Prêmios Literários da Fundação Biblioteca Nacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Prêmios Literários da Fundação Biblioteca Nacional
Descrição Prémio literário
Organização Fundação Biblioteca Nacional
País  Brasil
Primeira cerimónia 2008
Sítio oficial

Os Prêmios Literários da Fundação Biblioteca Nacional foram criados em 2005, e são concedidos anualmente aos autores das melhores obras publicadas no Brasil no ano anterior[1].

Os vencedores, eleitos por um júri especializado, recebem uma premiação em dinheiro no valor de R$ 12.500[2]. Para ser inscrito, um livro tem que ter sido publicado naquele ano[3].

Categorias[editar | editar código-fonte]

Premiados[editar | editar código-fonte]

Ano Romance (Prêmio Machado de Assis) Conto (Prêmio Clarice Lispector) Poesia (Prêmio Alphonsus de Guimaraens) Ensaio (Prêmios Mário de Andrade e Sérgio Buarque de Holanda) Projeto gráfico (Prêmio Aloísio Magalhães) Literatura infantil e juvenil (Prêmios Glória Pondé e Sylvia Orthof) Tradução (Prêmio Paulo Rónai)
2005[5] O Movimento Pensular, de Alberto Mussa Ovelha Negra e Amiga Loura, de Sônia Coutinho Meridiano Celeste & Bestiário, de Marco Lucchesi Literário: Desenveredando Rosa, a obra de J.G. Rosa e outros ensaios roseanos, de Kathrin Rosenfield
Social: Luiz Camillo: Perfil Intelectual, de Maria Luiza Penna
Bia Lessa e Dora Levy, por Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa Aurora Fornoni Bernardini, por Indícios Flutuantes, de Marina Tsvetaeva
2006 [6] Investigação sobre Ariel, de Silvio Fiorani O Antinarciso, de Mario Sabino Ímpar, de Renato Rezende Literário: O Cosmopolitismo Pobre, de Silviano Santiago
Social: Livro dos Náufragos, de Angélica Madeira
Liga Editorial, por O Livro no Brasil, de Laurence Hallewell Mamede Mustafa Jarouche, por O Livro das Mil e Uma Noites
2007[7] O Tempo Físico, de Idalina Azevedo da Silva Ódio sustenido, de Nelson de Oliveira Tarde, de Paulo Henriques Britto Literário: Pelo Colorido, Para além do Cinzento (A Literatura e seus Entornos Interventivos), de Alberto Pucheu
Social: José Genoino - Escolhas Políticas, de Maria Francisca Pinheiro Coelho
Elaine Ramos Coimbra, por Coleção Moda Brasileira, de João Rodolfo Queiroz (org.) O Menino Que Vendia palavras, de Ignácio de Loyola Brandão Mauro Gama, por Michelângelo - Cinqüenta Poemas
2008[8] Cordilheira, de Daniel Galera O maníaco do olho verde, de Dalton Trevisan Estranhos Sinais de Saturno, de Roberto Piva Literário: Mímica mímica – Ensaios sobre Guimarães Rosa, de Walnice Nogueira Galvão
Social: O Grande Irmão – Da opereção Brother Sam aos anos de chumbo, de Carlos Fico
Kiko Farkas e Elisa Cardoso, por Antigos e Soltos – poemas e prosas da pasta rosa, de Ana Cristina Cesar O Fazedor de Velhos, de Rodrigo Lacerda Maurício Santana Dias, por 40 Novelas de Pirandello
2009[9] A minha alma é irmã de Deus, de Raimundo Carrero Meu Amor, de Beatriz Bracher Passageira em trânsito, de Marina Colasanti Literário: O Controle do Imaginário & A Afirmação do Romance – Dom Quixote, As relações perigosas, Moll Flanders, Tristram Shandy, de Luiz Costa Lima
Social: Dicionário do Brasil Joanino, 1808-1821, de Ronaldo Vainfas e Lúcia Bastos Pereira das Neves
Marina Carolina Sampaio, por Lina por escrito: textos escolhidos de Lina Bo Bardi Tempo de Voo, de Bartolomeu Campos de Queirós Erick Ramalho, por Poemata, poemas em latim e em grego, de John Milton
2010[10] Do fundo do poço se vê a lua, de Joca Reiners Terron As certezas e as palavras, de Carlos Henrique Schroeder A duração do dia, de Adélia Prado Literário:Itinerário de uma falsa vanguarda: os dissidentes, a Semana de 22 e o integralismo, de Antonio Arnoni Prado
Social: Cultura com aspas, de Manuela Carneiro da Cunha
