Prémio Nobel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Prêmio Nobel)
Ir para: navegação, pesquisa
Prêmio Nobel
Prêmio Nobel
Descrição Concedido para pessoas que fizeram contribuições relevantes para a humanidade em Física, Química, Fisiologia ou Medicina, Literatura, Paz e Ciências Econômicas
Organização Academia Sueca
Local Estocolmo, Suécia
Oslo, Noruega (apenas o prêmio para a Paz)
País  Suécia
 Noruega
Primeira cerimónia 1901
Sítio oficial

Prêmio Nobel (português brasileiro) ou Prémio Nobel (português europeu) (em sueco: Nobelpriset; em norueguês: Nobelprisen) é um prêmio internacional que é concedido anualmente para reconhecer pessoas ou instituições que realizaram pesquisas, descobertas ou contribuições notáveis para a humanidade no ano imediatamente anterior ou no curso de suas atividades.[1]

Os prêmios foram instituídos em 1895 como o último desejo de Alfred Nobel, industrial sueco, e começaram a ser entregues em 1901 nas categorias de Física, Química, Fisiologia ou Medicina, Literatura e Paz. Os prêmios de Física, Química, Fisiologia ou Medicina, Literatura e Paz foram concedidos pela primeira vez em 1901.[2] O Prêmio de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel foi criado em 1968, financiado pelo Banco Central da Suécia. Entre 1901 e 2012, os prêmios Nobel foram laureados 555 vezes a 856 pessoas e organizações. Com os poucos que receberem mais de uma vez o Prêmio, o total vai para 835 indivíduos (791 homens e 44 mulheres) e 21 organizações.[3]

O Prêmio Nobel é amplamente considerado como o mais prestigioso prêmio disponível nos campos da literatura, medicina, física, química e paz.[4] A Academia Real das Ciências da Suécia, em Estocolmo, concede os prêmios de Física e Química; a Assembleia do Nobel do Instituto Karolinska atribui os prêmios de Fisiologia ou Medicina; a Academia Sueca outorga o Prêmio Nobel de Literatura; enquanto o Prêmio Nobel da Paz não é entregue por uma organização sueca, mas pelo Comité Nobel Norueguês, em Oslo.

Os diversos prêmios são concedidos anualmente. Cada destinatário, ou laureado, recebe uma medalha de ouro, um diploma e uma quantia em dinheiro, que é decidida pela Fundação Nobel. A partir de 2012, cada prêmio valia 8 milhões de coroas suecas (cerca de 1,2 milhões de dólares). O prêmio não é atribuído postumamente; no entanto, se uma pessoa laureada com o prêmio morre antes de recebê-lo, o prêmio pode ainda ser apresentado.[5] Embora o número médio de laureados por prêmio tenha aumentado substancialmente durante o século XX, um único prêmio não pode ser compartilhado entre mais de três pessoas.[6]

História[editar | editar código-fonte]

Alfred Nobel nasceu em 21 de outubro de 1833 em Estocolmo, na Suécia, em uma família de engenheiros. Ele era químico, engenheiro e inventor. Em 1894, ele comprou a Bofors, uma empresa siderúrgica de ferro e aço, que se tornou uma grande fabricante de armas. Nobel também inventou o balistite, que foi o precursor de muitos outros explosivos militares sem fumaça, especialmente o cordite, e acabaria acumulando uma fortuna durante sua vida graças às suas 355 invenções, entre as quais a dinamite, a mais famosa. No entanto, também arrastou a sensação de culpa pelo mal que suas invenções poderiam ter causado aos homens.[7]

Em 1888, Nobel ficou surpreso ao ler seu próprio obituário, intitulado "O mercador da morte morreu", em um jornal francês. Como foi seu irmão Ludvig quem realmente morreu, o obituário foi publicado por engano oito anos antes da morte de Alfred Nobel. Este artigo o desconcertou e o deixou apreensivo sobre como ele seria lembrado, inspirando-o a mudar seu testamento.

