Portal:Wisconsin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Bandeira do Wisconsin

Portal de Wisconsin

Badger State

Editar
 Flag of Wisconsin.svg  O Portal de Wisconsin
Localização de Wisconsin

O Wisconsin (/wɪsˈkɒnsɨn/) é um dos 50 estados dos Estados Unidos, localizado na região norte do país. O Wisconsin possui um dos maiores rebanhos de gado bovino do país. O estado é o maior produtor nacional de queijo e manteiga, e o segundo maior produtor de leite do país. A indústria agropecuária já foi a fonte de renda mais importante do estado. Porém, atualmente, as principais fontes de renda são, em ordem decrescente de importância, a prestação de serviços financeiros e imobiliários, a indústria de manufatura e o turismo.

Historicamente, o Wisconsin tem-se destacado por ter sido o local de nascimento do progressivismo político na história dos Estados Unidos, durante as décadas de 1890 e 1900. O Wisconsin é pioneiro na adoção de direitos laborais, reformas econômicas, sociais e educacionais, e foi o primeiro estado a abolir a pena de morte no país. O Wisconsin também se destaca por ser um grande centro educacional, área onde o Estado também é pioneiro. A primeira universidade norte-americana a aceitar cursos onde o ensino era realizado a distância, via correspondências, e o primeiro jardim de infância norte-americano foram fundados no Wisconsin.

Os primeiros exploradores europeus no Wisconsin foram os franceses. O Wisconsin fizera parte da colônia francesa de Nova França até 1763, quando passou a ser controlada pelo Reino da Grã-Bretanha. Em 1783, após a independência dos Estados Unidos, a região que atualmente constitui o Wisconsin passou a ser administrada pelo último. Esta região fez parte de numerosos territórios norte-americanos até 20 de abril de 1836, quando o Território de Wisconsin foi fundado. Em 29 de maio de 1848, o Wisconsin tornou-se o 30º estado norte-americano.

Wisconsin é uma palavra de origem nativa norte-americana. Porém, não se sabe ao certo o significado desta palavra, que pode significar agrupamento de águas, campos selvagens de arroz, terra natal ou grande rocha.

Sumários temáticos

Editar
 Flag of Wisconsin.svg  Artigos destacados
Fachada do Johnson Wax Headquarters Building

Johnson Wax Building, também conhecido como Johnson Wax Headquarters, é a sede mundial da administração da S.C. Johnson & Son, Inc. em Racine, Wisconsin. O edifício foi projetado entre 1936 e 1939 pelo arquiteto americano Frank Lloyd Wright, contratado pelo presidente da companhia, Herbert F. Johnson. Em 1976 foi tombado pelo patrimônio histórico dos Estados Unidos recebendo a designação Administration Building and Research Tower, S.C. Johnson and Son.

Um exemplo de projeto aerodinâmico, o edifício da administração da Cera Johnson, tem mais de duzentos tipos de tijolos vermelhos curvados revestindo o exterior e o interior do edifício, e tubulações de vidro Pyrex pendentes do teto e clerestórios, que são as carreiras de janelas perto do forro, para deixar entrar luz filtrada. As cores que Frank Lloyd Wright escolheu para o edifício da cera de Johnson são creme para as colunas e relevos e vermelho Cherokee, um tom levemente acastanhado de vermelho para os assoalhos, tijolos, e mobília. A mobília, igualmente projetada pelo arquiteto, e produzida por Steelcase Inc., reproduz as linhas curvas do edifício.

A entrada no edifício é feita ao passar-se por baixo da torre de pesquisas da Ceras Johnson de 14 pavimentos, construída entre 1944 e 1951, e através de uma área de estacionamento de pouca altura, o qual é amparado por colunas de concreto armado dendriformes, ou seja, que lembram o formato de árvores. O teto da área de estacionamento cria um efeito de compressão de espaço, e as colunas dendriformes são reproduzidas dentro do edifício, onde se elevam à altura de dois andares, suportando a estrutura do forro. Esta elevação em altura repentina ao entrar-se no edificio resulta na sensação de grande amplitude de espaço. Compressão e liberação de espaço eram conceitos que Wright usava em muitos de seus projetos, incluindo a sala de jogos em sua residência e estúdio de Oak Park, no Unity Temple em Oak Park, Illinois, no Solomon R. Guggenheim Museum em New York City, e em muitos outros. A maior área em volume espacial no Johnson Wax Building é o grande Workroom, como Wright o chamava. Esta área aberta não tem nenhuma parede interna e foi planejada para as secretárias da companhia, enquanto um mezanino alojava os administradores.

