Prelazia de Chuquibambilla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Prelazia de Chuquibambilla
Tipo Prelazia pessoal
Fundação 26 de abril de 1968 (51 anos), pelo papa Paulo VI
Sede Arquidiocese de Cusco, Chuquibambilla  Peru
Membros 95 200 (em 2013)
Línguas oficiais Espanhol
Filiação Igreja Católica
Prelado Edinson Edgardo Farfán Córdova

A Prelazia Territorial de Chuquibambilla em latim: Praelatura Territorialis Chuquibambillensis é uma jurisdição eclesiástica, localizada na cidade de Chuquibambilla na província eclesiástica de Cusco, no Peru. A prelazia foi formada em 1968 pelo Beato Papa Paulo VI.

O atual prelado, Dom Domenico Berni Leonardi O.S.A. foi nomeado pelo Papa João Paulo II em 29 de março de 1989. A sede do prelado é a Catedral de São Pedro em Chuquibambilla.

A igreja prelática, em 2013, possuía 30 paróquias, abrange cerca de 8.000 km² em que vivem 100.700 pessoas, das quais 95.200 são católicas, ou 94.5% da população, sendo atendidas por 15 sacerdotes.

História[editar | editar código-fonte]

Tem seus antecedentes no século XVI na evangelização de Apurimac pelos missionários agostinianos espanhóis. No ano de 1596 a missão agostiniana começou de Cusco a Apurimac no que seria a prelatura. Em 1570, o Convento Real de San Agustín de Cotabambas foi construído.

No ano 1649, o "Corregimiento de Cotabamba" tinha cinco doutrinas. Ao contrário da República, em 1826 o convento foi perdido devido às políticas religiosas de Bolívar, consequentemente ficaram sem um serviço religioso. A situação piorou até que, em 1894, o Peru e a Santa Sé concordaram com o retorno de muitas congregações religiosas; apesar disso, em meados do século, eles só receberam visitas esporádicas dos clérigos de Cusco. Por causa do abandono religioso, os fiéis adotaram costumes contrários à fé.

Em 1958, o papa Pio XII erigiu a diocese de Abancay, alcançando a independência da Igreja de Cusco. A crise dos sacerdotes fez com que o bispo Alcides conseguisse fazer outra jurisdição encarregada dos agostinianos italianos. É assim que o Prior Geral Agostino Trapé envia os padres Renzo e Éttore para fazer o relatório e depois chamam voluntários para evangelizar a área.

Como resultado, a prelazia de Chuquibambilla foi erguida em 26 de abril de 1968, através da bula "Qui Idcirco" pelo beato papa Paulo VI com território quebrado da diocese de Abancay. Estando sob o cuidado pastoral dos padres agostinianos italianos, o padre Renzo Michelli foi nomeado administrador apostólico, que governou a prelatura de 1968 a 1986, tomando posse da sede em 30 de setembro de 1968.

Nas décadas de 1970 e 1980, foram erigidos paróquias, hospitais e escolas pelos agostinianos. No ano de 1970, se inicia um seminário menor porém fracassa devido à falta de perseverança nos aspirantes; embora os jovens fossem enviados para o seminário maior de Abancay. Em 1976, o padre Renzo Miccheli é elevado à ordem episcopal. Em 1986 começa o pontificado do prelado Domenico Berni, instalando sua residência em Tambobamba; depois em 1989, o vicariato regional "San Agustin" de Apurímac foi fundado como um apoio à Igreja de Chuquibambilla.

Território[editar | editar código-fonte]

Está localizado no centro sul do Peru. Abrange as aldeias e povos das províncias civis de Antabamba, Cotabambas e Grau, na região de Apurímac, delimitada a norte pela arquidiocese metropolitana de Cusco, a noroeste pela diocese de Abancay, a sudoeste pela prelatura territorial de Caravelí, para o leste com a prelazia territorial de Sicuani e para o sul com a prelazia territorial de Chuquibamba.

Ordinários[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Catholic Hierarchy http://www.catholic-hierarchy.org/bishop/bbele.html  Em falta ou vazio |título= (ajuda)Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  2. «Father Edinson Edgardo Farfán Córdova, O.S.A.» (em inglês). Catholic Hierarchy. Consultado em 24 de abril de 2018