Nobel escreveu vários testamentos em vida; o último pouco mais de um ano antes de sua morte, que ele assinou em 27 de novembro de 1895 no Clube Sueco-Norueguês de Paris. Para sua surpresa, o último testamento de Nobel especificou que sua fortuna seria usada para criar uma série de prêmios para aqueles que realizam "o maior benefício para a humanidade" nas áreas de física, química, fisiologia ou medicina, literatura e paz:[8][9]

[10]

Alfred Nobel legou assim 94% de seus ativos totais, 31 milhões de coroas suecas, para estabelecer os cinco prêmios. A fim de tomar conta da fortuna e organizar a entrega dos prêmios, seus executores Ragnar Sohlman e Rudolf Lilljequist formaram a Fundação Nobel.[11]

Fundação Nobel[editar | editar código-fonte]

A Fundação Nobel foi instituída como uma organização privada em 29 de junho de 1900; Sua função é gerenciar as finanças e a administração dos prêmios.[12] Segundo a vontade de Alfred Nobel, a principal tarefa da Fundação é a gestão da fortuna que ele próprio legou. Alfred Nobel e seu irmão Robert estavam envolvidos no negócio de petróleo no Azerbaijão e, de acordo com o historiador sueco E. Bargengren, que acessou os arquivos da família Nobel, a decisão de permitir a retirada de seus fundos em Baku foi fundamental para o os prêmios poderiam ser estabelecidos.[13]

Outra tarefa importante realizada pela Fundação Nobel é a promoção internacional de prêmios e a supervisão da administração informal relacionada a eles. A Fundação não se envolve no processo de seleção dos vencedores, mas, de certa forma, é semelhante a uma empresa de investimentos, que investe o patrimônio de Alfred Nobel com o objetivo de criar uma base sólida de financiamento para os prêmios e prêmios. atividades administrativas. Desde 1946, está isenta de todos os impostos na Suécia e, desde 1953, dos impostos sobre investimentos nos Estados Unidos. Desde os anos 80 do século XX, os investimentos da Fundação Nobel geraram maiores benefícios e, em 2007, seus ativos atingiram 3628 milhões de coroas suecas (o equivalente a cerca de 560 milhões de dólares).[14][15]

Primeira premiação[editar | editar código-fonte]

Depois que a Fundação Nobel e suas diretrizes foram estabelecidas, os comitês do Nobel começaram a coletar indicações para os prêmios inaugurais e enviaram uma lista de candidatos preliminares às instituições que concederiam os prêmios. Originalmente, o Comitê Norueguês do Nobel nomeou figuras proeminentes como Jørgen Løvland, Bjørnstjerne Bjørnson e Johannes Steen para dar credibilidade ao Prêmio Nobel da Paz. Ele finalmente concedeu o prêmio a duas figuras destacadas do crescente movimento pela paz no final do século XIX: Frédéric Passy, co-fundador da União Interparlamentar, e Henry Dunant, fundador do Comitê Internacional da Cruz Vermelha.

O comitê encarregado do Prêmio Nobel de Física citou o trabalho de Philipp Lenard sobre os raios catódicos e a descoberta de raios X por Wilhelm Röntgen, que foi finalmente selecionado pela Academia Real de Ciências. No caso do prêmio de Química, nas últimas décadas do século XIX, os químicos haviam feito muitas contribuições significativas, de modo que a Academia "se deparou principalmente com o simples fato de decidir a ordem em que o prêmio deveria ser concedido a esses prêmios. Ele recebeu 20 indicações, 11 das quais propuseram Jacobus van 't Hoff, que finalmente recebeu o prêmio por suas contribuições para a dinâmica química.

A Academia Sueca escolheu o poeta Sully Prudhomme para receber o primeiro Prêmio Nobel de Literatura. Um grupo que incluiu 42 escritores suecos, artistas e críticos literários protestou contra essa decisão, porque eles esperavam que Leon Tolstoy fosse o agraciado. Alguns, incluindo o historiador Burton Feldman, criticaram este prêmio por considerar Prudhomme um poeta medíocre. A explicação de Feldman é que a maioria dos membros da Academia preferia a literatura vitoriana, e é por isso que eles selecionaram um poeta vitoriano, o prêmio em Fisiologia ou Medicina, por sua vez, foi para o fisiologista e microbiologista. Emil Adolf von Behring, que durante a década de 1890 desenvolveu uma antitoxina para tratar a difteria, que até então causava milhares de mortes a cada ano.

O Rei Oscar II inicialmente não aprovou que os prêmios fossem concedidos a estrangeiros, mas mudou de ideia depois de compreender o valor do prestígio que os prêmios dariam ao seu país.