Great Workroom no interior do Johnson Wax Building

A construção do edifício criou contrariedades para o arquiteto. No grande Salão de Trabalho, as colunas dendriformes medem 23 centímetros de diâmetro na parte inferior e 5,5 metros de diâmetro na parte superior, em uma ampla plataforma redonda que Wright denominou lily pad. Esta diferença no diâmetro entre a parte inferior e a parte superior da coluna não atendia o código de normas técnicas de edificações da época. Os fiscais de construção civil exigiram que uma coluna para prova de carga fosse construída e carregada com doze toneladas de material. A coluna de prova, uma vez construída, foi carregada com sessenta toneladas de material antes que o calyx, ou capitel, a parte da coluna que encontrava a plataforma denominada lírio, rachasse, deitando todas as sessenta toneladas de material à terra, e estourando um cano subterrâneo de abastecimento de água que estava enterrado dez metros solo abaixo. Após esta demonstração, foi liberado o alvará de construção do prédio.

Outro problema enfrentado era a dificuldade em selar de modo eficiente a tubulação de vidro dos clerestórios e do telhado, que insistiam em vazar. Este problema não foi resolvido até que borrachas de vedação foram colocadas entre os tubos, uma cobertura de plástico ondulada foi instalada selando o telhado, ao mesmo tempo que imitava os tubos de vidro. E finalmente, o projeto das cadeiras que Wright concebeu para mobiliarem o edifício originalmente tinha apenas três pernas, supostamente para incentivar melhor postura, porque todos teriam que manter ambos os pés apoiados no chão ao sentarem nelas; no entanto, o projeto da cadeira provou-se demasiado instável, caindo muito facilmente. Herbert Johnson, precisando de novo um projeto de cadeira, pediu que Wright sentasse-se em uma de suas cadeiras de três pés e, depois que Wright caiu da cadeira, o arquiteto projetou cadeiras novas com quatro pés; estas cadeiras, e o resto da mobília do escritório projetados por Wright, são estão em uso.

Apesar destes problemas, Johnson estava satisfeito com o projeto do edifício, e mais tarde contratou também o projeto da torre de pesquisas, e de uma casa que ficou conhecida como Wingspread. A torre da pesquisa é já não está em uso por causa da mudança nos códigos de segurança contra incêndios. Além de constarem no registo nacional de lugares históricos, os edifícios da Johnson e o edifício de administração e a torre foram ambos escolhidos pelo American Institute of Architects entre os dezessete edifícios projetados por Wright na lista de exemplos de contribuição para a cultura americano. Adicionalmente, foram também designados marcos históricos em 1976. Constam entre dez edifícios de Wright em uma lista elaborada pelo United States National Park Service, em 2008, e submetida à ONU para avaliação com vistas à sua nomeação como Patrimônio da Humanidade.


Editar
 Messagebox info.png  História de Wisconsin

Em fevereiro de 1854, um grupo de políticos do Wisconsin reuniu-se na cidade de Ripon, Wisconsin, para discutir sobre o Ato de Kansas-Nebraska, recentemente aprovado pelo congresso americano. Este ato permitia que os territórios de Kansas e Nebraska utilizassem, caso quisessem, o trabalho escravo, fato que revoltou políticos do Norte abolicionista. Decisões tomadas neste encontro posteriormente ajudariam na fundação do Partido Republicano, ainda em 1854. Em apenas dois anos após sua criação, os republicanos dominaram politicamente o estado. Por mais de um século, os republicanos controlariam, a nível estadual e nacional, as políticas do Wisconsin.

