Prelúdio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Prelúdio (desambiguação).
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde fevereiro de 2015). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Preludes op. 28, Frédéric Chopin
Preludes op. 28, Frédéric Chopin

Prelúdio é algo que vem antes, uma introdução. É um artifício usado em histórias para contar algo relevante (para a história) que se passou antes. Um exemplo no cinema é a abertura do primeiro filme O Senhor Dos Anéis - A Sociedade do Anel, onde contam sobre a forja do anel e o que levou aos eventos do filme.

É também um género musical de obras introdutórias de outras obras maiores, geralmente uma ópera ou ballet. Difere-se da abertura por antecipar temas da obra que antecede; normalmente nas aberturas os temas não se repetem no decorrer da obra. Na época medieval, os alaudistas tocavam o preludio como forma de aquecer , e preparar a tonalidade . Na época de J. S. Bach, o nome "prelúdio" era usado também para a introdução de uma fuga ou tocata. Chopin também escreveu vários prelúdios, mas nesse caso os prelúdios são apenas peças para poupiano, de forma livre, sem introduzir outra obra maior. É de referir que inicialmente os prelúdios eram tocados em orgão (escritos para orgão) e usados para introduzir a música vocal na igreja. Com o passar dos tempos, o prelúdio começou a ser tocado por outros instrumentos como o alaúde. Cresceu através da improvisação e foram um meio de verificar a afinação do instrumento e a sua qualidade.[1].

[2]

  1. New Grove Dictionary of Music (letra P, pág. 4931)
  2. Dicionário Priberam Online: https://www.priberam.pt/dlpo/preludio