Pra não Dizer que não Falei das Flores

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Pra Não Dizer Que Não Falei das Flores"
Canção de Geraldo Vandré
do álbum Geraldo Vandré no Chile
Publicação 1968
Lançamento 1968
Duração 6:49


"Pra não dizer que não falei das flores" (também conhecida como "Caminhando") é uma canção escrita e interpretada por Geraldo Vandré. Ficou em segundo lugar no Festival Internacional da Canção de 1968[1]. Teve sua execução proibida durante anos, após tornar-se um hino de resistência do movimento civil e estudantil que fazia oposição à ditadura militar brasileira, e ser censurada.[2]

A classificação da música em segundo lugar, sendo a favorita disparado do público, rendeu episódios de fúria popular contra os jurados, xingados e com seus carros danificados à saída do evento. A atriz Bibi Ferreira, uma das juradas que tiveram seu carro atacado, deu a maior nota da noite à canção e saiu do estádio do Maracanãzinho decepcionada com o resultado. Ziraldo, por exemplo, outro dos jurados, deu nota 10 para "Caminhando" e 5 para as outras músicas, inclusive a vencedora. Apenas em 1991, Walter Clark, diretor-geral da Rede Globo de Televisão na época, a organizadora e transmissora do festival, revelou em sua autobiografia que a direção da emissora recebeu ordens do comando do I Exército para que nem "Caminhando" nem "América, América", de César Roldão Vieira, extremamente críticas ao governo, vencessem o festival. Boni, o segundo em comando da rede, anos depois declarou que o júri tinha sido soberano e não sofrera nenhuma pressão, desconhecendo o fato narrado por Walter Clark. O festival foi vencido por Sabiá de Chico Buarque de Hollanda e Tom Jobim. Anos mais tarde, Boni confessou que "ver Tom e Chico sendo vaiados era doloroso e Vandré ter perdido dava uma sensação de vazio".[3]

Informação[editar | editar código-fonte]

A melodia da canção tem o ritmo de um hino, e sua letra possui versos de rima fácil (quase todos terminados em ão), que facilitam memorizá-la, logo era cantada nas ruas.

O sucesso da canção, que incitava o povo à resistência, levou os militares a proibí-la, usando como pretexto a "ofensa" à instituição contida nos versos "Há soldados armados, amados ou não / Quase todos perdidos de armas na mão / Nos quartéis lhes ensinam uma antiga lição / de morrer pela pátria e viver sem razão".

A primeira cantora a interpretar "Caminhando" após o período em que a canção esteve censurada foi Simone, em 1979,[4] conquistando enorme sucesso de crítica e público. A canção também foi regravada por Luiz Gonzaga[5], Ana Belén, Zé Ramalho e Charlie Brown Jr, sendo a versão deste último presente na trilha sonora da minissérie Plano Alto..

Referências

  1. a b uefs.br/ Artigo "O contexto e o intertexto na música Pra não dizer que não falei das flores, de Geraldo Vandré", por Adriana Alves Santana; Joseane de Jesus Pereira Araujo; Laila Kelly Almeida Jesus; e Telma de Oliveira Santana. Publicado na Revista Graduando nº2, de jan./jun. 2011 (ISSN 2236-3335)
  2. uol.com.br/
  3. Nuzzi, Vitor. «Uma noite em 1968». RedeBrasil Atual. Consultado em 24 de abril de 2014 
  4. «Simone». Clique music. Cliquemusic.uol.com.br 
  5. «Luiz Gonzaga». Pra não Dizer que não Falei das Flores. Luizluagonzaga.com.br 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]