Durante a década de 1890, uma ala do Partido Republicano no Wisconsin dividiu-se do restante do partido. Esta ala, composta por republicanos liderados por Robert M. La Follette. Esta ala republicana era contra a liderança do Partido Republicano - tanto no estado quanto no país - liderado primariamente por políticos que defendiam os interesses da indústria ferroviária. No Wisconsin, pesadamente dependente da indústria agropecuária, esta, por sua vez, dependente da indústria ferroviária, a maioria dos republicanos apoiou a ala contra os líderes dos republicanos no Wisconsin.

Apesar de não ter o apoio dos líderes do partido, Robert foi escolhido pela maioria do partido no estado a candidato nas eleições estaduais para governador de 1900. La Follette venceu as eleições. Ele governou o estado até 1906, tendo sido reeleito em 1902 e 1904. Neste meio-termo, Robert adotou diversos atos e leis, que davam prioridade à população rural do estado, e não aos ricos proprietários de ferrovias. Estes atos e leis incluem impostos aplicados à herança, a regulação dos preços - até então abusivos - cobrados para o transporte de carga de e para o estado, o melhoramento do sistema público de ensino e de novos impostos para a indústria ferroviária. Robert indicou diversos universitários para atuarem no governo, parte da ideia que o próprio chamou de "ideia do Wisconsin", ideia baseada no pensamento que o estado deveria ser governado por pessoas experientes com um dado assunto - com ou sem influência político-econômica - e não somente por pessoas meramente influenciais. Tais programas de governo ficaram conhecidos como programas progressistas.

Em 1911, o Legislativo do Wisconsin aprovou leis trabalhistas, que protegiam trabalhadores vítimas de acidentes de trabalho, por causa da negligência dos proprietários. Foi o primeiro estado americano a adotar uma lei do gênero. O estado prosperaria com a Primeira Guerra Mundial, graças aos altos preços de produtos agrários em geral e da alta demanda destes produtos. Porém, após a guerra, os preços de produtos agrários em geral caíram no mercado, causando uma grande recessão econômica no estado, então dependente do cultivo de trigo e milho.

A recessão agravaria-se drasticamente com a Grande Depressão da década de 1930. Durante muito desta década, o estado seria governado por Philip F. La Follette, filho de Robert M. La Follette, eleito em 1930, reeleito em 1934 e em 1936. Philip propôs a criação de um programa de assistência sócio-econômica estadual em 1930. O programa foi aprovado pelo Legislativo, e o Wisconsin foi o primeiro estado americano a adotar um programa deste gênero no país. Posteriormente, Philip criaria diversos organizações governamentais e programas visando minimizar os efeitos da recessão no estado. A maior parte destas organizações e programas foram paralisados após a saída de Philip do governo do estado, em 1938.

Os efeitos da Grande Depressão teriam fim somente com a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial. A indústria agropecuária do Wisconsin recuperou-se. Além disso, o estado passou a industrializar-se rapidamente. Após a o fim da guerra, com a queda dos produtos agropecuários no mercado, a importância da indústria agropecuária passou a cair gradualmente. A indústria de manufatura já era a principal fonte de renda do estado no início da década de 1950. A partir da década de 1960, o turismo passou a ser outra fonte de crescente importância para a economia do estado.

O Wisconsin passou a tornar-se um grande centro de fornecimento de educação superior durante a década de 1950. Diversas universidades e faculdades públicas foram construídas pelo governo do estado, e outras, construídas por empresas privadas, graças a incentivos fiscais fornecidos pelo estado. Somente entre 1950 e 1970, a Universidade de Wisconsin fundou 15 campi em diferentes cidades do estado. Em 1971, a Universidade de Wisconsin seria fundida com a Universidade Estadual de Wisconsin, criando assim o atual Sistema de Universidades de Wisconsin. Atualmente, o fornecimento de serviços de educação superior a estudantes vindos de outros estados do país ou do exterior é uma das principais fontes de renda do Wisconsin.