Durante a Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Em 1938 e 1939, o terceiro Reich de Adolf Hitler proibiu três laureados da Alemanha Nazista (Richard Kuhn, Adolf Friedrich Johann Butenandt e Gerhard Domagk) de aceitarem os seus prêmios. Cada um, mais tarde, recebeu o diploma e a medalha. Mesmo tendo sido a Suécia oficialmente neutra durante a Segunda Guerra Mundial, os prêmios foram concedidos irregularmente. Em 1939, não houve premiado com o Nobel da Paz. Nenhum prêmio foi atribuído em qualquer categoria de 1940-42, devido à ocupação da Noruega pela Alemanha. No ano subsequente, todos os prêmios foram concedidos exceto os prêmios de literatura e paz.[16]

Durante a ocupação da Noruega, três membros do Comitê Nobel norueguês fugiram para o exílio. Os membros restantes escaparam da perseguição dos alemães, quando a Fundação Nobel afirmou que o edifício do Comitê em Oslo era propriedade sueca. Assim, tornou-se um refúgio seguro porque os alemães não estavam em guerra com a Suécia. Esses membros continuaram o trabalho do Comitê, mas não atribuíram quaisquer prémios. Em 1944, a Fundação Nobel, juntamente com três membros no exílio, certificou-se que as nomeações foram enviadas para o Nobel da Paz e que o prêmio poderia ser concedido mais uma vez.

Prêmio em Ciências Econômicas[editar | editar código-fonte]

Por ocasião do seu terceiro centenário, o Sveriges Riksbank, o banco central sueco, doou em 1968 uma importante quantia em dinheiro à Fundação Nobel para ser usada na criação de um prêmio em homenagem a Alfred Nobel, o Prêmio de Ciências Econômicas, que foi entregue pela primeira vez no ano seguinte a Jan Tinbergen e Ragnar Frisch "por ter desenvolvido e aplicado modelos dinâmicos para a análise de processos econômicos". Desde então, a Academia Real de Ciências da Suécia foi responsável pela seleção dos vencedores. Embora não seja realmente um Prêmio Nobel, ele está intimamente identificado com esses prêmios; Na verdade, os vencedores são anunciados juntamente com os vencedores do Prêmio Nobel, e o prêmio é entregue na mesma cerimônia do Prêmio Nobel na Suécia.[17] Após isso, o Conselho de Diretores da Fundação Nobel decidiu que após a incorporação, não seria permitida a criação de novos prêmios adicionais.

Processo de premiação[editar | editar código-fonte]

O prémio Nobel tem algumas restrições na sua divisão, mas geralmente é bem flexível. Em cada categoria, as nomeações são propostas por academias ou institutos da Suécia (na Noruega, ao Comitê do Prêmio Nobel da Paz) e figuras de autoridade internacional. As propostas são analisadas no início do ano por uma Comissão especial, composta por cinco acadêmicos eleitos por três anos. Entre fevereiro e março, as academias definem uma lista final de cinco nomes (ou grupo de nomes - também chamada de short list). O vencedor é eleito em uma eleição, até o início de outubro. A identidade dos destinatários é revelada, categoria por categoria, durante a primeira semana de outubro, em conferências de imprensa diárias. A premiação ocorre em 10 de dezembro, data de aniversário da morte de Alfred Nobel.

O prêmio não pode ser entregue postumamente desde 1974.[18] Anteriormente, o prêmio Nobel de literatura laureou em 1931 o antigo Secretário Perpétuo da Academia Sueca, Erik Axel Karlfeldt, que morreu seis meses antes do anúncio oficial do vencedor e da paz, em 1961, foi também atribuída a Dag Hammarskjöld, secretário-geral das Nações Unidas, morto menos de um mês antes da votação final. No entanto, a proibição de homenagem póstuma é uma exceção: o Nobel não é cancelado quando o laureado morre antes de receber. O prêmio Nobel de Medicina laureou em 2011 o canadense Ralph Steinman, morto três dias antes de sua nomeação sem o conhecimento do Conselho. Se o prêmio não pode ser atribuído um ano depois pode ser atribuído no ano seguinte, ao mesmo tempo que o do ano atual.[carece de fontes?] O prêmio Nobel não considera a idade das pessoas a quem é entregue, ao contrário por exemplo, a Medalha Fields. O prêmio não pode ser dividido por mais do que três vencedores.

As nomeações e o conteúdo das deliberações são mantidos em segredo durante 50 anos.

Os prêmios[editar | editar código-fonte]

Stockholm Konserthuset, onde aconteceram as cerimônias de entrega dos prêmios Nobel de 2005 e de 2006.

