Pragal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Portugal Pragal  
—  Freguesia portuguesa extinta  —
Ponte 25 de Abril, cuja amarração sul fica no Pragal
Ponte 25 de Abril, cuja amarração sul fica no Pragal
Brasão de armas de Pragal
Brasão de armas
Pragal está localizado em: Portugal Continental
Pragal
Localização de Pragal em
Coordenadas 38° 40' 03" N 9° 10' 46" O
Concelho primitivo Almada
Concelho (s) atual (is) Almada
Freguesia (s) atual (is) Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas
Extinção 2013
Área
 - Total 2,21 km²
População (2011)
 - Total 7 156
    • Densidade 3 238 hab./km²
Gentílico: Pragalense
Orago Nossa Senhora Mãe de Deus e dos Homens

Pragal foi uma freguesia portuguesa do concelho de Almada, com 2,27 km² de área e 7 156 habitantes (2011). Densidade: 3 152,4 hab/km². Fazia parte integrante da cidade de Almada.

Foi extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, tendo sido agregada às freguesias de Almada, Cova da Piedade e Cacilhas, para formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas com sede em Almada.[1]

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia do Pragal [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
6 990 7 721 7 156

Criado pela Lei n.º 123/85, de 4 de Outubro, com lugares desanexados da freguesia de Almada

Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 1 368 1 112 4 380 861 17,7% 14,4% 56,7% 11,2%
2011 995 861 4 077 1 223 13,9% 12,0% 57,0% 17,1%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

Economia[editar | editar código-fonte]

Em termos económicos, o Pragal vive dos serviços, comércio (pequeno) e da indústria de refinação de óleos (existente na localidade de Palença de Cima).

História[editar | editar código-fonte]

O Pragal é a localidade mais importante entre Almada e o Monte de Caparica.

O significado da palavra "Pragal" é de terreno infértil, estéril, o que não é de forma alguma o caso desta localidade. Os terrenos circundantes apesar de serem de sequeiro, dão boas produções agrícolas. Além disso, o nome de uma das principais ruas da localidade: Calçadinha da Horta comprova a fertilidade da localidade e não o contrário.

O historiador R. H. Pereira de Sousa, ao analisar cuidadosamente o topónimo "Pragal" refere que o sufixo "al" indicia o significado de um local onde há algo característico. Deste modo Pragal seria um espargal ou terreno fértil na cultura de espargos. Além disso, existem registos escritos antigos referindo Espargal e Pargal.

Até 1878, o Pragal pertenceu à freguesia de Santa Maria do Castelo ou de Nossa Senhora da Assunção, altura em que se extinguiu, passando a localidade a pertencer à de Santiago.

Na localidade existem vários vestígios arquitectónicos dos séculos XVII e XVIII, épocas em que a localidade terá gozado alguma prosperidade, intimamente ligada ao desenvolvimento da viticultura que floresceu por todo o concelho de Almada. Contudo no século XIX as vinhas concelhias sofreram com a filoxera que fustigou quase por completo essa cultura. A viticultura desapareceu por completo do concelho de Almada, e progressivamente, o concelho toma características urbanas. O desaparecimento da cultura do vinho, explica assim, a paragem do crescimento do Pragal.

O Pragal recuperou algum desenvolvimento no final do século XIX, quando Liberato Teles, natural de Almada, procedeu ao melhoramento da estrada que liga Almada à Caparica. Nessa altura foram construídos alguns edifícios habitacionais ao longo da estrada nacional, a rua Direita.

Em meados do século XX, o Pragal conheceu a decadência, com ruas e edifícios em nítida degradação. Esta situação deveu-se ao facto de os seus habitantes terem passado de camponeses a operários, tendo piorado as suas condições de vida. Para colmatar este panorama, foram criadas pelos pragalenses duas associações: Cooperativa de Consumo (1918) e a Sociedade Recreativa União Pragalense (1919), cuja acção económica e social foi de grande importância.

O grande desenvolvimento do Pragal, deu-se contudo após o 25 de abril de 1974 e a instituição do poder local democrático, procedendo-se à conservação e melhoramento da localidade. Foi elevada a freguesia em 1985, desanexada da de Almada. A Comissão Instaladora da Freguesia foi composta por Fernando Almeida e Silva (em representação da Câmara Municipal de Almada), Raul Pereira de Sousa (em representação da Assembleia Municipal de Almada), Aires de Pina Pacheco (em representação da Assembleia de Freguesia de Almada), José Luís Leitão (em representação da Junta de Freguesia de Almada), Joaquim Vieira da Cunha, António Lopes Alface, José Duarte dos Santos, Carlos Lopes de Sousa e Dagoberto Augusto Correia (estes últimos 5, cidadãos eleitores).

Em 31 de dezembro de 1983 foi inaugurada uma escultura homenageando Fernão Mendes Pinto. Fica localizada no Largo Fernão Mendes Pinto, entre a Rua Cidade de Ostrava e Rua Direita, próximo da Escola Primária do Pragal e da Escola Secundária Fernando Mendes Pinto. A referida peça escultórica feita em bronze foi esculpida por António Duarte. A imagem de Fernão Mendes Pinto é apresentada com os objetos que o caracterizam: um pergaminho na mão esquerda, aludindo a sua obra literária, e ainda uma faca, bolsa à cintura e um colar honorífico.[3]

Escultura erigida em memória de Fernão Mendes Pinto.

Foi aqui construído o Hospital Garcia de Orta inaugurado em 1991 - hoje hospital de referência da margem sul do Tejo.

Ao longo dos anos a localidade tem vindo a sofrer uma série de mudanças socioculturais, fruto da sua posição estratégica no concelho, no contacto com Lisboa por via da Ponte 25 de Abril e no contacto com as zonas mais rurais do concelho. Destacam-se hoje, no Pragal, uma série de novas infrestruturas e espaços, dos quais se dá destque ao Almada Business Center, pólo fulcral do desenvolvimento do tecido económico do concelho.

Património edificado[editar | editar código-fonte]

Festas e romarias[editar | editar código-fonte]

  • São João (24 de Junho)
  • Festa de elevação a freguesia
  • Comemoração do 25 de Abril

Colectividades[editar | editar código-fonte]

As principais colectividades existentes são:

Educação[editar | editar código-fonte]

Nesta localidade existem as seguintes escolas:

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias). Acedido a 2 de fevereiro de 2013.
  2. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  3. «Arte Pública». Almada Digita (Município de Almada. 2007. Consultado em 15 de maio de 2015