Pousada de São Francisco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Pousada de São Francisco
Pousada Convento de Beja, 14 October 2014 (2).JPG

-

Mapa de Portugal - Distritos plain.png

-

Concelho Beja
Região Alentejo
Tipo de Pousada Histórica
Património associado

A Pousada de São Francisco situa-se na cidade de Beja e resulta da recuperação do antigo Convento de São Francisco.

Integra a rede Pousadas de Portugal com a classificação de Pousada Histórica.

História do edifício[editar | editar código-fonte]

As origens do convento de São Francisco de Beja remontam ao século XIII. Em Novembro de 1268 foi realizada a escritura pública em que foi constituída, por iniciativa do alcaide-mor de Beja, Lopo Esteves, a comunidade de São Francisco de Beja. Os terrenos onde o convento veio a ser construído, situados fora da muralha da cidade e a Sul desta, foram doados por Paio Pires.

A construção ter-se-á iniciado ainda no reinado de D. Afonso III, que, por morte ocorrida em 1279, veio a deixar um legado de cinquenta libras ao convento.

Em 1302 foi a vez de outro rei, D. Dinis, apoiar o convento, mandando construir uma capela em honra de São Luís. Esta capela foi mandada erguer como acção de graças ao santo evocado pelo rei quando de uma luta com um urso durante uma caçada[1][2].

As obras terão demorado quase um século havendo em 1348 notícia de que estas ainda prosseguiam[3]

No século XV João Freire de Andrade, um dos heróis da conquista de Ceuta, institui na capela o seu panteão familiar (Sala dos Túmulos) (à semelhança do que a família real havia feito na Batalha instituindo um panteão familiar junto a uma instituição de grande prestígio). Em meados do século, o vão de acesso à abside da igreja é transformado num pequeno oratório, no qual é construído um túmulo em mármore com o brasão dos Freires e Câmaras.[1]

Nos séculos XVII e XVIII o convento foi sujeito a variadas obras que culminaram com uma remodelação geral do edifício incluindo a construção de uma nova capela.[1]

Em 1834 com a extinção das ordens religiosas masculinas o convento foi extinto sendo parte do seu recheio oferecido à Santa Casa da Misericórdia que aplicou a talha dourada na Igreja de Nossa Senhora da Piedade. Os túmulos, respectivos escudos e leões de suporte são retirados, sendo três das arcas tumulares usadas como bebedouros para animais, duas junto à nora e uma perto da cisterna. A destruição do património não ficaria por aqui: em 1850 iniciam-se as obras de adaptação ao quartel onde seria instalado o Regimento de Infantaria 17. Estas obras transformam a capela em barbearia, sendo a igreja dividida horizontalmente em dois pisos com a construção de um pavimento intermédio, frescos que revestiam as paredes do convento foram caiados, vãos foram entaipados, azulejos foram arrancados.[1]

A Sala dos Túmulos da capela do Convento de São Francisco encontra-se classificada como Imóvel de Interesse Público desde 1939 (Dec. nº 29 604, DG 112 de 16 de Maio de 1939), estando estabelecida desde 1961 uma Zona Especial de Protecção.(DG 80 de 4 de Abril de 1961)

A extensão das obras efectuadas durante os reinados de D. Pedro II e de D. João V, vieram a eliminar todos os elementos da edificação original apenas tendo chegado aos nossos dias a capela gótica do século XV e respectiva Sala dos Túmulos.

As obras de reabilitação e adaptação a Pousada foram efectuadas entre 1993 e 1995 sendo nomeadamente eliminada a laje de betão armado que dividia a igreja e realizadas obras de restauro dos frescos das abóbadas da Sala do Capítulo e da Sala dos Túmulos na Capela. O espaço ajardinado exterior é da autoria do arquitecto Gonçalo Ribeiro Telles.

A Pousada[editar | editar código-fonte]

No antigo refeitório quinhentista coberto por uma abóbada de cinco tramos funciona o restaurante da pousada. As zonas de estar ocupam a antiga Sala do Capítulo coberta de frescos da época. Os quartos foram adaptados a partir das antigas celas dos monges.

A pousada conta com 34 quartos e uma suite, dispondo ainda de campo de ténis, piscina, bar e esplanada.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ENATUR. "Directório das Pousadas", Lisboa: ENATUR-Pousadas de Portugal, 2003 - pág. 12
  • Vários. "Guia das Pousadas e Hotéis de Sonho", Lisboa: Expresso, 2001 - Vol.11 - pp. 30 a 34

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Pousadas de Portugal editar
Históricas Pousada do Castelo de Alvito (Alvito) | Pousada de São Francisco (Beja) | Pousada da Rainha Santa Isabel (Estremoz) | Pousada dos Lóios (Évora) | Pousada de D. João IV (Vila Viçosa) | Pousada de Santa Marinha (Guimarães) | Pousada do Solar da Rede (Mesão Frio) | Pousada de D. Dinis (Vila Nova de Cerveira) | Pousada do Castelo (Óbidos) | Pousada do Castelo de Palmela (Palmela) | Pousada D. Maria I (Queluz) | Pousada de São Filipe (Setúbal) | Pousada do Convento da Graça (Tavira) | Pousada do Convento de Belmonte (Belmonte) | Pousada do Convento do Desagravo (Vila Pouca da Beira) | Pousada do Convento do Carmo (São Salvador da Bahia)
Design Histórico Pousada de D. Afonso II (Alcácer do Sal) | Pousada de Nossa Senhora da Assunção (Arraiolos) | Pousada Flor da Rosa (Crato) | Pousada de Santa Maria do Bouro (Amares - Gerês) | Pousada do Forte de São Sebastião (Angra do Heroísmo)
Natureza Pousada de Santa Clara (Santa Clara-a-Velha) | Pousada da Quinta da Ortiga (Santiago do Cacém) | Pousada de São Miguel (Sousel) | Pousada de Vale do Gaio (Torrão) | Pousada de São Bento (Caniçada - Gerês) | Pousada de São Gonçalo (Marão) | Pousada do Infante (Sagres) | Pousada de São Lourenço (Manteigas) | Pousada de Amoras (Proença a Nova) | Pousada da Ria (Ria de Aveiro)
Charme Pousada de Santa Luzia (Elvas) | Pousada de Santa Maria (Marvão) | Pousada do Barão de Forrester (Alijó) | Pousada de São Bartolomeu (Bragança) | Pousada de Nossa Senhora da Oliveira (Guimarães) | Pousada de São Teotonio (Valença do Minho) | Pousada do Monte de Santa Luzia (Viana do Castelo) | Pousada do Conde de Ourém (Ourém) | Pousada de São Brás (São Brás de Alportel) | Pousada de Nossa Senhora das Neves (Almeida) | Pousada de Santa Cristina (Condeixa-a-Nova) | Pousada do Forte de Santa Cruz (Horta)