Príncipe de Conti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis e independentes (desde outubro de 2016). Fontes primárias, ou com conflitos de interesse, não são adequadas para verbetes enciclopédicos. Ajude a incluir referências.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Brasão de armas dos Príncipes de Conti

O título de Príncipe de Conti (francês: prince de Conti) foi um título nobiliárquico francês, assumido por um ramo cadete da casa principesca de Bourbon-Condé.

História[editar | editar código-fonte]

O nome do título deriva de Conty, uma pequena cidade no norte da França, cerca de 35 km a sudoeste de Amiens, que entrou na família de Bourbon-Condé através do casamento de Luís de Bourbon, o primeiro Príncipe de Condé, com Eleanor de Roye, em 1551.

Francisco de Bourbon (1558–1614), terceiro filho deste casamento, foi dado o título de Marquês de Conti e mais tarde foi elevado à posição de Príncipe de Conti. Morreu em 1614 e o título prescrito, desde que o seu único filho tinha morrido antes, em 1610.

Em 1629, o título de Príncipe de Conti foi renovado a favor de Armando de Bourbon (1629–1666), segundo filho de Henrique II, Príncipe de Condé, e irmão de Luís, o Grand Condé. Durante o tempo em que a Casa de Bourbon, governou a França, desde o reinado do Rei Henrique IV de França até ao reinado do Rei Luís Filipe, Rei dos franceses, os Príncipes de Conti foram considerados princes du sang do Reino de França. Os detentores deste título usaram o estilo de Alteza Sereníssima.

Marquêses e Príncipes de Conti[editar | editar código-fonte]

Por ocasião da sua morte, o título não foi passado, por causa da falta de descendentes diretos. O título foi concedido em 1629.

Por ocasião de sua morte, o título não foi passado, por causa da falta de descendentes legítimos.

Árvore genealógica[editar | editar código-fonte]

ContiPrinces.png

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]