Política

Editar
 Messagebox info.png  Política de Wisconsin
Mapa da proposta do Estado Superior. Áreas vermelhas indicam áreas geralmente aceitas na proposta do Superior, enquanto áreas rosas estão presentes em algumas definições.
  Áreas admitidas na proposta
  Áreas admitidas em algumas propostas
  Áreas não admitidas em proposta alguma

A proposta do Estado Superior (ou Estado de Ontonagon) é um possível "51º estado" envolvendo a secessão da Península Superior do Michigan, e possivelmente outras partes do norte de Michigan, e em algumas propostas, alguns dos condados do norte do estado do Wisconsin também. A proposta é estimulada por diversos fatores, incluindo as diferenças culturais, a separação geográfica e a crença de que as capitais de Lansing no Michigan e Madison no Wisconsin, ignoram os problemas sociais da "Região Superior". A mesma área foi referida como um possível estado futuro chamado Sylvania por Thomas Jefferson. Nomeado em referência ao Lago Superior, a ideia ganhou uma atenção séria, embora seja improvável que alguma vez venha a ser concretizada por causa da grande quantidade de financiamento que a área recebe das partes mais baixas do Michigan, e por causa da conclusão da Ponte Mackinac em 1957, que deu à Península Superior uma conexão rodoviária direta com o resto do estado. Vários legisladores proeminentes, incluindo o político local da Península Superior, Dominic Jacobetti, tentaram aprovar tal legislação na década de 1970, mas não obtiveram sucesso.

Se a Península Superior de Michigan tornar-se um estado, o novo estado teria atualmente uma população menor do que a de qualquer outro estado, com seus 320 mil habitantes representando apenas 60% da população de Wyoming (o estado de menor população do país) e menos de 50% da população do Alasca. O estada estaria na 40º posição em relação à área de terra, e seria maior que o estado de Maryland. Sua cidade mais populosa, Marquette, tem uma população menor do que Burlington em Vermont, que é a cidade menos populosa das cinquenta cidades que são as mais populosas de seus respectivos estados.

Geografia

Editar
 Messagebox info.png  Geografia de Wisconsin
Mapa do Wisconsin e de seus 72 condados.

O Wisconsin limita-se ao norte com o lago Superior e com o estado de Michigan, a leste com o lago Michigan, ao sul com o Illinois, e a oeste com o Iowa e o Minnesota. Com quase 170 mil km2,[1] é o 23º maior estado americano em área do país.

Os principais rios do estado são o rio Mississippi, que atua como fronteira natural entre o Wisconsin e os estados vizinhos de Iowa e Minnesota, e o rio Wisconsin. O estado possui centenas de quedas de água, e cerca de 15 milhares de lagos. Estas quedas de água e estes lagos são um dos principais pontos de recreação da população do estado, bem como um dos principais atrativos turísticos do Wisconsin. O maior lago do Wisconsin, inteiramente dentro do estado, é o lago Winnebago, com seus 557 km2. O litoral do estado ao longo dos Grandes Lagos possui quilômetros de extensão - 613 km ao longo do Lago Michigan e 470 km ao longo do Lago Superior. Cerca de 48% do estado é coberto por florestas.

O Wisconsin pode ser dividido em cinco distintas regiões geográficas:

  • os Planaltos Ocidentais cobrem a região centro-sul do oeste do Wisconsin. Caracteriza-se pelo seu terreno acidentado e seu solo rochoso. Possui o ponto mais alto do estado, o Morro Timmins, que possui 565 metros de altitude;
  • as Planícies Centrais é uma região que estende-se desde a região central do Wisconsin até ao oeste do estado, ao norte dos Planaltos Ocidentais. Muito desta região foi coberta recentemente (há apenas alguns milhares de anos) por geleiras, que deixaram uma grande quantidade de sedimentos glaciais na região. Caracteriza-se pelo seu solo fértil e pelo seu terreno pouco acidentado;
  • as Planícies e Montanhas do Oriente ocupam toda a região sudeste e leste do Wisconsin. Caracteriza-se pelo seu terreno pouco acidentado, marcado por montanhas compostas primariamente por sedimentos deixados por recentes geleiras. Esta é a região que possui o solo mais fértil do estado. O solo das Planícies e Montanhas do Oriente é um dos mais férteis do país. A maior parte da produção agrária do Wisconsin é realizada nesta região. Ao nordeste desta região localiza-se o ponto mais baixo do estado, no litoral do Wisconsin junto ao Lago Michigan, que possui 177 metros de altitude;
  • os Planaltos Setentrionais ocupam a maior parte da região norte do Wisconsin. Caracterizam-se pela grande presença de morros florestados e pela grande quantidade de pequenos lagos, que atraem anualmente centenas de milhares de pessoas. A altitude da região aumenta à medida que se viaja em direção ao sul;
  • as Planícies do Lago Superior ocupam o extremo norte do Wisconsin. Caracteriza-se pelo seu terreno plano e pela sua baixa altitude.