Raul Loureiro e Cláudia Warrak, por Roupa de artista - O vestuário na obra de arte, de Cacilda Teixeira da Costa Um sujeito sem qualidades, de Jean-Claude R. Alphen Rubens Figueiredo, por Ressurreição, de Liev Tolstói
2011[11] O senhor do lado esquerdo, de Alberto Mussa O livro de Praga – Narrativas de amor e arte, de Sérgio Sant'Anna Poemas, de Daniel Lima Literário: A poética do conto – De Poe a Borges: um passeio pelo gênero, de Charles Kiefer
Social: O império dos livros: instituições e práticas de leitura na São Paulo oitocentista, de Marisa Midori Deaecto
Gabriela Castro, por Apreensões, de Bob Wolfenson Alice no telhado, de Nelson Cruz Luís Carlos Cabral, por Malá Strana: vestígios de Praga, de Jan Neruda
2012[12] Habitante irreal, de Paulo Scott Breve Cartografia de Lugares Sem Nenhum Interesse, de Marcílio França Castro Da Arte das Armadilhas, de Ana Martins Marques[nota 1] Literário: não houve premiação
Social: Gil Vicente: Autos, de Cleonice Berardinelli
Germana Gonçalves de Araújo, por Bonita Maria do Capitão, de Germana Gonçalves de Araújo e Vera Ferreira (org.) Infantil: A Deusa, O Herói, O Centauro e a Justa Medida, de Favish
Juvenil: Árvore do Medo, de Marco Túlio Costa
Francisco Degani, por Os Noivos, de Alessandro Manzoni
2013[14] Opsianie Swiata, de Veronica Stigger Essa Coisa Brilhante que É a Chuva, de Cintia Moscovich Dever, de Armando Freitas Filho Literário: A Tradução Literária, de Paulo Henriques Brito
Social: O Sujeito na Contemporaneidade, de Joel Birman
Flávia Castanheira, por Contos Maravilhosos Infantis e Domésticos dos Irmãos Grimm Infantil: Haicais para Filhos e Pais, de Leo Cunha
Juvenil: Marcéu, de Marcos Bagno
Denise Bottmann, por Mrs. Dalloway, de Virginia Woolf
2014[15] Nossos Ossos, de Marcelino Freire Você Vai Voltar Pra Mim, de Bernardo Kucinski O Aquário Desenterrado, de Samarone Lima de Oliveira Literário: Frestas: A Teorização em um País Periférico, de Luiz Costa Lima
Social: Eduardo Coutinho, de Milton Ohata
Flávia Castanheira, por Esopo: Fábulas Completas de Esopo Infantil: Pelo Nariz, de Arthur Rosenblat Nestrovski
Juvenil: Morada das Lembranças, de Daniella Bauer
Marcelo Backes, por Michael Kohlhaas, de Heinrich von Kleist
2015[16] Turismo para cegos, de Tércia Montenegro Sem vista para o mar, de Carol Rodrigues Dimensão necessária, de João Filho Literário: A ficção de Deus, de Gustavo Bernardo
Social: A casa da vovó, de Marcelo Godoy
Frederico Tizzot, por A mão na pena de Dalton Trevisan Infantil: Hortência das tranças, de Marcelo Lelis
Juvenil: A linha negra, de Mario Teixeira
Guilherme Gontijo Flores, por Elegias, de Sexto Propércio
2016[17] Desterro, de Sheyla Smanioto Antes que seque, de Marta Barcellos Poesia reunida, de Adélia Prado Literário: O mundo sitiado: a poesia brasileira e a segunda guerra mundial, de Murilo Marcondes de Moura
Social: O corpo da Nova República: funerais presidenciais, representação histórica e imaginário político, de Douglas Attila Marcelino
Raquel Matsushita, pela coleção Pedro Fugiu de Casa, de Jorge Nóbrega Infantil: Roupa de Brincar, de Eliandro Rocha
Juvenil: Canto do Uirapuru, de Érica Bombardi
Zéfere, por O sumiço, de Georges Perec
2017[18] Descobri que Estava Morto, de João Paulo Cuenca Ferrugem, de Marcelo Moutinho A Idolatria Poética ou a Febre De Imagens, de Sérgio Medeiros Literário: Samuel Beckett e seus duplos: espelhos, abismos e outras vertigens literárias, de Cláudia Maria de Vasconcellos
Social: Intelectuais mediadores: práticas culturais e ação política, de Angela de Castro Gomes e Patricia Hansen
Gabriela Marques de Castro, Gustavo Marchetti e Paulo André Chagas, por Anri Sala: o momento presente, de Heloisa Spada (org.) Infantil: Drufs, de Eva Furnari
