Preciosismo (pintura)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Aucassin and Nicolette de Charles Demuth, óleo sobre tela, 1921


Preciosismo (em inglês Precisionism) foi um movimento artístico com origem nos Estados Unidos, na década de 1920, criado pelos artistas Charles Demuth, Georgia O'Keeffe, e Charles Sheeler. Este estilo de pintura, com influências no Cubismo, Futurismo e Orfismo, é marcado pela precisão e simplicidade das linhas nos cenários arquitectónicos industriais e urbanos desprovidos de actividade humana.[1] Este estilo, característico dos pintores norte-americanos de paisagens, arranha-céus, pontes e fábricas, também é designado por "Realismo-cubista."[2] O termo Precisionism terá sido referido pela primeira vez, em 1927, pelo director do Museu de Arte Moderna Alfred H. Barr.[3][4] Os artistas que pintavam com este estilo também eram chamados de Immaculates (Imaculados), que era um termo mais utilizado naquele período.[5].

Ao contrário de outros movimentos artísticos que criavam um manifesto conjunto, e que faziam parte de uma escola, os "preciosistas" não tinham um programa formal, nem ligação entre eles; apenas o seu estilo era semelhante No entanto, era comum que vários deles tivessem os seus quadros expostos em simultâneo na mesma galeria ou evento artístico.[6]

Referências

  1. Dictionary.com
  2. Milton Brown, American Painting from the Armory Show to the Depression (Princeton: Princeton University Press, 1955), p. 114-115.
  3. Gail Stavitsky, Precisionism in America, 1915-1941: Reordering Reality (New York: Abrams, 1994), p. 21.
  4. Visual Arts
  5. Stavitsky, p. 19.
  6. Encyclopaedia Britannica

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre pintura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.