente-governador e dois pelo legislativo do estado - para mandatos de até quatro anos de duração. Estes nove membros indicam um nono membro, que atuará como super-intendente de educação. Cada cidade primária (city), diversas cidades secundárias (towns) e cada condado, é servida por um distrito escolar. Nas cidades, a responsabilidade de administração do sistema escolar público são dos distritos municipais, enquanto que em regiões menos densamente habitadas, esta responsabilidade é dos distritos escolares operando em todo o condado em geral. O Mississippi permite a operação de escolas charter - escolas públicas independentes, que não são administradas por distritos escolares, mas que dependem de verbas públicas para operarem. Atendimento escolar é compulsório para todas as crianças e adolescentes com mais de seis anos de idade, até a conclusão do segundo grau ou até os dezesseis anos de idade.

Em 1999, as escolas públicas do Mississippi atenderam cerca de 500,7 mil estudantes, empregando aproximadamente 30,7 mil professores. Escolas privadas atenderam cerca de 51,4 mil estudantes, empregando aproximadamente 3,9 mil professores. O sistema de escolas públicas consumiu cerca de 2,293 bilhões de dólares, e o gasto das escolas públicas foi de aproximadamente 4,9 mil dólares por estudante. Cerca de 81,2% dos habitantes com mais de 25 anos de idade possuem um diploma de segundo grau.

A primeira biblioteca pública do Mississippi foi fundada em Port Gibson, em 1818. A mais antiga ainda em operação é a biblioteca estadual, em Jackson, fundada em 1838. Atualmente, o Mississippi possui cerca de 230 bibliotecas públicas, administradas por 49 sistemas de bibliotecas públicas diferentes.

A primeira instituição de educação superior do Mississippi, a Faculdade Jefferson, foi fundada em 1811. A instituição de educação superior mais antiga ainda em operação é a Faculdade Mississippi, fundada em Clinton, em 1826, com o nome de Faculdade Hampstead. A Universidade do Mississippi é a instituição pública de educação superior mais antiga do estado, tendo sido fundada em 1846. O Mississippi não possui um sistema público de educação superior, embora administre diversas faculdades e universidades espalhadas pelo estado: são 41 instituições de educação superior, dos quais 26 são públicas e 15 são privadas.
Editar
 Flag of Mississippi.svg  Transportes e comunicações

Jackson é o principal centro rodoviário, ferroviário e aeroportuário do estado, enquanto o principal centro portuário do Mississippi é Gulfport, localizado no litoral do estado com o Golfo do México. Em 2002, o Mississippi possuía 1 102 quilômetros de ferrovias. Em 2003, o estado possuía 119 260 quilômetros de vias públicas, dos quais 1 539 quilômetros eram rodovias interestaduais, considerados parte do sistema federal rodoviário dos Estados Unidos.

O primeiro jornal do estado, o Mississippi Gazette, foi publicado pela primeira vez em 1799, em Natchez. Atualmente, são publicados cerca de 115 jornais, dos quais 20 são diários. São impressos no Mississippi cerca de 35 periódicos. A primeira estação de rádio foi fundada em 1925, em Hattiesburg. A primeira estação de televisão foi fundada em 1952, em Jackson. Atualmente, o Mississippi possui 153 estações de rádio - das quais 68 são AM e 85 são FM - e 21 estações de televisão.
Editar
 Flag of Mississippi.svg  Demografia de Mississippi
Crescimento populacional
Censo Pop.
18007 600
181031 306311,9%
182075 448141,0%
1830136 62181,1%
1840375 651175,0%
1850606 52661,5%
1860791 30530,5%
1870827 9224,6%
18801 131 59736,7%
18901 289 60014,0%
19001 551 27020,3%
19101 797 11415,8%
19201 790 618−0,4%
19302 009 82112,2%
19402 183 7968,7%
19502 178 914−0,2%
19602 178 141−0,0%
19702 216 9121,8%
19802 520 63813,7%
19902 573 2162,1%
20002 844 65810,5%
20102 967 2974,3%
20202 961 279−0,2%
Fonte: US Census
Pirâmide etária do Mississippi.

