Prêmios L'Oréal-UNESCO para mulheres em ciência

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
L'Oréal-UNESCO Para Mulheres em Ciência
Descrição O mundo precisa de ciência e a ciência precisa de mulheres
País França
Primeira cerimónia 1998
Última cerimónia 2019
Apresentação L'Oréal e UNESCO
Sítio oficial

Os Prêmios L'Oréal-UNESCO para mulheres cientistas visam promover a posição das mulheres na ciência ao reconhecer pesquisadoras de destaque que contribuíram para o progresso científico. Os prêmios são resultado de uma parceria entre a indústria de cosméticos francesa L'Oréal e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), com um valor monetário de US$ 100.000 (cem mil dólares americanos) para cada laureada.[1]

A cada ano um júri internacional seleciona, de forma alternada entre ciência da saúde e ciência dos materiais, uma laureada de cada uma das seguintes regiões:

A mesma parceria concede Bolsas Internacionais UNESCO-L'Oréal no valor de até US$ 40.000, durante dois anos, a quinze jovens cientistas envolvidas em projetos de pesquisa exemplares e promissores.[2] No início, em 2000,[3] tais bolsas eram concedidas a 10 cientistas, por um período de um ano, e valiam US$ 20.000. Em 2003, o número de bolsas aumentou para 15 e, em 2006, o período de concessão foi estendido para dois anos e o valor foi aumentado para US$ 40.000.[4] Em 2015, o nome Rising Talent Grants foi implementado.[5]

Laureadas[editar | editar código-fonte]

Ano Nome País Campo
1998 Grace Oladunni Taylor Nigéria Bioquímica
Myeong-Hee Yu  Coreia do Sul Microbiologia
Pascale Cossart  França Bacteriologia
Gloria Montenegro  Chile Botânica
2000 Valerie Mizrahi África do Sul Biologia molecular
Tsuneko Okazaki  Japão
Margarita Salas Flag of Spain.svg Espanha
Eugenia María del Pino Veintimilla Equador
Joanne Chory  Estados Unidos
2001 Adeyinka Gladys Falusi Nigéria Genética molecular
Suzanne Cory  Austrália
Anne McLaren  Reino Unido Biologia reprodutiva
Mayana Zatz  Brasil Biologia molecular
Joan Argetsinger Steitz  Estados Unidos Biofísica molecular e bioquímica
2002 Nagwa Meguid  Egito Genética molecular
Indira Nath  Índia Imunologia
Mary Osborn  Alemanha Biologia molecular
Ana María López Colomé  México Bioquímica
Shirley Tilghman  Canadá Estados Unidos Genética molecular e bioquímica
2003 Karimat El-Sayed  Egito Física
Fang-hua Li  China Física
Ayse Erzan  Turquia Física
Mariana Weissmann  Argentina Física
Johanna M.H. Levelt Sengers  Estados Unidos Termodinâmica
2004 Jennifer Thomson África do Sul Microbiologia
Lucia Mendonça Previato  Brasil Biologia
Philippa Marrack  Estados Unidos Biologia
Nancy Ip  China Neurociência
Christine Petit  França Genética
2005 Zohra ben Lakhdar  Tunísia Espectroscopia
Fumiko Yonezawa  Japão Física
Dominique Langevin  França Química
Belita Koiller  Brasil Física
Myriam P. Sharachik  Estados Unidos Física
2006 Habiba Bouhamed Chaabouni  Tunísia Genética
Jennifer Graves  Austrália Genética
Christine van Broeckhoven  Bélgica Neurociência
Esther Orozco  México Biologia
Pamela Bjorkman  Estados Unidos Imunologia
2007 Ameenah Gurib-Fakim Maurícia Biologia
Ligia Gargallo  Chile Química
Mildred Dresselhaus  Estados Unidos Química
Margaret Brimble  Nova Zelândia Biologia
Tatiana Birshtein  Rússia Química
2008 Lihadh Al-Gazali  Emirados Árabes Unidos Genética
V. Narry Kim  Coreia do Sul Genética
Ada Yonath  Israel Bioquímica
Ana Belén Elgoyhen  Argentina Genética
Elizabeth Blackburn  Estados Unidos Genética
2009 Tebello Nyokong África e Estados Árabes Química
Akiko Kobayashi Ásia-Pacífico Química
Athene Donald Europa Química e física
Beatriz Barbuy América Latina Astronomia
Eugenia Kumacheva América do Norte Química
2010[6] Rashika El Ridi África e Estados Árabes Imunologia
Lourdes J. Cruz Ásia-Pacífico Bioquímica
Anne Dejean-Assémat Europa Biologia molecular
Alejandra Bravo América Latina Bioquímica
Elaine Fuchs América do Norte Biologia
2011[7] Faiza Al-Kharafi África e Estados Árabes Química
Vivian Wing-Wah Yam Ásia-Pacífico Física
Anne L'Huillier Europa Química
Silvia Torres-Peimbert América Latina Astronomia
Jillian Banfield América do Norte Biologia
2012[8] Jill Farrant África e Estados Árabes Biologia
Ingrid Scheffer Ásia-Pacífico Genética
Frances Ashcroft Europa Bioquímica
Susana López Charreton América Latina Imunologia
Bonnie Bassler América do Norte Bioquímica
2013[9] Francisca Nneka Okeke África e Estados Árabes Física
Reiko Kuroda Ásia-Pacífico Genética
Pratibha Gai Europa Bioquímica
Pratibha Gai América Latina Química
Deborah S. Jin América do Norte Bioquímica
2014[10] Segenet Kelemu África e Estados Árabes Biologia
Kayo Inaba Ásia-Pacífico Biologia
Brigitte Kieffer Europa Neurobiologia
Cecilia Bouzat América Latina Bioquímica
Laurie Glimcher América do Norte Biomedicina
2015 Rajaâ Cherkaoui El Moursli África e Estados Árabes Física
Yi Xie Ásia-Pacífico Química
Carol Robinson Europa Química
Thaisa Storchi Bergmann América Latina Astronomia
Molly S. Shoichet América do Norte Química
2016[11] Emmanuelle Charpentier Alemanha Biologia molecular
Jennifer Doudna Estados Unidos Biologia molecular
Quarraisha Abdool Karim África do Sul Imunologia
Chen Hualan China Imunologia
Andrea Gamarnik Argentina Imunologia
2017[12] Niveen Khashab Arábia Saudita Química
Michelle Simmons Austrália Física
Nicola Spaldin Suíça Física
Zhenan Bao Estados Unidos Química
Maria Teresa Ruiz Chile Astronomia
2018[13] Heather Zar África do Sul Medicina
Meemann Chang China Biologia e paleontologia
Caroline Dean Estados Unidos Biologia
Amy T. Austin Argentina Ecologia
Janet Rossant Canadá Biologia
2019 Najat A. Saliba Líbano Química
Maki Kawai Japão Química
Karen Hallberg Argentina Física
Ingrid Daubechies Bélgica Física e matemática
Claire Voisin França Matemática

