Potino de Lugduno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Potino de Lugduno
Gloriole.svg Portal dos Santos

São Potino foi o primeiro bispo de Lugduno (Lião) e o primeiro bispo da Gália. Ele é mencionado pela primeira vez em uma carta atribuída a Irineu de Lugduno. A carta foi enviada das comunidades cristãs de Lião e Vienne para a província romana da Ásia.

História[editar | editar código-fonte]

De acordo com Alban Butler, em 177, um grande número de cristãos na região de Vienne e Lião eram gregos da Ásia. Houve uma violenta perseguição contra eles enquanto Potino era bispo de Lugduno, e Irineu, que fora enviado por Policarpo para fora da Ásia, era um padre daquela cidade.[1]

Igreja de São Potino em Lião

Irineu, ao afirmar sua própria autoridade como bispo de Lugduno, diz que Potino havia sido seu antecessor no cargo e o primeiro titular desse cargo; no relato de Irineu, Potino nasceu por volta do ano 87 e morreu aos noventa anos, por volta de 177 d.C.[2]

Segundo a carta, Potino foi martirizado junto com Alexandre, Átalo, Espágato, Maturo e Sâncio, durante as perseguições de Marco Aurélio, um imperador romano conhecido por sua grande tolerância a outras crenças, mas não ao Cristianismo. Potino e vários companheiros foram apreendidos por uma multidão e levados ao magistrado. Acredita-se que Potino tenha morrido pelos abusos que sofreu na prisão, enquanto os outros foram mortos por animais selvagens no anfiteatro local.

A semelhança entre o nome Potino e o verbo francês antigo foutre (equivalente ao termo inglês moderno fuck) leva à fusão sincrética de Potino e Priapo, [3] sob o nome assimilado Saint Foutin.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

links externos[editar | editar código-fonte]

Títulos da Igreja Católica
Novo título Bispo de Lyon
Século II
Sucedido por:
Irineu de Lyon