Prêmio Casa de las Américas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Prêmio Casa de las Américas
Descrição Prémio literário
Organização Casa de las Américas
País  Cuba
Primeira cerimónia 1960
Sítio oficial

Prêmio Casa de las Américas é um prêmio literário oferecido anualmente pela Casa de las Américas[1] .

Foi criado em 1960, com o nome de Concurso Literario Hispanoamericano. Passou a se chamar Concurso Literario Latinoamericano em 1964. No ano seguinte foi adotado o nome atual.

Principais categorias[editar | editar código-fonte]

Vencedores a partir do ano 2000[editar | editar código-fonte]

Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.

Para vencedores anteriores, Ver Anexo:Vencedores do Prémio Casa de las Américas 1960-1999

2000:

2001: Não concedido em poesia

2002:

2003: Não houve concurso de poesia

2004: Não houve concurso de romance

  • Luis Lorente: Esta tarde llegando la noche (poesia,  Cuba)
  • Pablo Ramos (Pablo Hernán Petitto): Cuando lo peor haya pasado (conto,  Argentina)
  • José Murilo de Carvalho: Ciudadanía en Brasil. El largo camino (literatura brasileira, ensaio histórico-social,  Brasil)
    • Júnia Ferreira Furtado: Chica da Silva e o contratador dos diamantes - O outro lado do mito (Menção literatura brasileira, testemunho,  Brasil)
  • Georges Mauvois: Ovando (reúne tres piezas: Ovando o el mago de Santo Domingo, Jazz y ¡Qué lío!; literatura caribenha em francês e criolo;  França)
    • Camille Montoussamy: Eclats d´Inde (Menção literatura caribenha em francês e crioulo, testemunho;  França)
    • Claude Ribbe: L´Expedition (Menção literatura caribenha em francês e crioulo, romance,  França)
  • Carmiña Navia Velasco: Guerra y paz en Colombia, miradas de mujer (Prémio Extraordinário de Ensaio sobre a Mulher,  Colômbia)
  • Juan Bañuelos: A paso de hierba. Poemas sobre Chiapas (Prémio de Poesia José Lezama Lima,  México)
  • Anacristina Rossi: Limón Blues (Prémio de Narrativa José María Arguedas, Costa Rica)
  • Atilio Borón: Imperio e imperialismo. Lectura crítica de un libro de Michael Hardt y Antonio Negri (Prémio de Ensaio Ezequiel Martínez Estrada;  Argentina)

2005: Não houve concurso de poesia

  • Marilyn Bobes: Fiebre invernal (romance,  Cuba)
    • Claudio Ingratta: Ediciones amarillas del corazón (Menção Especial romance,  Argentina)
  • Carlos A. Jáuregui: Canibalia. Canibalismo, calibanismo, antropofagia cultural y consumo en América Latina (ensaio artístico-literário,  Colômbia)
  • Víctor Winer: Postal de vuelo (teatro,  Argentina)
    • Kevin Nelson Valente: Superficies (Menção teatro,  Argentina)
  • Teresa Cárdenas Angulo: Perro Viejo (literatura para crianças e jovens, romance,  Cuba)
    • Luis Caissés Sánchez: Cuentos de vieja y de viejitos (Primeira Menção literatura para crianças e jovens,  Cuba)
    • Félix Guerra Pulido: El invitado soy yo (Menção literatura para para crianças e jovens, poesia,  Cuba)
    • Ariel James Figarola: El color de la Yagruma (Menção literatura para para crianças e jovens, poesia,  Cuba)
  • Alberto Mussa: O enigma de Qaf (literatura brasileira, romance,  Brasil)
  • Idea Vilariño: En lo más implacable de la noche (Prémio de Poesia José Lezama Lima, Uruguai)
  • Rubem Fonseca: Pequeñas criaturas (Prémio de Narrativa José María Arguedas, conto,  Brasil)
  • Luis Britto: Investigación de unos medios por encima de toda sospecha (Prémio de Ensaio Ezequiel Martínez Estrada,  Venezuela)

2006: Não houve concurso de romance

2007: Não houve concurso de poesia

  • Susana Silvestre: Mil y una (romance,  Argentina)
    • Ricardo Moura: Que el muerto venga en persona (Menção romance,  Argentina)
    • Fernando Jerez: Última esperanza (Menção romance,  Chile)
    • Lourdes González Herrero: El Amanuense (Menção romance,  Cuba)
  • Alberto Abreu Arcia: Los juegos de la escritura o la (re)escritura de la Historia (ensaio de tema artístico-literário,  Cuba)
    • Oscar Rivera-Rodas: El cosmopolitismo en las letras hispanoamericanas (Menção ensaio de tema artístico-literário,  Bolívia)
    • Julieta Leo Almaguer: Las sagradas letras de Paradiso. Un estudio sobre el hermetismo de José Lezama Lima (Menção ensaio de tema artístico-literário,  México)
  • Rafael Spregelburd: Heptalogía de Hieronymus Bosch: 6. La paranoia (teatro,  Argentina)
  • Edda Fabbri: Oblivion (testemunho, Uruguai)
  • Ana Maria Gonçalves: Um defeito de cor (literatura brasileira, romance,  Brasil)
  • Juan Manuel Roca: Cantar de lejanía. Antología personal (Prémio de Poesía José Lezama Lima,  Colômbia)
  • Abelardo Castillo: El espejo que tiembla (Prémio de Narrativa José María Arguedas,  Argentina)
  • María Lourdes Cortés: La pantalla rota. Cien años de cine en Centroamérica (Prémio de Ensaio Ezequiel Martínez Estrada; Costa Rica)

2008: Não houve concurso de romance

2009: Não houve concurso de poesia

2010: No hubo concurso de novela

2011: Não houve concurso de poesia

2012: Não houve concurso de romance e poesia

2013:[2] O prémio de romance foi declarado deserto

2014:[3]

2015:

2016: Não houve concurso de romance

Vencedores na categoria Literatura Brasileira[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Casa de las Américas: a cultura como resistência - Caleidoscópio
  2. Del Acta del Jurado del Premio, Casa de las Américas], 2013; acceso 03.02.2013
  3. Del Acta del Jurado del Premio, Casa de las Américas], 2014; acceso 28.07.2014
  4. Prêmio Literário Casa de Las Américas 2013 - Fundação Biblioteca Nacional
  5. «Chico Buarque e Luiz Ruffato ganham prêmio literário em Cuba». 1° de Fevereiro de 2013. Consultado em 13 de Fevereiro de 2013. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]