Talentos Internacionais em Ascensão[editar | editar código-fonte]

Para a edição de 2015, além dos cinco prêmios Para Mulheres na Ciência, a L'Oreal criou o programa “Talentos Internacionais em Ascensão” (em inglês, “International Rising Talents”, que premiou 15 mulheres em todo o mundo. Uma das ganhadoras foi a brasileira Carolina Horta Andrade, por sua pesquisa no combate a leishmaniose.[14][15]

Laureadas de 2015:

Referências

  1. «Five outstanding women scientists receive L'Oréal-UNESCO Awards for Women in Science 2007». UNESCOPRESS. 2 de março de 2007. Consultado em 5 de novembro de 2009. Arquivado do original em 12 de abril de 2015 
  2. «UNESCO/L'ORÉAL Co-Sponsored Fellowships for Young Women in Life Sciences». Portal.unesco.org. Consultado em 13 de maio de 2013. Arquivado do original em 10 de outubro de 2014 
  3. «UNESCO-L'Oréal Fellowships, 2012». Geneva, Switzerland: UNESCO. 2012. Consultado em 16 de novembro de 2015 
  4. «UNESCO partnership with the Private Sector». Geneva, Switzerland: UNESCO. Consultado em 16 de novembro de 2015 
  5. «2015 For Women in Science International Rising Talents». Geneva, Switzerland: UNESCO. Março de 2015. Consultado em 16 de novembro de 2015 
  6. «12th Annual L'ORÉAL-UNESCO Awards For Women in Science Honours Five Exceptional Women Scientists». UNESCO News Service. Consultado em 3 de novembro de 2009 
  7. «13th Annual L'Oréal-UNESCO For Women in Science Awards - 2011». UNESCO. Consultado em 1 de maio de 2013 
  8. «14th Annual L'ORÉAL-UNESCO Awards for Women in Science - 2012». UNESCO. Consultado em 1 de maio de 2013 
  9. «15th Annual L'ORÉAL-UNESCO Awards for Women in Science - 2013». UNESCO. Consultado em 1 de maio de 2013 
  10. «16th Annual L'ORÉAL-UNESCO Awards for Women in Science». UNESCO. Consultado em 6 de maio de 2014 
  11. «Discover the 2016 L'Oréal-UNESCO For Women in Science laureates». L'Oreal UNESCO. Consultado em 9 de dezembro de 2019 
  12. «Announcement of Laureates of 2017». L’Oréal-UNESCO. Consultado em 9 de dezembro de 2014 
  13. «Five Laureates Named for 2018». L’ORÉAL-UNESCO For Women in Science Awards. Consultado em 9 de dezembro de 2019 
  14. «2015 For Women in Science International Rising Talents» (em inglês). UNESCO. Consultado em 20 de março de 2015 
  15. «Duas cientistas brasileiras recebem prêmio internacional "L'Oréal-Unesco para Mulheres na Ciência"». L'Oréal Brasil. 3 de março de 2015. Consultado em 10 de março de 2015. Arquivado do original em 2 de abril de 2015 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]