Juvenil: Tempo justo, de João Anzanello Carrascoza
Rogério Bettoni, por Jaqueta Branca ou O mundo em um navio de guerra, de Herman Melville
2018[19] 1º: Nunca houve tanto fim como agora, de Evandro Affonso Ferreira
2º: A jaca do cemitério é mais doce, de Manoel Herzog
3º: Outro Lugar, de Luis S. Krausz
1º: Alguns humanos , de Gustavo Pacheco
2º: Não está mais aqui quem falou, de Noemi Jaffe
3º: Zoografia: zooalgia, de Pedro de Souza
1º: Etiópia, de Francesca Angiolillo
2º: O voo da eterna brevidade, de José Mário Rodrigues
3º: Forte apache, de Marcelo Montenegro
Literário:
1º: A erótica japonesa na pintura & na escritura dos séculos XVII a XIX, de Madalena Natsuko Hashimoto Cordaro
2º: Canção de ninar brasileira: aproximações, de Silvia de Ambrosis Pinheiro Machado
3º: Epígrafes e diálogos na poesia de Machado de Assis, de Audrey Ludmilla do Nascimento Miasso
Social:
1º: Lima Barreto: triste visionário, de Lilia Moritz Schwarcz
2º: Antenas da floresta: a saga das TVs da Amazônia, de Elvira Lobato
3º: Em nome de quem? A bancada evangélica e seu projeto de poder, de Andrea Dip
1º: Gabriela Marques de Castro, Paulo André Chagas e Gustavo Marchetti, por O nome do medo, de Lisette Lagnado (org.)
2º: Gustavo Piqueira, por De novo, de Gustavo Piqueira
3º: Elaine Ramos Coimbra, por Corpo a corpo - A disputa das imagens, da fotografia à transmissão ao vivo, de Thyago Nogueira (org.); e Raquel Matsushita, por Catálogo de perdas, de de João Anzanello Carrascoza
Infantil:
1º: Chão de peixes, de Lúcia Hiratsuka
2º: Porco de casa cachorro é, de Mirna Brasil Portella
3º: Olga, de Helena Lima
Juvenil:
1º: Os filhos do deserto combatem na solidão, de Lourenço Cazarré
2º: Mendax, o ladrão de histórias, de Breno Fernandes
3º: Os 12 trabalhos de Severino, de Alexandre de Castro Gomes
1º: Maurício Mendonça Cardozo, por De minha vida: poesia e verdade, de Johann Wolfgang von Goethe
2º: Luciano Dutra, por Pela boca da baleia, de Sjón
3º: Heloisa Jahn, por As alegrias da maternidade, de Buchi Emecheta
2019[20] 1º: Paradeiro, de Luís Bueno
2º: Paraízo-Paraguay. de Marcelo Labes
3º: Manual não injuntivo de como criar um monstro, de José Ronaldo Siqueira
1º: Kafkianas , de Elvira Vigna
2º: Um exu em Nova York, de Cidinha da Silva
3º: Sebastopol: três contos, de Emílio Fraia
1º: Nenhum mistério, de Paulo Henriques Britto
2º: Veludo violento, de Natasha Tinet
3º: Haverá festa com o que restar, de Francisco Mallmann
Literário:
1º: Maquinação do mundo: Drummond e a mineração, de José Miguel Wisnik
2º: Dostoiévski na rua do Ouvidor: a literatura russa e o Estado Novo, de Bruno Barretto Gomide
3º: Roteiro literário - Paulo Leminski, de Rodrigo Garcia Lopes
Social:
1º: Ser republicano no Brasil Colônia: a história de uma traição esquecida, de Heloísa Starling
2º: Dentro do nevoeiro, de Guilherme Wisnik
3º: Presidencialismo de coalizão: raízes e evolução do modelo político brasileiro, de Sérgio Abranches
1º: Felipe Cavalcante, por Clarice, de Roger Mello
2º: Elaine Ramos Coimbra, por A Origem das Espécies, de Charles Darwin
3º: Bloco Gráfico, por 1968: Paris, Rio, de Bruno Barbey e Pedro de Moraes
Infantil:
1º: Enreduana, de Roger Mello
2º: Donana e Titonho, de Ninfa Parreiras
3º: Se eu abrir esta porta agora..., de Alexandre Rampazo
Juvenil:
1º: Minha vida não é cor-de-rosa, de Penélope Martins
2º: Clarice, de Roger Mello
3º: Layla, a menina síria, de Cassiana Pizaia, Rima Awada Zahra e Rosi Vilas Boas
1º: Rosa Freire d'Aguiar, por Bússola, de Mathias Enard
2º: Myriam Ávila, por Eu nunca fui ao Brasil, de Ernst Jandl
3º: Josely Vianna Baptista, por O esplendor da palavra antiga dos Maias-Quiché de Quauhtlemallan: aurora sangrenta, história e mito (Popol Vuh)