Editar
 Messagebox info.png  Clima de Wisconsin

O Wisconsin possui um clima temperado. Os invernos do interior do Wisconsin são rigorosos, e os verões, no interior, muito quentes. Já as regiões próximas aos Grandes Lagos possuem invernos menos severos e verões mais amenos.

No inverno, a temperatura cai à medida que se viaja em direção ao norte e longe dos Grandes Lagos. As menores temperaturas médias são registradas no noroeste do estado, a cerca de 60 km ao sul do Lago Superior, onde a temperatura média é de -11 °C. Já o sudeste possui uma temperatura média de -6°C. A temperatura mais baixa já registrada no estado foi de -48 °C, registrada em Coulderay, em 4 de fevereiro de 1996.

No verão, a temperatura aumenta à medida que se viaja em direção ao interior do estado. As maiores temperaturas médias são registradas no sudoeste, de 26 °C. As menores temperaturas são registradas no extremo norte, de 20 °C. A temperatura mais alta já registrada no Wisconsin foi de 46 °C, em Wisconsin Dells, em 13 de julho de 1936.

A taxa de precipitação média anual de chuva do Wisconsin é de 79 cm, variando entre mais de 90 cm no extremo sul a menos de 75 no extremo noroeste. A taxa de precipitação média anual de neve varia entre 250 cm no norte a 76 cm no sul.

Cultura

Editar
 Flag of Wisconsin.svg  Biografia selecionada
Mckinley.jpg


William McKinley (Niles, 29 de janeiro de 1843Buffalo, 14 de setembro de 1901) foi um político americano que serviu como Presidente dos Estados Unidos de 4 de março de 1897 até seu assassinato em 14 de setembro de 1901. McKinley levou o país a vitória na Guerra Hispano-Americana, aumentou as taxas alfandegárias para proteger a indústria e manteve o padrão-ouro para rejeitar propostas inflacionárias. Apesar de sua administração ter sido encurtada por sua morte, sua presidência marcou o começo de um período de dominação do Partido Republicano que duraria trinta anos.

McKinley foi o último presidente a ter lutado na Guerra de Secessão, começando como um soldado no Exército da União e terminando como major. Após a guerra, ele estabeleceu-se em Canton, Ohio, trabalhando como advogado a casando-se com Ida Saxton. Em 1876, ele foi eleito para o Congresso, tornando-se um especialista Republicano em taxas alfandegárias. Sua Tarifa McKinley em 1890 foi controversa, que, junto com um redistritamento Democrata para Gerrymandering com a intenção de tirá-lo do cargo, levou a sua derrota para os Democratas no mesmo ano. Ele foi eleito governador de Ohio entre 1891 e 1893, moderando-se entre interesses capitalistas e interesses dos trabalhadores. Com a ajuda de seu conselheiro Mark Hanna, McKinley conseguiu a indicação Republicana para presidente em 1896, no meio de uma crise financeira. Ele derrotou William Jennings Bryan em campanha em que defendeu o padrão-ouro e prometeu que altas tarifas iriam restaurar a prosperidade.

Rápido crescimento econômico marcou a presidência de McKinley. Ele aprovou o Ato Dingley em 1897 para proteger trabalhadores de manufaturas e fábricas da competição exterior, e em 1900 ele conseguiu aprovar o Ato Padrão-Ouro. McKinley esperava convencer a Espanha a garantir a independência de Cuba sem conflitos, porém, quando das negociações falharam, a Espanha atacou as colônias norte americanas em Porto Rico, Guam e Filipinas; Cuba havia recebido a promessa de independência mas ficou sob o controle do Exército dos Estados Unidos. Em 1898, os Estados Unidos anexaram a independente República do Havaí e a transformaram em um território.