Os nomes dos laureados são anunciados em outubro pelos diferentes comitês e instituições que realizam a escolha. A Fundação Nobel, entidade administradora dos fundos do prêmio, com sede em Estocolmo, não está envolvida na seleção dos vencedores.

A medalha[editar | editar código-fonte]

As medalhas do Prêmio Nobel, cunhadas pela Myntverket na Suécia e na Casa da Moeda da Noruega desde 1902, são marcas registradas da Fundação Nobel.

As medalhas cunhadas na Suécia (as das correspondentes categorias de Física, Química, Fisiologia ou Medicina e Literatura) foram desenhadas pelo escultor e gravador Erik Lindberg com o mesmo anverso: uma imagem de Alfred Nobel do perfil esquerdo, acompanhada de suas datas Na parte de trás eles compartilham a mesma inscrição em latim: Inventas vitam juvat excoluisse per artes (Descobertas para ajudar a melhorar o conhecimento), enquanto as imagens variam de acordo com os símbolos correspondentes a cada uma das instituições que concederam.

Em vez disso, a Medalha da Paz foi conduzida pelo norueguês Gustav Vigeland e para o Bank of Prize Suécia em Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel, por Gunvor Svensson-Lundqvist. Ambos também têm uma imagem de Alfred Nobel na frente, mas com um design ligeiramente diferente. Na parte de trás, enquanto isso, a medalha do Prêmio Nobel da Paz tem a inscrição em latim "Pro ritmo et fraternitate Gentium" (Para ritmo e da irmandade de nações), enquanto a de economia não tem inscrição.

Para a primeira edição da premiação, em 1901, as medalhas não pôde ser entregue a tempo e, em vez de medalhas temporários foram premiados, também com a efígie de Alfred Nobel, embora fabricados em um metal menos valioso, até que ele pudesse terminar as medalhas finais, no ano seguinte. O atraso na conclusão das medalhas deveu-se ao fato de que cada uma das instituições que concedeu os prêmios teve que aprovar os projetos do reverso, algo que não estava livre de controvérsias. Desde 1902, todas as medalhas mantiveram seus respectivos designs.

Até 1980 todas as medalhas foram cunhadas em ouro de 23 quilates. Desde então, eles foram feitos em ouro verde de 18 quilates revestido com ouro de 24 quilates. Seu peso varia dependendo do ouro, mas cada medalha pesa em média 200 gramas; e seu diâmetro é de 66 milímetros.[19]

O diploma[editar | editar código-fonte]

Os vencedores recebem um diploma diretamente das mãos do rei da Suécia ou, no caso do Prêmio Nobel da Paz, do presidente do Comitê Nobel Norueguês, na presença do rei da Noruega. Cada diploma tem um design feito especialmente pelas instituições que o concedem, que contém uma imagem e um texto onde o nome do laureado é especificado, assim como o motivo ou motivos da concessão (exceto o Prêmio Nobel da Paz, cujos diplomas nunca incluíram justificativa).[20]

Quantia[editar | editar código-fonte]

Ao mesmo tempo em que os diplomas são distribuídos, uma importante soma em dinheiro é concedida, cujo valor depende da renda da Fundação Nobel daquele ano. Em 2013, foi de 10 milhões de coroas suecas,[21] algo equivalente a um milhão de euros. O objetivo desta soma é evitar as preocupações econômicas do laureado, para que ele possa desenvolver melhor seu trabalho futuro, promovendo assim o desenvolvimento da cultura, ciência e tecnologia em todo o mundo. No entanto, não é incomum que os beneficiários escolham doar o dinheiro do prêmio para causas científicas, culturais ou humanitárias.

Prêmios concedidos[editar | editar código-fonte]

Os seguintes prêmios são concedidos anualmente:

O Prêmio Nobel é concedido sob várias condições: pode ser ganho individualmente ou repartido entre três pessoas no máximo, ou pode não ser concedido em determinado ano, o que permite a concessão de dois prêmios da mesma categoria no ano seguinte. Além disso, o prêmio em determinado campo pode não ser concedido por um ano ou mais - o que ocorre mais frequentemente com o Nobel da Paz.