Notas

  1. Em 2012, o prêmio de poesia foi inicialmente atribuído a Bernardo Ajzenberg, detentor dos direitos autorais sobre a edição crítica Carlos Drummond de Andrade: Poesia 1930-62, reunindo poemas de Carlos Drummond de Andrade. Entretanto, a decisão foi anulada, já que o prêmio teria de ser dado a um autor vivo[13].

Referências

  1. Bibliotecas Nacional vai premiar melhores autores Arquivado em 1 de dezembro de 2011, no Wayback Machine.. Ministério da Cultura, 25 de novembro de 2008
  2. Prêmios Literários da Fundação Biblioteca Nacional[ligação inativa]. Cultura e Mercado, 23 de agosto de 2010
  3. LABREA, Valeria VianaCartografia da Cadeia Criativa do Livro: subsídios para uma política pública pp. 61-66
  4. Prêmios Literários da Fundação Biblioteca Nacional Arquivado em 25 de dezembro de 2010, no Wayback Machine.. Abrelivros, 11 de dezembro de 2009
  5. Prêmio Fundação Biblioteca Nacional 2006. Ministério da Cultura, 19 de dezembro de 2006
  6. Melhores de 2005 recebem prêmio no Rio. Folha de S.Paulo, 10 de fevereiro de 2006
  7. Fundações divulgam prêmios. Ministério da Cultura, 18 de dezembro de 2007
  8. Prêmio Literário 2008 Arquivado em 12 de março de 2013, no Wayback Machine.. Ministério da Cultura, 12 de dezembro de 2008
  9. Fundação Biblioteca Nacional divulga vencedores do Prêmio Literário 2009 Arquivado em 24 de janeiro de 2012, no Wayback Machine.. Brasil Literário, 14 de dezembro de 2009
  10. Biblioteca Nacional anuncia vencedores de Prêmios Literários. Estado de São Paulo, 18 de novembro de 2010
  11. Biblioteca Nacional divulga resultado do Prêmio Literário 2011[ligação inativa]. Inteligemcia, 14 de dezembro de 2011
  12. Vencedores do Prêmio FBN 2012 Arquivado em 13 de dezembro de 2013, no Wayback Machine.. FBN
  13. Ana Martins Marques vence o prêmio Alphonsus de Guimaraens, da FBN Valor Econômico, 25 de janeiro de 2013
  14. Veronica Stigger e Cintia Moscovich vencem prêmios literários da Biblioteca Nacional. Folha de S.Paulo, 13 de dezembro de 2013
  15. Marcelino Freire e Bernardo Kucinski vencem prêmio da Biblioteca Nacional. Gazeta do Povo, 3 de setembro de 2014
  16. http://www.cultura.gov.br/noticias-destaques/-/asset_publisher/OiKX3xlR9iTn/content/id/1307671 FBN entrega dia 30 Prêmio Literário Biblioteca Nacional 2015]. Ministério da Cultura, 26 de novembro de 2015
  17. Prêmio Literário Biblioteca Nacional 2016 - Relação de Vencedores. Fundação Biblioteca Nacional, 18 de novembro de 2016
  18. Prêmio literário da Biblioteca Nacional divulga vencedores. Bem Paraná, 27 de novembro de 2017
  19. Vencedores do Prêmio Literário Biblioteca Nacional 2018 são anunciados. O Globo, 13 de novembro de 2018
  20. Prêmio Literário Biblioteca Nacional 2019 tem Elvira Vigna e Luís Bueno entre vencedores. Terra, 10 de outubro de 2019