Postal (jogo eletrônico)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Portal
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Postal
Desenvolvedora(s) Running with Scissors
Publicadora(s) Ripcord Games
Plataforma(s) Windows, Linux, Mac OS X
Data(s) de lançamento 14 de Novembro de 1997
Gênero(s) Tiro em terceira pessoa
Modos de jogo Single player, Multiplayer
Classificação Inadequado para menores de 17 anos i ESRB (América do Norte)
Inadequado para menores de 18 anos i PEGI (Europa)
Mídia CD, Download Digital

Postal é um jogo de computador desenvolvido pela Running with Scissors e publicado pela Ripcord Games em 1997.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Postal é um jogo de tiro com visão isométrica em que o objetivo básico é matar uma determinada quantidade de inimigos, denominados hostiles, o jogo é dividido em níveis, cada nível é um mapa populado por NPCs. Esses personagens podem ser os hostiles, composto por policiais, militares e vigilantes que vão tentar a todo custo matar o jogador. Ou civis que vão perambular pelo mapa, e ao sinal de perigo, entrar em estado de pânico.

Para avançar ao próximo nível, o jogador deve matar uma cota de hostiles, cada nível tem sua cota específica, os civis podem ser mortos pelo jogador, mas não contam na cota final. Cada mapa tem uma temática própria (Ex.: Parque de trailers, gueto, centro da cidade, complexo industrial...).

Para progredir no jogo, há uma variada disposição de armas tanto para o jogador quanto para seus inimigos. Elas vão desde pistolas automáticas até escopetas, granadas, molotovs, lança-mísseis, lança-napalm, minas terrestres... Entre outras. As armas podem ser adquiridas sendo coletadas aos arredores do mapa.

História[editar | editar código-fonte]

Diário: Postal Dude, como é conhecido o protagonista do jogo, tem um diário escrito no manual do jogo. Ele é curto, mas dá uma noção da história do jogo. Ele é atacado certo dia em sua casa, mas consegue se defender e chegar a um posto policial, achando que lá ele iria ser socorrido, porém, os policias o recebem de forma hostil e abrem fogo contra ele. A esse ponto, Postal Dude se convence de que há uma terrível doença, passada pelo ar, ou água, ela infecta as pessoas e as deixam violentas. Por algum motivo ele acredita ser imune a esse vírus, e que se ele chegar a base militar, ele estará salvo. Assim ele começa a abrir caminho pela cidade de Paradise, matando todos que tentarem pará-lo.

O Jogo: Contrapondo se diário, o jogo faz com que Postal Dude se pareça um assassino em massa, abrindo fogo contra policias e militares nas ruas da cidade enquanto pessoas inocentes se desesperam, criando uma ideia de que o paranoico é na verdade ele. Cada nível abre com uma ilustração, uma data (que começa em 17/10/1997 e termina em 23/10/1997), e uma frase com tendência homicida e violenta. Os níveis porém, representam de forma fiel o diário, começando o jogo em sua casa e terminando na base militar.

Final: O último nível do jogo, que acontece após o massacre na base, se passa em uma escola, o jogador dessa vez, não tem qualquer ação, pois é uma cutscene, Dude tenta matar as crianças no pátio de várias formas: Com tiros, mísseis, fogo, mas elas são imunes como ar às suas ações. Ele eventualmente cai e tem uma alucinação. O jogo termina com um discurso, um homem diz que Postal Dude era paranoico, e dentro de sua cabeça, se considerava um herói, por ter salvo o mundo da eminente destruição. Ele também diz que Dude será objeto de estudo, deixando a entender que ele foi capturado e está sendo mantido em uma instalação do governo.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Embora o jogo tenha recebido resenhas fracas, ele se tornou um sucesso cult, vendendo mais de 200 mil cópias até meados de 2002[1]. Mas por seu tema violento, trouxe problemas para seus publicadores e desenvolvedores.

Os desenvolvedores alegam que o jogo foi banido em mais de 10 países, entre eles Austrália, Nova Zelândia, Brasil, Alemanha e Taiwan. Eles também foram processados pelo Serviço Postal Americano, por infringimento de copyright, o processo porém, foi arquivado em 2003. O jogo também ficou notório por declarações de políticos americano, entre eles, o mais notável, Joe Lieberman, que disse uma vez que as três piores coisas para a juventude americano eram Postal, Marilyn Manson, e anúncios da Calvin Klein[1].

O jogo também recebeu muito sensacionalismo por parte da grande mídia, havia, por exemplo, artigos reportando (erroneamente) a possibilidade de matar crianças no jogo, algo que até hoje é considerado tabu na indústria de videogames.

Postal recebeu um pacote de expansão em 1998, chamado Special Delivery, que adiciona quatro novos níveis ao jogo, além de novos sons, e NPCs. Também recebeu uma sequênciancia em 2003 com Postal 2, e ganhou um remake em 2016 com o nome Postal: Redux.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b «Shoot To Thrill». Tucson Weekly. Consultado em 2016-10-10. 
Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.