Precipitador eletrostático

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde agosto de 2012).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Um precipitador eletrostático, também conhecido como um filtro de ar eletrostático, é um equipamento de controle de poluição em fábricas que emitem gases e partículas poluidoras à atmosfera. Este dispositivo mecânico ou elétrico captura os poluentes e libera o gás limpo para a atmosfera. Os modelos de precipitadores eletrostáticos são comumente encontrados em plantas industriais produtoras de materiais como o ferro, petróleo, produtos químicos, metais, cimento e energia.

Atualmente, os fabricantes de precipitadores eletrostáticos produzem, basicamente, dois tipos de precipitadores - secos e molhados. O tipo molhado recupera partículas úmidas ou molhadas, processo que envolve alguns tipos de ácido, óleo, resina e alcatrão, provenientes do escape de gás. O tipo seco, por outro lado, é empregado para remover partículas secas, tais como poeira e cinzas.

O processo de extrair as partículas ou poluentes geradas pelo escape de gás tóxico das fábricas começa com o processo de ionização, no qual as partículas são eletrostaticamente carregadas. As placas ou outros mecanismos de coleta contidos nas laterais do precipitador atraem as partículas carregadas, que são neutralizadas antes de serem liberadas para um funil. Finalmente, um transportador leva as partículas para a área de descarte a fim de que recebam o tratamento adequado.

Praticamente todos os tipos de precipitadores eletrostáticos eficientes são capazes de recolher a maior quantidade (cerca de 99,9%) das partículas dos gases de escape antes que sejam lançadas ao ar. Quatro fatores geralmente afetam a máxima eficiência de um precipitador eletrostático: Esses fatores incluem o tamanho do precipitador eletrostático, a eficiência do mecanismo que recolhe as partículas dado um determinado volume de gás, a composição química das partículas a serem precipitadas e a tensão fornecida pelo sistema de alimentação para o campo elétrico. Vários eventos poderiam provocar a revisão do funcionamento e do desempenho de um precipitador eletrostático com o intuito de que fossem tomadas decisões de substituição, reconfiguração ou manutenção do precipitador eletrostático. O equipamento pode ter se deteriorado, após frequentes paradas. A revisão também pode ser solicitada por mudanças em produtos ou no volume de produção, ou ambos. A análise pode também ser uma ramificação da regulamentação mais rigorosa sobre a poluição atmosférica.

Ícone de esboço Este artigo sobre Poluição atmosférica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.