McKinley derrotou Bryan novamente na eleição de 1900 em campanha focada no imperialismo, prosperidade e prata livre. O presidente McKinley foi assassinado em setembro de 1901 pelo anarquista Leon Czolgosz, sendo sucedido pelo seu vice-presidente Theodore Roosevelt. Sendo o terceiro presidente a ser morto enquanto no cargo (num espaço de trinta anos), o Congresso dos Estados Unidos resolveu agir e autorizou o Serviço Secreto a começar a proteger os presidentes dali em diante. Muitos acadêmicos consideram que a presidência de McKinley iniciou a chamada "Era Progressista". No geral, ele é avaliado por historiadores modernos como um bom presidente.
Editar
 Flag of Wisconsin.svg  Educação em Wisconsin

A primeira escola pública do Wisconsin foi fundada em 1845, por Michael Frank, em Kenosha. Três anos depois, em 1848, o governo do estado aprovou a criação de um sistema de educação pública, fundeado com verbas fornecidas pelo governo do estado. Esta lei obrigava toda criança e adolescente entre quatro e vinte anos de idade a frequentar a escola. Foi no Wisconsin que o primeiro jardim de infância americano foi fundado, em 1856, em Watertown.

Atualmente, todas as instituições educacionais no Wisconsin precisam seguir regras e padrões ditadas pelo Departamento Estadual de Educação do Wisconsin. Este departamento controla diretamente o sistema de escolas públicas do estado, que está dividido em diferentes distritos escolares. O departamento é liderado por um supierintendente de educação pública, que não pode ter nenhuma afiliação política, a mandatos de até quatro anos de duração. Cada cidade primária (city), diversas cidades secundárias (towns) e cada condado, é servida por um distrito escolar. Nas cidades, a responsabilidade de administrar as escolas é do distrito escolar municipal, enquanto que em regiões menos densamente habitadas, esta responsabilidade é dos distritos escolares operando em todo o condado em geral. O Wisconsin permite a operação de escolas charter - escolas públicas independentes, que não são administradas por distritos escolares, mas que dependem de verbas públicas para operarem. Atendimento escolar é compulsório para todas as crianças e adolescentes com mais de seis anos de idade, até a conclusão do segundo grau ou até os dezessete anos de idade.

Em 1999, as escolas públicas do estado atenderam cerca de 878,8 mil estudantes, empregando aproximadamente 60,8 mil professores. Escolas privadas atenderam cerca de 139,5 mil estudantes, empregando aproximadamente dez mil professores. O sistema de escolas públicas do estado consumiu cerca de 6,621 bilhões de dólares, e o gasto das escolas públicas foi de aproximadamente 8,1 mil dólares por estudante. Cerca de 89% dos habitantes do estado com mais de 25 anos de idade possuem um diploma de segundo grau.

O Wisconsin possui atualmente 379 sistemas de bibliotecas públicas que movimentam anualmente uma média de 9,2 livros por habitante. A primeira instituição de educação superior do Wisconsin foi a Faculdade Milton, fundada em Milton, em 1844. O estado possui atualmente 68 instituições de educação superior, dos quais 31 são públicas e 37 são privadas. O sistema público de universidades estaduais do Wisconsin é o Sistema de Universidades do Wisconsin, que administra 13 universidades localizadas em diversas cidades do estado.
Editar
 Flag of Wisconsin.svg  Transportes e comunicações

A primeira ferrovia inaugurada no Wisconsin, conectando Milkauwee e Waukesha, foi fundada em 1851. O Wisconsin, em 2002, possuía 5 588 quilômetros de ferrovias. Em 2003, o estado possuía 178 597 quilômetros de vias públicas, dos quais 1 199 quilômetros eram rodovias interestaduais, considerados parte do sistema federal rodoviário dos Estados Unidos. Atualmente, seis companhias ferroviárias fornecem serviço de transporte de carga no estado, e a Amtrack oferece serviço de transporte de passageiros entre dez cidades do Wisconsin. O principal centro ferroviário e aeroportuário do estado é Milkauwee, o principal centro rodoviário é Madison, e o principal centro portuário é Duluth. Milwaukee possui o aeroporto mais movimentado do estado, o Aeroporto Internacional de Milwaukee. Outros centros aeroportuários movimentados do Wisconsin são Madison e Green Bay.