O censo americano de 2000 estimou a população do Mississippi em 2 884 658 habitantes, um crescimento de 12,1% em relação à população do Estado em 1990, de 2 573 216 habitantes. Uma estimativa realizada em 2005 estima a população em 2 925 426 habitantes, um crescimento de 13,5% em relação à população do Estado em 1990, de 2,7% em relação à população do Estado em 2000, e de 0,7% em relação à população estimada em 2004.

O crescimento populacional natural entre 2000 e 2005 foi de 80 733 habitantes - 228 849 nascimentos menos 148.116 óbitos - o crescimento populacional causado pela imigração foi de 10 653 habitantes, enquanto a migração interestadual resultou na perda de 10.578 habitantes. Entre 2000 e 2005, a população cresceu em 40 768 habitantes, e entre 2004 e 2005, em 20 320 habitantes.
Editar
 Flag of Mississippi.svg  Desportos em Mississippi

Walter Jerry Payton (Columbia, 25 de julho de 1954South Barrington, 1 de novembro de 1999) foi um jogador de futebol americano que jogou toda sua carreira pelo Chicago Bears da National Football League. Walter Payton era conhecido na NFL como "Sweetness" (Doçura). Ele é lembrado também como um dos melhores running backs da história do futebol americano. Payton, que foi nove vezes selecionado para o Pro Bowl, já teve o recorde da liga em jardas terrestres, touchdowns, corridas e também várias outras categorias. Ele foi eleito para o Pro Football Hall of Fame em 1993. O lendário treinador Mike Ditka descreveu Payton como o melhor jogador de futebol americano que ele ja viu jogar — mas também um grande ser humano.

Payton começou sua carreira no Mississippi e teve uma grande carreira na Jackson State University, onde foi nomeado All-American. Ele começou sua carreira como profissional pelos Bears em 1975. Payton venceu o prêmio de Jogador do ano na NFL duas vezes e acabou sendo campeão pelo Chicago Bears em 1985 no Super Bowl XX. Depois de anos lutando contra a colangite esclerosante primária, uma doença muito rara que evoluiu para um colangiocarcinoma, Payton acabou falecendo em 1 de novembro de 1999.

Em sua honra, a NFL concede o prêmio "Walter Payton Man of the Year" ao jogador que mais contribuiu fora do campo para sua comunidade.
Editar
 Flag of Mississippi.svg  Categorias
Editar
 Flag of Mississippi.svg  Tópicos
  • Árvore: Magnólia
  • Bebida: Leite
  • Borboleta: Papilio troilus
  • Cognomes:
    • Magnolia State
    • Hospitality State (não oficial)
  • Concha: Ostra
  • Dança: Quadrilha
  • Flor :Magnólia
  • Inseto: Abelha
  • Lema: Virtute et Armis (do latim: Por valor e armas)
  • Mamífero aquático: Golfinho-comum
  • Mamíferos terrestres: Raposa vermelha e Odocoileus virginianus
  • Música: Go, Mississippi (Vá, Mississippi), adotado em 1962
  • Pássaro: Mimus polyglottos
  • Pássaro aquático: Aix sponsa
  • Pedra: Madeira petrificada
  • Peixe: Micropterus salmoides
Editar
 Flag of Mississippi.svg  Portais relacionados




Territórios fronteiriços

Aqueles listados em negrito itálico são Portais em destaque.


Editar
 Flag of Mississippi.svg  Wikimedia


  1. Correia, Paulo (Direção-Geral da Tradução – Comissão Europeia) (Verão de 2015). «Os estados dos Estados Unidos da América» (PDF). «a folha» – Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias (n.º 48). ISSN 1830-7809. Consultado em 24 de setembro de 2015 
  2. «United States Summary: 2010 Population and Housing Unit Counts» (PDF). census.gov. Departamento do Censo dos Estados Unidos (setembro de 2012). Consultado em 9 de maio de 2021 

Purgar cache do servidor