Praia de Copacabana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para bairro, veja Copacabana.
Praia de Copacabana
Aerial view of Copacabana beach.jpg

Vista panorâmica da faixa de areia da praia de Copacabana

Nome na língua original
Praia de Copacabana
Localização
Coordenadas
Banhado por
Endereço
Descrição
Tipo de praia
Extensão da orla
4,15 quilômetros
Água e ondas
altas
Faixa de areia
De 30 a 100 metros
Tipo de sol
white sand (d)
Comprimento
4 500 m

A Praia de Copacabana é uma praia localizada no bairro de Copacabana, na Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro, no Brasil. É considerada uma das praias mais famosas do mundo. Limitada pela Avenida Atlântica, Copacabana é sede de eventos de grande porte, como campeonatos mundiais de futebol de areia, campeonatos mundiais de vôlei, shows, dentre outros eventos.[1]

O reveillon de Copacabana reúne grande público e conta com ampla queima de fogos de artifício, motivo porque é considerado um dos maiores do mundo.[2][3][4] Em razão da projeção internacional como cartão-postal e destino turístico, recebeu, no decorrer dos anos, a alcunha de "princesinha do mar".[5]

História[editar | editar código-fonte]

Inicialmente, a praia e toda a região a sua volta tinham o nome tupi de "Sacopenapã", que significa "o barulho e o bater de asas dos socós". No século XVIII, com a inauguração de uma ermida em homenagem a Nossa Senhora de Copacabana, num rochedo no final da praia, o nome da praia e da região foi trocado para "Copacabana".[6]

No final do século XIX e início do século XX, com o desenvolvimento de sistemas de saneamento mais avançados, as praias da cidade puderam ser limpas, adquirindo valor e tornando-se objeto da procura pelas camadas de mais alta renda[7]. Com a chegada dos bondes e a abertura de vários túneis ligando a praia ao centro da cidade, esta começou a ser mais frequentada pela população.[8]

A Avenida Atlântica em foto da década de 1910

Entre 1908 e 1914, a Igreja de Nossa Senhora de Copacabana, no final da praia, foi demolida para dar lugar ao atual Forte de Copacabana.[9][10]

Em 1936 surgiram os primeiros postos de salvamento na praia.[11]

Em 5 de julho de 1922, a calçada da Praia de Copacabana foi palco de um evento marcante da história do país: a marcha dos dezoito revoltosos do Forte de Copacabana, que percorreram toda a extensão da praia desde o Forte de Copacabana até o Forte do Leme, para enfrentar as forças legalistas, no episódio que ficou conhecido como a Revolta do Forte de Copacabana.[8]

Em 13 de agosto de 1923, foi inaugurado o Hotel Copacabana Palace, em frente à praia. Desde então, o hotel tornou-se um símbolo da cidade.[12]

A praia em 1971
Vista panorâmica de Copacabana em agosto de 2012

Durante a reforma da calçada e o alargamento da Avenida Atlântica, durante a década de 1970, sob orientação do arquiteto e paisagista brasileiro Roberto Burle Marx, as ondas da calçada adquiriram seu atual sentido paralelo em relação ao comprimento da calçada.[13]

Na década de 1970, também foi realizado, pela Superintendência de Urbanização e Saneamento - SURSAN, através de dragas , um grande aterro hidráulico que ampliou a área de areia da praia e cujos objetivos principais eram a ampliação da área de lazer (shows, arenas de vôlei e futebol de praia etc.), o alargamento das pistas da Avenida Atlântica, a passagem por baixo do calçadão central do interceptor oceânico (tubulação que transporta todo o esgoto da Zona Sul até o emissário de Ipanema) e, ainda, para evitar que as ressacas chegassem até a Avenida Nossa Senhora de Copacabana e invadissem as garagens dos edifícios da Avenida Atlântica. Mais tarde, foram construídos, na orla, uma ciclovia e alguns quiosques para atendimento ao público.[14]

Grandes eventos[editar | editar código-fonte]

A praia de Copacabana sediou, entre 23 a 28 de Julho de 2013, os eventos centrais da Jornada Mundial da Juventude de 2013. Os eventos realizados na praia foram a missa de abertura, a acolhida ao Papa Francisco, a Via-Sacra, a Vigília e a missa de envio com o Papa Francisco, na qual compareceram 3,8 milhões de fiéis, tornando a Jornada Mundial da Juventude do Rio de Janeiro a segunda maior da história das Jornadas.[15]

Nos Jogos Olímpicos de 2016, a praia sediou as competições de vôlei de praia, maratona aquática e triatlo.

Panorama da praia em setembro de 2009

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Copacabana é eleita a melhor praia do mundo por site internacional». VEJA RIO. Consultado em 14 de julho de 2022 
  2. «Rio Expects 3 Million to Attend New Year's Eve in Copacabana». Rio Times Online. Consultado em 14 de julho de 2022 
  3. Booth, Jessica (9 de dezembro de 2019). «These Global New Year's Celebrations Will Have You Rethinking Your NYE Plans». Redbook (em inglês). Consultado em 14 de julho de 2022 
  4. «Réveillon de Copacabana reúne 2,9 milhões de pessoas, e Rio bate recorde de turistas». Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro - prefeitura.rio. 1 de janeiro de 2020. Consultado em 14 de julho de 2022 
  5. Gomide, Thiago. «Copacabana: princesinha do mar? | | O Dia». odia.ig.com.br. Consultado em 14 de julho de 2022 
  6. Isabela Mota e Patricia Pamplona. «Livro Vestígios da Paisagem Carioca: 50 lugares desaparecidos do Rio de Janeiro, páginas: 409 a 414». Google Livros. Consultado em 18 de Agosto de 2021 
  7. Villaça, Flávio (1986). O que todo cidadão precisa saber sobre habitação. São Paulo: Global Editora. p. 98 
  8. a b Kaz, Stela (agosto de 2010). «Um jeito copacabana de ser: o discurso do mito em O Cruzeiro e Sombra (Tese de Doutorado)» (PDF). PUC-Rio. Consultado em 14 de julho de 2022 
  9. «Folha de S.Paulo - Olhar carioca: Santa boliviana rebatizou "Sacopenapã" - 09/04/2009». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 14 de julho de 2022 
  10. «Copacabana, a princesinha do mar». Biblioteca Nacional. 12 de junho de 2020. Consultado em 14 de julho de 2022 
  11. «Beira-Mar : Copacabana, Ipanema, Leme (RJ) - 1922 a 1955 - DocReader Web». Acervo Biblioteca Nacional. Consultado em 14 de julho de 2022 
  12. «Copacabana Palace, símbolo do "glamour" carioca». Biblioteca Nacional. 13 de agosto de 2020. Consultado em 14 de julho de 2022 
  13. «IBGE | Biblioteca | Detalhes | [Avenida Atlântica] : Praia de Copacabana : Rio de Janeiro (RJ)». biblioteca.ibge.gov.br. Consultado em 14 de julho de 2022 
  14. «50 anos da inauguração da Nova Copacabana | Ângulos». angulos.crea-rj.org.br. Consultado em 14 de julho de 2022 
  15. «Último dia da JMJ levou 3,5 milhões à Copacabana, segundo organização». Fantástico. 28 de julho de 2013. Consultado em 14 de julho de 2022 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Praia de Copacabana