O primeiro jornal publicado no Wisconsin foi o Green Bay Intelligencer, publicado pela primeira vez em Green Bay, em 1833. O jornal mais antigo do estado ainda em publicação, por sua vez, é o Milwaukee Sentinel, publicado pela primeira vez em 1837 em Milwaukee. O Milwaukee Sentinel fundiu-se com o Milwaukee Journal em 1995, criando o Milwaukee Journal Sentinel. Atualmente são publicados no Wisconsin cerca de 400 jornais, dos quais 33 são diários. São impressos no estado cerca de 250 periódicos. A primeira estação de rádio do Wisconsin foi fundada em 1919, na Universidade de Wisconsin em Madison. A primeira estação de televisão do estado foi fundada em 1947, em Milwaukee. Atualmente, o Wisconsin possui 238 estações de rádio - dos quais 94 são AM e 144 são FM - e 35 estações de televisão.
Editar
 Flag of Wisconsin.svg  Demografia de Wisconsin
Crescimento populacional
Censo Pop.
18201 444
18303 635151,7%
184030 945751,3%
1850305 391886,9%
1860775 881154,1%
18701 054 67035,9%
18801 315 45724,7%
18901 693 33028,7%
19002 069 04222,2%
19102 333 86012,8%
19202 632 06712,8%
19302 939 00611,7%
19403 137 5876,8%
19503 434 5759,5%
19603 951 77715,1%
19704 417 73111,8%
19804 705 7676,5%
19904 891 7694,0%
20005 363 6759,6%
20105 686 9866,0%
20205 893 7183,6%
Fonte: US Census

O censo americano de 2000 estimou a população do Wisconsin em 5 363 675 habitantes, um crescimento de 6% em relação à população do estado em 1990, de 4 891 769 habitantes. Uma estimativa realizada em 2005 estima a população do estado em 5 536 201 habitantes, um crescimento de 13,2% em relação à população do estado em 1990, de 3,2%, em relação à população do estado em 2000, e de 0,6% em relação à população estimada em 2004.

O crescimento populacional natural do Wisconsin entre 2000 e 2005 foi de 119 347 habitantes - 361 534 nascimentos menos 242 187 óbitos - o crescimento populacional causado pela imigração foi de 46 106 habitantes, enquanto que a migração interestadual resultou no ganho de 14 595 habitantes. Entre 2000 e 2005, a população do Wisconsin cresceu em 172 486 habitantes, e entre 2004 e 2005, em 32 668 habitantes.

6,4% da população do Wisconsin possui menos de 5 anos de idade, 25,5%, menos de 18 anos de idade, e 13,1%, 65 anos de idade ou mais. Pessoas do sexo feminino compõem cerca de 50,6% da população do estado.




Circle frame.svg

Etnias do Wisconsin em 2016.[2]

  Brancos (72.0%)
  Negros (9.9%)
  Latinos (9.8%)
  Asiáticos (4.8%)
  Indígenas (1.0%)
  Outros (2.5%)
Editar
 Flag of Wisconsin.svg  Desportos em Wisconsin
Wisconsin
Temporada da NFL de 2021
Fundado em 1919
Joga em Green Bay, Wisconsin
Jogos no Lambeau Field, treinamento no Don Hutson Center, Ray Nitschke Field e Clarke Hinkle Field
Green Bay Packers logo
Logo
Afiliações na liga/conferência

Independent (1919–1920)
National Football League (1921–presente)

Uniforme atual
Packers 13uniforms.png
Cores Verde, Ouro, Branco

              

