Praça do Japão (Curitiba)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Praça do Japão.
Praça do Japão
Praça do Japão com cerejeiras em flor
Localização Curitiba
 Paraná
 Brasil
Tipo Público
Área 14 000 m²
Inauguração 1962 (56 anos)
Administração Prefeitura


A Praça do Japão é um espaço público do município de Curitiba, capital do estado brasileiro do Paraná.

Foi construída em homenagem aos imigrantes japoneses que chegaram a partir de 1910. A capital paranaense possui a segunda maior comunidade japonesa do Brasil, atrás de São Paulo, e hoje abriga mais de 32 mil de seus descendentes.

Espaços e atrações[editar | editar código-fonte]

Em uma área arborizada de 14 mil metros quadrados existem espalhadas pela praça 30 cerejeiras, enviadas pelo império nipônico, e seis lagos artificiais nos moldes japoneses.

Uma escultura de Buda no centro de um dos lagos tem como simbologia a irmandade entre Curitiba e Himeji, além de transmitir a paciência e arte dos japoneses no Brasil, desde 1908.

Há também uma lanterna esculpida em pedra, um símbolo tradicional nos jardins japoneses, que foi doada pela assembleia legislativa de Hyogo, região japonesa co-irmã do Paraná, em 1979.

A praça conta ainda com o "Portal Japonês e o "Memorial da Imigração Japonesa".

História[editar | editar código-fonte]

Seu projeto foi iniciado em 1958 e concluído em 1962. Uma reforma em 1993 incluiu o "Portal Japonês" e o "Memorial da Imigração Japonesa". No memoral está a "Biblioteca Municipal da Praça do Japão", que em 2008, ganhou a denominação de "Biblioteca Hideo Handa"[1] em homenagem ao escritor Hideo Handa.[2]

Há também a "Casa de Chá" e a "Casa da cultura", com obras da literatura japonesa, dobraduras de papel (origami), arte floral (ikebana) e poemas de três versos (haikai).

Obra[editar | editar código-fonte]

Em março de 2018, a prefeitura de Curitiba abriu uma via pavimentada dentro do perímetro da praça com o objetivo de correções geométricas no sistema viário local para a passagem de uma nova linha de ônibus urbano.

A comunidade vizinha a praça manifestou desacordo com o projeto, realizando alguns eventos de protestos[3] a ponto do Ministério Público ser acionado[4]. Porém, o prefeito Rafael Greca manteve o cronograma das obras e a nova linha urbana foi inaugurada no dia 28 de março de 2018.[5]

Galeria de imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Estrutura/Histórico - Biblioteca Hideo Handa (Memorial da Imigração Japonesa) Secretária Municipal da Educação - Curitiba - acessado em 30 de dezembro de 2017
  2. Oficinas de cultura japonesa são levadas para 2,5 mil pessoas Agência de Notícias de Curitiba - acessado em 30 de dezembro de 2017
  3. Mesmo após protestos dos moradores, obras do Ligeirão começam na Praça do Japão Tribuna do Paraná - acessado em 3 de abril de 2018
  4. MP entra com ação contra obra do Ligeirão Norte-Sul, na Praça do Japão, em Curitiba Portal G1 - acessado em 3 de abril de 2018
  5. Greca promete extensão do Ligeirão Norte-Sul para este ano Tribuna do Paraná - acessado em 3 de abril de 2018

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Praça do Japão (Curitiba)