Em 1991, foi criado o prêmio humorístico satirizando os prêmios Nobel (o IgNobel), fundado por Marc Abrahams, também sem nenhuma ligação com Alfred Nobel. O prémio distingue trabalhos que "primeiro fazem as pessoas rir, e depois as fazem pensar",[22] representando a oportunidade de reunir na Universidade de Harvard uma série de cientistas. Existem os Nóbeis: da Paz; de Medicina; da Química; da Física; da Matemática; da Nutrição e de outras áreas, variáveis consoante o tema do trabalho científico "galardoado".

Ciências Econômicas[editar | editar código-fonte]

Em 1968, o Sveriges Riksbank, o banco central da Suécia, instituiu o "Prêmio de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel",[23] geralmente referido como "Prêmio Nobel da Economia" e concedido a partir de 1969,[24] entregue na mesma cerimónia em Estocolmo em conjunto com os demais Prémios, com excepção do Prémio Nobel da Paz, cuja cerimônia decorre em Oslo.

Mapa por país dos laureados com o Prêmio Nobel.

Crítica[editar | editar código-fonte]

O Prêmio Nobel da Literatura tem sido alvo de críticas por sua utilização como "arma política". A premiação de Elfriede Jelinek devido "ao seu fluxo musical de vozes e contra-vozes em novelas e peças que, com extraordinário zelo linguístico, revelam o absurdo dos clichés da sociedade e seu poder de subjugo" e Harold Pinter tiveram uma certa conotação de "protesto". Ambos foram críticos ferozes do governo de George W. Bush na presidência dos Estados Unidos.[carece de fontes?]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Miranda, Ulrika Junker; Anne Hallberg (2007). «Nobelpris». Bonniers uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag. p. 691. 1143 páginas. ISBN 91-0-011462-6 
  2. «Which country has the best brains?». BBC News. 8 de outubro de 2010. Consultado em 6 de dezembro de 2011. 
  3. Nobel Prize Awarded Women. Prêmio Nobel. Acessado em 20 de março de 2014.
  4. Shalev, p. 8
  5. «Montreal-born scientist dies before Nobel honour». CBC News. 3 de outubro de 2011. Consultado em 3 de outubro de 2011. 
  6. Schmidhuber, Jürgen. «Evolution of National Nobel Prize Shares in the 20th century» 
  7. http://www.teinteresa.es/increible/Alfred-Nobel-quimico-dinamita-gelignita_0_830318046.html
  8. https://www.nobelprize.org/alfred_nobel/will/
  9. http://www.thelocal.se/20091005/14776
  10. https://www.nobelprize.org/alfred_nobel/will/
  11. Abrams, Irwin (2001). The Nobel Peace Prize and the Laureates (en inglés). Watson Publishing International. ISBN 0-88135-388-4.
  12. Levinovitz, Agneta Wallin (2001). Nils Ringertz, ed. The Nobel Prize: The First 100 Years (en inglés). Imperial College Press y World Scientific Publishing. ISBN 981-02-4664-1.
  13. http://azer.com/aiweb/categories/magazine/42_folder/42_articles/42_readersforum.html
  14. Levinovitz, Agneta Wallin (2001). Nils Ringertz, ed. The Nobel Prize: The First 100 Years (en inglés). Imperial College Press y World Scientific Publishing. ISBN 981-02-4664-1.
  15. Feldman, Burton (2001). The Nobel prize: a history of genius, controversy, and prestige (en inglés). Arcade Publishing. ISBN 1-55970-592-2.
  16. http://nobelprize.org/nobel_prizes/lists/all/
  17. https://www.cmu.edu/news/archive/2009/October/oct12nobelprizeeconomics.shtml
  18. http://www.nobelprize.org/nobel_prizes/peace/laureates/1961/
  19. https://www.nobelprize.org/nobel_prizes/about/medals/
  20. http://www.nobelprize.org/nobel_prizes/about/diplomas/index.html
  21. http://www.nobelprize.org/nobel_prizes/about/amounts/prize_amounts_14.pdf
  22. «The Ig® Nobel Prizes» 
  23. Nobelprize.org - The Sveriges Riksbank Prize in Economic Sciences in Memory of Alfred Nobel (em inglês). Página acessada em 3 de setembro de 2011.
  24. Sveriges Riksbank (Bank of Sweden) Prize in Economic Sciences in Memory of Alfred Nobel

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • The politics of excellence, beyond the nobel prize; R. Friedman ; 2002
  • Nobel Century: a biographical analysis of physics laureates, in Interdisciplinary Science Reviews, by Claus D. Hillebrand ; June 2002; No 2. p. 87-93

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Prémio Nobel