Hino "Go! You Packers! Go!"
Pessoas-chave
Dono(s) Green Bay Packers, Inc. (364,122 acionistas)
Chairman Mark Murphy
CEO Mark Murphy
General manager Brian Gutekunst
Treinador principal Matt LaFleur
História do time
  • Green Bay Packers (1919–presente)
Apelidos do time
  • Indian Packers (1919)
  • Blues (1922)
  • Big Bay Blues (1920s)
  • Bays (1918–1940s)
  • The Pack
  • The Green and Gold
Campeonatos
Títulos da liga (13)†
Campeonatos de conferência (9)
  • NFL Western: 1960, 1961, 1962, 1965, 1966, 1967
  • NFC: 1996, 1997, 2010
Campeonatos de divisão (20)
  • NFL West: 1936, 1938, 1939, 1944
  • NFL Central: 1967
  • NFC Central: 1972, 1995, 1996, 1997
  • NFC North: 2002, 2003, 2004, 2007, 2011, 2012, 2013, 2014, 2016, 2019, 2020
† - Não incluiu títulos da NFL e AFL vencidos na mesma temporada que os títulos do AFL-NFL Super Bowl antes de 1970.
Aparições em playoffs (34)
  • NFL: 1936, 1938, 1939, 1941, 1944, 1960, 1961, 1962, 1965, 1966, 1967, 1972, 1982, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 2001, 2002, 2003, 2004, 2007, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016, 2019, 2020
Estádios

Jogos entre Milwaukee e Green Bay (1933–1994)

O Green Bay Packers é um time profissional de futebol americano baseado em Green Bay, Wisconsin. Os Packers competem na National Football League (NFL) como um membro da NFC North da National Football Conference (NFC). É a terceira franquia mais antiga da NFL, que remonta a 1919, e é a única equipe profissional esportiva da liga principal, sem fins lucrativos e que pertencente à comunidade, com sede nos Estados Unidos. Os jogos em casa foram jogados no Lambeau Field desde 1957.

Os Packers são a última das "equipes em pequenas cidades" que eram comuns na NFL durante os primeiros anos da década de 1920 e 30. Fundada em 1919 por Earl "Curly" Lambeau e George Whitney Calhoun, a franquia traça sua linhagem para outras equipes semi-profissionais em Green Bay desde 1896. Entre 1919 e 1920, os Packers competiram contra outros clubes semi-profissionais de Wisconsin, antes de ingressar na American Professional Football Association (APFA), o precursor da NFL de hoje, em 1921. Embora Green Bay seja de longe o menor mercado esportivo profissional da América do Norte, a Forbes classificou a Packers como a 26ª mais franquia esportiva valiosa em 2016, com um valor de US $ 2,35 bilhões.

Os Packers venceram 13 campeonatos da liga, o maior número da história da NFL, com nove títulos pré-Super Bowl da NFL e quatro vitórias no Super Bowl. Os Packers ganharam os dois primeiros Super Bowls em 1967 e 1968 e foram a única equipe da NFL a derrotar times da AFL antes da fusão AFL-NFL. O Troféu Vince Lombardi tem o nome do treinador dos Packers com o mesmo nome, que os guiou para os seus dois primeiros Super Bowls. Suas duas vitórias subseqüentes do Super Bowl vieram em 1996 e 2010.

Os Packers são adversários de longa data do Chicago Bears, Minnesota Vikings e Detroit Lions, que hoje formam a NFC North da NFL, e eram membros da Divisão Central da NFC. Eles jogaram mais de 100 jogos contra cada uma dessas equipes ao longo da história e têm um recorde global vitorioso contra todos eles, uma distinção apenas compartilhada com o Kansas City Chiefs e o Dallas Cowboys. A rivalidade Bears-Packers é uma das mais antigas da história da NFL, que remonta a 1921.
Editar
 Flag of Wisconsin.svg  Categorias
Editar
 Flag of Wisconsin.svg  Tópicos
Editar
 Flag of Wisconsin.svg  Portais relacionados




Territórios fronteiriços

Aqueles listados em negrito itálico são Portais em destaque.


Editar
 Flag of Wisconsin.svg  Wikimedia


Purgar cache do servidor